resumo homem mais rico da Babilônia

O Homem Mais Rico da Babilônia: resumo do livro

Posted on Posted in Psicanálise e Cultura

O homem mais rico da Babilônia é um clássico, é um livro que se tornou um best seller com mais de dois milhões de cópias vendidas pelo mundo. Em suma, o livro é um importante aprendizado sobre finanças pessoais, pois reúne lições importantes de como economizar e ganhar dinheiro.

Se você perguntar para qualquer pessoa que atingiu o sucesso financeiro, possivelmente já leram este livro. Pois nele estão os passos mais importantes de como fazer o dinheiro multiplicar. Para que, assim, nunca falte dinheiro no bolso.

Afinal, quem atinge a liberdade vive de maneira mais tranquila, pois não precisará mais se preocupar com crises na economia. Nem, tampouco, se terá dinheiro quando não tiver mais forças para trabalhar, em sua velhice.

Homem mais rico da Babilônia, de George Clason

O homem mais rico da Babilônia é o livro mais antigo e popular na área de finanças pessoais, escrito por George Samuel Clason e lançado em 1926. O autor frequentou a Universidade de Nebraska, nos Estados Unidos e serviu ao Exército Americano, durante a Guerra Hispano-Americana.

George Clason começou a ser conhecido por escrever diversos panfletos que ensinavam sobre como economizar e atingir o sucesso financeiro, por meio de parábolas. O autor também criou as empresas “Clason Map Company” e “Clason Publishing Company”.

Entretanto, autor ficou famoso com a publicação de seu primeiro livro, O homem mais rico da Babilônia. Um livro que, até hoje, reúne aprendizados para conseguir atingir a tão sonhada riqueza.

Resumo do livro homem mais rico da Babilônia

A história acontece na cidade de Babilônia, então conhecida como a cidade mais rica do mundo. Porém, essa riqueza estava nas mãos somente da minoria, enquanto o povo vivia em meio a pobreza e miséria.

Desse modo, para mudar a situação de seu povo, o rei pede que o homem mais rico da Babilônia, chamado Arkad, dê aulas sobre como acumular riquezas. Então, foram selecionadas 100 pessoas pelo rei, para que pudessem aprender com Arkad como enriquecer.

7 lições do Livro o homem mais rico da Babilônia

Nesse sentido, Arkad, resumiu seus ensinamentos em 7 preciosos passos para ganhar dinheiro, poupar e multiplicar o patrimônio.

Se você está com dificuldades financeiras, ou quer aprender como multiplicar o seu dinheiro, este livro com certeza irá lhe ajudar. Aprenda essas 7 lições sobre finanças pessoais do livro o homem mais rico da Babilônia, elas poderão mudar seus planos para seu dinheiro.

1. Comece a fazer o seu dinheiro crescer

O primeiro passo para ser rico é começar a poupar. Arkad, o homem mais rico da Babilônia, ensina que se deve pagar primeiro. Antes de tudo, assim que receber seu dinheiro, como, por exemplo, seu salário, deverá reservar 10%.

Nesse sentido, a primeira lição mostra que, antes de pagar qualquer coisa, deve reservar a sua parte. O livro exemplifica com moedas de ouro, se receber 10 moedas, conte como se tivesse somente 9 e reserve uma por mês.

Portanto, reflita sua realidade, o seu salário não é suficiente nem para suas contas ou não dura até o final do mês? Possivelmente você achará impossível fazer essa reserva. Agora deverá aprender a lição 2.

2. Controlem seus gastos

Logo após a lição 1 começaram as perguntas. As pessoas que participaram das aulas de Arkad, indagaram que não seria possível reservar uma moeda, pois já era difícil viver com o pouco que tinham.

Em resultado, Arkad ensina que se deve reestruturar todos os gastos, inclusive àqueles que utilizam para o lazer. Em outras palavras, tudo deve estar dentro desses 90% e os 10% deve ser encarado como um propósito de vida.

3. Multipliquem seus rendimentos

Em síntese, isso quer dizer que melhor do que ter dinheiro é fazer ele trabalhar para você. Comumente se houve de especialistas em investimentos de que se deve ganhar dinheiro enquanto dorme para, de fato, se tornar rico.

O homem mais rico da Babilônia enfatiza que se deve investir o ouro (como o dinheiro de hoje) para que ele seja empregado de maneira lucrativa. Somente assim é possível que ele se multiplique.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Se você não conhece nada sobre o mundo de finanças, procure ajuda de especialistas. Esta é a maneira mais prudente de começar a investir, principalmente em investimentos que são mais arriscados. Como, por exemplo, comprar ações na bolsa de valores.

    Leia Também:  20 frases para filhos ditas por pais com maturidade

    4. Proteja seu tesouro contra a perda

    Em continuidade ao ensinamento anterior, você deve saber proteger o seu dinheiro e, para isso, deve buscar conhecimento. Ao contrário, todos os seus esforços para conquistar o seu patrimônio serão em vão e podem, ainda, o levar a ruína.

    Portanto, procure profissionais especializados, que já encontraram o caminho da riqueza. Isso encurtará o seu caminho e fará com que seus riscos sejam imensamente menores.

    5. Façam do lar um investimento lucrativo

    Arkad ensina que a vida somente é plenamente feliz quando sua família tiver um chão para viver. Vale dizer que na antiga Babilônia as pessoas consumiam aquilo que plantavam, era uma forma totalmente diferente de hoje.

    Entretanto, para realidade, precisamos retomar à lição 3. Ou seja, obtendo conhecimento sobre o mundo dos investimentos, saberá qual será a melhor decisão. Como, por exemplo, morar com sua família em uma casa de aluguel ou ter uma casa própria.

    6. Assegurem uma renda para o futuro

    Em suma, o homem mais rico da Babilônia explica que desde jovem se deve trabalhar para ter condições de, no futuro, ter uma renda.

    Ou seja, deve ter planos para quais serão suas necessidades e de sua família quando chegar a sua velhice.

    7. Aumente sua capacidade para ganhar

    Por último, para atingir a riqueza, deve aumentar seu conhecimento para, assim, poder ganhar mais dinheiro. Em finanças, por exemplo, não adianta você simplesmente colocar o seu dinheiro em uma aplicação, sem sequer se aprofundar no assunto.

    Você já deve ter ouvido a frase de que o conhecimento abre portas. Acima de tudo, busque conhecer as mais diversas formas de investimentos, saiba que, atualmente, as possibilidades são imensas.

    Portanto, fica a dica, invista em sua educação financeira, assim conseguirá desenvolver novas habilidades durante a vida. Em resultado, encontrará formas de ganhar dinheiro e terá muitas fontes de renda.

    Por fim, nos conte se você gosta deste tipo de conteúdo, deixe seu comentário logo abaixo. Ainda, curta e compartilhe em suas redes sociais, isso nos incentivará a continuar produzindo sempre conteúdos de qualidade.

    One thought on “O Homem Mais Rico da Babilônia: resumo do livro

    1. Eu como bom taurino: “pés no chão”, diria que o melhor investimento é aquele que lhe ofereça risco próximo de zero. Iriam me dizer Não existe, mas existe sim! Teve um filho e quer que o dinheiro depositado ao final de 18 anos ajude ele a cursar faculdade ou iniciar na carreira? A poupança não é lá a maneira melhor para atingir tal objetivo: faça um consórcio de imóveis. Mas se atente a questão do Seguro: há seguradora que anda exigindo que o contrato de consórcio tenha cláusula de declarar não possuir doença ou que ela possa se agravar (pré existente)! A empresa que já tive consórcio Sem cláusula desse tipo, se expandiu! Ao colocá-la, hoje a empresa se restringe a uma sala! Paradoxal, seguradora querer restringir a principal causa de acionamento do seguro: adoecimento permanente ou “progressivo”, digamos assim! Há também a busca por Cooperativa. Mas uma vez, digo ler o contrato em “suas entrelinhas”, como diz o ditado e, se puder tenha orientação de ajuda de advogado de confiança, para ponderar possíveis pós e contras. Porém, no cenário atual, se mostra vantajoso, porque quem toma empréstimo e se beneficia da lucratividade são os cooperados! Mas como sabemos que para a maioria dos brasileiros a poupança é uma realidade mais próxima por permitir depósito de qualquer valor e ser isenta de tributos, o que os especialistas falam de percentuais, eu focaria na questão da meta: o que busca adquirir. Exemplo: geladeira. Você pode evitar a compra impulsiva pelo crediario e depositar na poupança o número de prestações e valor que o crediario mais atrativo que apontou! Dependendo da loja, você vai se surpreender que depois de economizar o valor correspondente a 60 ou 65% do valor total pelo crediario poderá vir a adquirir a geladeira, “a vista”! Mas continue nos meses seguintes, fazendo os depósitos na poupança no valor igual a da referida parcela. Conclusão: você poupará o que no crediario seria o valor total, a título de juros! Finalizo com a dica: toda despesa que não for obrigatória passe pela avaliação custo X beneficio! E inclua como “despesa obrigatória” o que “me pagarei” (que chamamos de poupança)! Muitos confundem esse item como lazer, mas não é: que o lazer venha em seguida, no seu orçamento, ao item “velhice tranquila ou futuro”!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.