não se perturbe

Não Me Perturbe: psicologia por trás deste pedido

Posted on Posted in Comportamento, Depoimentos, Filosofia e Psicanálise

Nós, seres humanos, somos criaturas sociáveis e de boa convivência em nossos grupos sociais. Entretanto, é normal sentir o desejo de ficarmos sozinhos e distante das outras pessoas às vezes. Por isso, vamos entender a psicologia por trás do ”não me perturbe”, que, mesmo sendo um simples pedido, tem muito a nos dizer.

Sociabilidade

Talvez você já tenha dito um ”não me perturbe” ao sentir estresse ou cansado. Mesmo que nós sejamos naturalmente sociáveis, há momentos em que desejamos a solidão e do silêncio. Afinal, todos nós precisamos de espaço e nem tudo mundo deseja estar rodeado de pessoas o tempo todo.

Com a sociabilidade nós aprendemos valores e costumes importantes para os nossos relacionamentos interpessoais. É a nossa capacidade para agir de acordo com as normas, sendo uma habilidade importante para organização dos grupos sociais. Contudo, estar sozinho é uma maneira de pensar a respeito do nosso lugar em sociedade.

Assim, a sociabilidade permite que todos nós possamos interagir uns com os outros. Desse modo nós podemos estabelecer relações e criar vínculos harmônicos dentro de um grupo social. Por exemplo, a família, os amigos ou os colegas de trabalho.

Comportamento antissocial

Uma pessoa com comportamento antissocial não se sente confortável quando pensa em interação social. Segundo psicólogos, quando exagerado, esse comportamento pode trazer prejuízos para essa pessoa. Para esses especialistas, nós podemos separar o comportamento antissocial em dois tipos:

  1. Além do comportamento antissocial, a pessoa possui características de irritação, desobediência e agressividade
  2. O segundo tipo de antissocial não possui comportamento pró-social. Ou seja, essa pessoa não consegue demonstrar colaboração, cooperação e comunicação com outras pessoas

À medida que envelhecemos é natural que a maioria das pessoas demonstre algum comportamento antissocial em determinados momentos. Já que muitos de nós viveremos situações adversas, é natural dizer para alguém “não me perturbe”. Contudo, há limites para esse comportamento e quando nós exageramos, podemos nos prejudicar.

A juventude e o transtorno de conduta

Talvez você já tenha dito “não me perturbe” em alguma ocasião de estresse na sua vida. Conforme os psicólogos, é preciso dar atenção para o nível de antissociabilidade, já que pode ser um alerta de saúde. Afinal, muitas condições clínicas se manifestam por meio de explosões comportamentais.

Por exemplo, o transtorno de conduta que é frequente em muitos jovens. Psicólogos indicam que jovens com comportamentos antissociais exagerados têm chances de desenvolver transtorno de conduta. Embora a adolescência seja uma fase de mudanças e descobertas, um pedido agressivo para não perturbar o jovem é algo digno de atenção.

Segundo os especialistas, esse tipo de transtorno é um dos responsáveis por dificultar o desempenhar escolar dos jovens. Contudo, ainda que seja uma condição frequente na infância, esse transtorno não acontece em todos os casos de antissocialidade. Afinal, devem existir outros motivos para o afastamento dos jovens e o seu pouco desempenho acadêmico.

Sinais

Nunca é fácil para uma pessoa ouvir de alguém um “não me perturbe”, ainda mais quando precisa de ajuda. Contudo, é preciso perceber o contexto da situação a fim de entender os motivos para não perturbar alguém. Antes que você pense em insistir, preste atenção aos sinais para evitar problemas:

Leia Também:  Tipos de ansiedade: neurótica, real e moralista

Impulsividade

Quase sempre é possível notar a impulsividade nas palavras e ações de quem não quer ser perturbado. Por exemplo, falar grosserias sem pensar ou tomar atitudes de súbito que nos deixam sem ação.

Agressividade

Esse é um dos principais motivos para você não perturbar uma pessoa. Com o intuito de encerrar rápido a discussão, a pessoa talvez se torne mais agressiva com você. Não insista.

Transgressão

Como forma de “se vingar” por ter sido perturbada, a pessoa pode desrespeitar o espaço do outro. Estão inclusas ações como desrespeito, desacato ou má vontade em relação aos desejos do outro.

Por que uma pessoa não querer ser perturbada?

As razões para o comportamento antissocial de uma pessoa podem variar. Por isso que nós precisamos levar em conta a personalidade e o momento pelo qual ela passa. Quando uma pessoa diz “não me perturbe”, talvez ela esteja:

Cansada

É difícil dar atenção para alguém quando você se sente cansado. Afinal, é provável que você não possa nem se ajudar diante de tantas responsabilidades. Se for o caso, não perturbar alguém cansado pode ser uma ajuda para quem precisa de sossego.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Envolvida em conflitos pessoais

    Situações como brigas, divórcio ou perda de alguém querido faz uma pessoa querer se isolar. Com certeza é um momento para quem está perturbando demonstrar solidariedade.

    Sentindo-se frágil

    O estado emocional de uma pessoa influencia no pedido “não me perturbe”. Afinal, é difícil para alguém dizer “sim” quando ele não se sente bem e confortável por dentro. Quem sabe se não é a tristeza, melancolia ou angústia que influenciaram o gesto antissocial dessa pessoa.

    O poder da empatia

    Por meio da empatia nós conseguimos entender por qual motivo alguém não quer ser perturbado. Ainda que nós precisemos da sua ajuda, é muito importante entender as causas da sua recusa. E, sem dúvida, ninguém é obrigado a nos dizer “sim” sempre que precisarmos.

    Nesse caso, é preciso respeitar o espaço da pessoa e deixá-la confortável. Se for possível, pergunte se ela é quem precisa de alguma coisa. Mesmo que a resposta seja “não”, deixe a pessoa perceber que está em um ambiente acolhedor.

    Como não perturbar alguém?

    Compreender o porquê alguém diz “não me perturbe” talvez melhore a convivência entre vocês. Quem sabe ao entender os motivos por trás desse pedido você não consiga ajudá-la a relaxar mais. Sendo assim, evite perturbar alguém:

    Oferecendo um ambiente calmo

    Às vezes, o silêncio pode ser a única coisa que nós precisamos para nos sentir bem. Por isso que nós devemos tornar o ambiente mais calmo o quanto for possível para não incomodar ninguém.

    Entenda as causas do incômodo

    Por quais motivos a pessoa se sente incomodada? E você é responsável pela perturbação? Mesmo que você não seja o culpado pela perturbação, evite criar conflitos e dê espaço para o outro se abrir.

    Diálogo

    Se possível, converse com a pessoa incomodada para descobrir o motivo dela se sentir chateada. Esteja sempre aberto ao diálogo e respeite o espaço dela. Por exemplo, pergunte se ela deseja ficar sozinha ou precisa de alguma outra coisa.

    Considerações finais sobre ‘não me perturbe’

    O “não me perturbe”, para a Psicologia, é uma reação rápida das pessoas para saírem de um conflito. Sem dúvida você já esteve em alguma situação desagradável que não poderia lidar naquele momento. Desse modo, você achou melhor se afastar e, quando fosse possível, lidar com essa situação depois e de modo apropriado.

    Leia Também:  Como encerrar ciclos de vida e começar novo ciclo?

    Todavia, é importante entender que esse comportamento não deve ser algo frequente e permanente. Afinal, as outras pessoas podem acreditar que você é alguém inacessível e antissocial, se afastando de você. Embora seja preciso estabelecer alguns limites, manter os outros distantes de si o tempo todo não é a melhor saída.

    Após entender a psicologia por trás do “não me perturbe”, venha conhecer o nosso curso online de Psicanálise. Com as nossas aulas você desenvolverá o seu autoconhecimento e potencial interno, reforçando as suas qualidades e melhorando outras habilidades. Tenha acesso a um dos melhores cursos de Psicanálise do mercado por um preço acessível e transforme já a sua vida.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *