música de Roberto Carlos

Músicas de Roberto Carlos que falam de psicologia

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Quem aí não é fã do rei Roberto Carlos? É difícil encontrar alguém que não goste de algumas ou de todas as canções do cantor. Por isso, selecionamos algumas músicas de Roberto Carlos que tem relação com a psicologia. Confira agora mesmo o nosso post.

Músicas de Roberto Carlos: uma pequena biografia do rei

Roberto Carlos nasceu em 19 de abril de 1941 na cidade de Cachoeiro do Itapemirim, Espirito Santo. Ele é um grande cantor e compositor brasileiro que é considerado “O Rei” da música romântica. Aliás, foi o líder do movimento musical na Jovem Guarda que ocorreu nos anos 60.

O cantor fez parte da banda “The Sputniks” junto com Tim Maia, Wellington Oliveira e Arlênio Lívio. Contudo, Roberto tinha vontade de cantar sozinho e começou a se apresentar no programa de Imperial.

Grandes sucessos:

  • “Louco por Você” (1961);
  • “Não é Por Mim” (1961);
  • ““Parei na contramão”(1963);
  • “O calhambeque”(1963);
  • “É proibido fumar” (1963);
  • “Detalhes” (1971);
  • “Como vai você” (1972);
  • “Falando sério” (1977);
  • “Na paz do seu sorriso” (1979);
  • “Emoções” (1981);
  • “Fera Ferida” (1982);
  • “Nossa Senhora” (1993).

Músicas de Roberto Carlos que tem ligação com a psicologia

Esse cara sou eu (2012)

“O cara que pensa em você toda hora
Que conta os segundos se você demora
Que está todo o tempo querendo te ver
Porque já não sabe ficar sem você
E no meio da noite te chama
Pra dizer que te ama
Esse cara sou eu […]”

(Compositor: Roberto Carlos Braga)

Embora essa canção seja vista como uma grande alusão ao romance, há outras interpretações. Uma das principais é que esse “cara” apresenta características de um stalker, na verdade. Aliás, esse termo na psicologia é utilizado para se referir a uma pessoa que segue obsessivamente outra pessoa.

Essa perseguição inclui, por exemplo, vigiar a rotina da vítima e importuná-la ao ponto de fazer ataques ou agressões. Por mais que o rei do romance não quisesse passar essa ideia nessa música, no fim, essa ideia ficou mais fixa na mente das pessoas.

Detalhes (1971)

“Não adianta nem tentar me esquecer
Durante muito tempo em sua vida
Eu vou viver
Detalhes tão pequenos de nós dois
São coisas muito grandes pra esquecer
E a toda hora vão estar presentes
Você vai ver […]”

Um dos clássicos do Roberto Carlos, a canção “Detalhes” é bem simples, delicada e acolhedora. De modo descomplicado, o cantor fala sobre uma saudade amadurecida e sem rancor. Aliás, esse sentimento é algo que todos os seres humanos passam por um dia, seja pela falta de alguém ou de um ente querido.

Por isso, listamos essa canção, pois, para a psicologia, a saudade é um conjunto de sensações que devemos lidar com maturidade. Uma boa saída é a distração, em outras palavras, sair da inércia e querer outras de atividades que lhe dê bem-estar.

(Compositores: Erasmo Esteves / Roberto Carlos Braga)

Leia Também:  Sentimento de posse: como identificar e combater

Curvas da estrada de santos (1969)

”Se você pretende saber quem eu sou
Eu posso lhe dizer
Entre no meu carro, na estrada de Santos
E você vai me conhecer
Você vai pensar que eu não gosto nem mesmo de mim
E que na minha idade
Só a velocidade, anda junto a mim
Só ando sozinho, e no meu caminho
O tempo é cada vez menor
Preciso de ajuda, por favor me acuda
Eu vivo muito só”

(Compositores: Erasmo Esteves / Roberto Carlos Braga)

Nesta música, Roberto Carlos está em clima de autocomiseração e em busca, talvez de redenção. Uma das interpretações é que o carro é como a vida e as curvas seriam as dificuldades. Então, para enfrentar esses problemas é preciso “acelerar” e encarar de frente, pois no fim, a vista pode ser bem bonita.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    A Partir Desse Instante (1983)

    “A partir desse instante
    Eu não vou mais ficar esperando você
    E não vou mais deixar
    Que os meus sonhos se percam buscando você
    A partir desse instante
    Eu não vou mais ficar repetindo o seu nome
    E não vou mais chorar, eu tenho que aceitar
    Eu não vou mais pensar em você”

    (Compositores: Mauricio Duboc / Carlos Colla)

    Já nesta canção, o homem tenta lutar contra seus sentimentos, como ciúme, saudade e raiva. Para os estudiosos da área da psicologia, é muito importante que as pessoas saibam lidar com suas emoções. Se necessário, procurar ajuda para que este processo seja feito de forma mais saudável. Aliás, algo que não vemos nesta música do rei.

    Traumas (1971)

    “Meu pai um dia me falou
    Pra que eu nunca mentisse
    Mas ele também se esqueceu
    De me dizer a verdade
    Da realidade do mundo
    Que eu ia saber
    Dos traumas que a gente só sente
    Depois de crescer
    Falou dos anjos que eu conheci
    No delírio da febre que ardia
    Do meu pequeno corpo que sofria
    Sem nada entender”

    (Compositores: Erasmo Esteves / Roberto Carlos)

    Quem não tem algum tipo de trauma? Por mais que seja muito difícil, é necessário que saibamos compreender essa situação para podermos viver e ver as coisas boas. Assim, como demonstra essa canção do rei do romance.

    Uma das muitas interpretações acredita que Roberto Carlos esteja se referindo ao acidente de trem que sofreu quando criança. Já outra aponta que ele esteja falando sobre os problemas de saúde do filho dele. Contudo, não importa qual seja o motivo de ele ter escrito esta canção, já que ele deixou para todos uma bela lição.

    As Flores do Jardim da Nossa Casa (1969)

    “As flores do jardim da nossa casa
    Morreram todas de saudade de você
    E as rosas que cobriam nossa estrada
    Perderam a vontade de viver

    Eu já não posso mais olhar nosso jardim
    Lá não existem flores, tudo morreu pra mim
    Não posso mais olhar nosso jardim
    Lá não existem flores, tudo morreu pra mim”

    (Composição: Carlos Roberto / Erasmo Carlos)

    Antes de mais nada, a angústia é um sentimento muito presente não só nesta música do Roberto Carlos como na nossa vida, também. Embora nesta linda e reflexiva canção não há final feliz à vista, nós sabemos que na realidade podemos encontrar uma saída em meio a essas intensas emoções. Por isso, algumas pessoas precisam de ajuda de um psicólogo.

    Leia Também:  Sonhar com ovo de galinha: o que significa?

    A relação entre a música e a psicologia

    Não são as músicas de Roberto Carlos que possuem relação com a psicologia. Afinal, as canções estão presentes no dia a dia e influenciam as nossas emoções e comportamentos. Além disso, a experiência de ouvir uma música ativa várias estruturas cerebrais, como o sistema límbico, responsável pelos nossos sentimentos e nossas atitudes.

    Considerações finais sobre músicas de Roberto Carlos

    Por fim, como podemos ver as músicas de Roberto Carlos podem trazer um olhar diferente da nossa realidade. Por isso, é interessante prestar atenção em músicas não só do Rei, mas de outros cantores. Para fazer esse processo, é fundamental ter um ótimo conhecimento da área da psicologia e psicanálise.

    Então, conheça o nosso curso de Psicanálise Clínica 100% online. Com 18 meses, você terá acesso a teoria, supervisão, análise e monografia, tudo isso orientado pelos melhores professores. Aliás, o nosso curso trará conteúdos semelhantes ao deste post sobre músicas de Roberto Carlos. Por isso, inscreva-se já e comece ainda hoje uma nova jornada!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *