metrossexual

O que é metrossexual? Significado e características

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Cuidar da própria aparência sempre foi algo comum nas mulheres, na verdade, até por pressão social ao longo do tempo. Em relação aos homens, esse costume se tornou mais popular relativamente há pouco tempo e com certo preconceito pelos demais. Vamos entender o que significa metrossexual e algumas características mais comuns.

O que é metrossexual?

O significado de metrossexual aponta para o homem que possui uma preocupação e cuidado maiores com a aparência. Nisso, ele segue um ritual pessoal com o intuito de valorizar seu aspecto e atributos físicos. Em muitos casos, isso pode acabar virando um exagero e refletindo a estranheza no rosto de alguns membros.

O termo acaba seguindo a união das palavras metropolitano, relativo à cidade ou metrópole, com sexual. Assim, se origina o homem cujo significado se refere a um homem urbano que se preocupa em cuidar da aparência. Mais do que nunca, a vaidade masculina está em voga e se tornando cada vez mais comum no meio social.

O metrossexual é antenado na moda e gosta de se vestir muito bem, se valendo de um conforto nessa perspectiva. Seu vestuário e acessórios utilizados se tornam a sua marca registrada e representação da sua autoestima. Ademais, é adepto dos cuidados em salão de beleza, cabeleireiros, esteticistas, manicure, depilação, perfumaria e outros.

Características da pessoa metrossexual

É bastante fácil reconhecer um metrossexual porque o mesmo se destaca dos outros indivíduos com evidência. Cabe ressaltar que, assim como qualquer outro costume, isso em nada é prejudicial ao homem se não for exagerado. Os sinais mais parentes são:

A vaidade

Ele se preocupa com a própria aparência, realizando cuidados constantes para se manter bem afeiçoado. Isso é parte de sua rotina, de maneira que tome um tempo para que seja concluído. Alguns até se incomodam quando o encontram naturalmente e sem a preparação visual que realizam.

Adesão a “costumes femininos”

Durante muito tempo as mulheres receberam a alcunha de serem adeptas aos cuidados cosméticos. Entretanto, muitos homens abraçam esse caminho usando uma série de produtos e gastando valores consideráveis em roupas, acessórios e produtos. Sem contar que também é comum o uso de cirurgias plásticas no rosto e corpo.

Um bom exemplo disso é o aumento na busca pela harmonização facial, padronizando o rosto e mexendo em sua estrutura.

Dinheiro não é problema

Mesmo com recursos limitados, a aparência vem em primeiro lugar e dinheiro para ela sempre irá existir. É por conta disso que o indivíduo sempre mantém o seu visual em excelente postura ao padrão seguido.

Origens

A palavra metrossexual surgiu em meados dos anos de 1990 graças ao jornalista Mark Simpson. Contudo, o termo só veio se popularizou em 2002 quando Mark publicou um artigo no decorrer da Copa do mundo. Isso porque o jogador David Beckham havia posado para uma revista direcionado a consumidores gays no Reino Unido.

Para Mark Simpson, David Beckham era tido como o metrossexual mais famoso da Grã-Bretanha. O jogador possuía uma arrogância e narcisismo ao dizer que adorava ser olhado por outras pessoas. Independente do sexo de quem o observava, o jogador se esforçava para realçar sua aparência e causar admiração.

Note que Beckham é hétero, casado, pai e sempre trabalhou com futebol e a sua imagem, algo bastante masculinizado. Contudo, se tornou um representante não oficial do metrossexualismo no seu país de origem pelos cuidados constantes com sua aparência. Isso toca num ponto a respeito da orientação sexual associada que falaremos mais à frente.

Leia Também:  A Máquina de Brincar: breve resumo do livro

Comportamento e mercado

Como dito linhas acima, as ações de beleza eram quase que totalmente administradas e direcionadas para mulheres. Todavia, os homens passaram a se observar e entender melhor as ações de cuidado pessoal. Por conta disso que uma cultura se alimentou com o tempo e estabeleceu a figura do homem valorizando a aparência.

A fim de lidar com essa demanda, um mercado de produtos de beleza para o homem foi concebido. Com isso, os homens ganharam ainda mais opções de produtos e serviços que contribuíssem a esse comportamento. Mais do que nunca tiveram amparo comercial e acolhimento social de quem compreende seus desejos e partilhassem dos mesmos.

O espaço que criam tornaram os metrossexuais antenados com as tendências da moda para se manterem sempre atualizados. Seu lado financeiro possui um direcionamento específico para sustentar os seus gostos relativos à beleza. Esse comportamento surgido há algumas décadas e que estava restrito as mulheres hoje alimenta um mercado gigantesco da beleza masculina.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Vaidades e preconceitos

Como aberto parágrafos a cima, o metrossexual sofre um preconceito por conta do seu modo de viver. O ato de se vestir elegantemente e estar sempre com a aparência bem feita os liga aos homossexuais. Todavia, a metrossexualidade está conectada diretamente à vaidade e não com a orientação sexual.

Aqui fica exposto um esteriótipo de que o homem hétero precisa ser descuidado e aparentar ser selvagem. Enquanto isso, se retira a dignidade e o respeito que os homossexuais merecem ao associá-los negativamente com um comportamento estético. Apesar da questão não ser brincadeira, alguns não se importam em serem sinônimos de cuidado e autoestima.

De um modo geral, é preciso abrir as portas e entender que essa realidade existe: os homens estão preocupados com a própria imagem. Reduzir ou tentar banalizar isso denota um preconceito enraizado e extremamente tóxico a esse público. Por outro lado, a orientação sexual de uma pessoa não deve ser utilizada como recurso para chacotas ou indignificar alguém.

Ratos de academia

O termo metrossexual acaba indicado também para os famosos “ratos de academia”, pessoas que frequentam assiduamente o local. Eles possuem uma obsessão com o próprio corpo, de maneira que modelem a sua rotina para isso. Sem contar que acabam nutrindo atração física por pessoas que compartilham aparência semelhante.

Acontece também de haver uma agenda rígida em que controla o que come, quando come e como come. Essa padronização visa manter a massa muscular adquirida e se encaminhar o mais próximo da perfeição possível. Indo além, também frequenta academias para que assim admirem pessoas com biotipo parecido.

Contudo, a busca para se manter nesse nível mexe diretamente com o seu comportamento e humor. É bastante fácil que as pessoas nesse perfil sejam facilmente irritadas e explosivas quanto à sua postura. Ainda que consigam o que querem, a busca pela perfeição estética é bastante exaustiva.

O lado bom da metrossexualidade

Olhando por uma perspectiva sadia, ser metrossexual possui, sim, aspectos positivos. A complicação nesse comportamento se concentra no exagero que muitos cometem e acabam excedendo o limite do normal. Por outro lado, quando exercido de modo consciente e benéfico, contribui para:

Autoestima

É preciso a clareza de nos apreciar e manter cuidados para nos sentir bem com nós mesmos. Ter autoestima é importante para nossa percepção sobre nossa existência seja positiva e construtiva. Não precisa exagerar, é claro, mas ter o mínimo de apreço e cuidado para a sua imagem é algo importante.

Leia Também:  Ácido Fólico: para que serve, quais indicações?

Saúde

A metrossexualidade vai além da aparência e se preocupa também com o estado de sua saúde. Isso porque é comum que homens não visitem um médico ou somente procurem quando já é tarde demais. Um metrossexual também se mostra preocupado com a saúde e visita médicos para cuidar dela com mais frequência.

Relacionamentos

Eles sabem que uma boa aparência acaba chamando atenção, seja no romance ou na carreira. Quanto ao trabalho, um ótimo visual acaba revelando a maneira como se importa consigo no dia a dia. Pensando por esse lado, principalmente se busca trabalho, invista mais em sua aparência e a transforme em cartão de visita.

Considerações finais sobre metrossexual

O metrossexual caminha em direção à beleza, sendo um arauto da vaidade no cotidiano de todo mundo. Embora pareça inofensivo, é preciso se atentar a esse comportamento para que não sufoque a si mesmo. Evite a permissão de uma postura narcisista, superficial e danosa a si mesmo.

Ademais, é preciso trabalhar para que isso contribua positivamente ao desenvolvimento de sua vida. Sua aparência não é tudo, mas o modo de administrá-la impacta diretamente no seu modo de viver.

A fim de explorar outros aspectos pessoais além da imagem, se inscreva em nosso curso 100% online de Psicanálise. Por meio dele, você conseguirá entender melhor as suas necessidades, de modo a alimentar o seu autoconhecimento, além do seu potencial. O esforço que entrega para exercer seu aspecto metrossexual pode ajudar também a elevar o seu modo de existência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × dois =