o poder do perdão

O poder do perdão sobre a mente humana

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

O ato de perdoar alguém se encontra a uma distância considerável para muitas pessoas. Realmente parece algo impossível de acontecer principalmente dependendo da ofensa cometida pela outra pessoa. Isso porque nem todo mundo entende a grandiosidade por trás dessa ação e como ela pode nos afetar positivamente. Assim, entenda o poder do perdão e como alcançá-lo de forma natural e transformadora.

Entendendo o perdão

O poder do perdão trabalha a ideia do desapego gradual e contínuo daquilo que nos causou dor. É um ato de coragem, já que tomamos força para nos liberar do rancor gerado por alguém ou uma situação. A partir daqui vem a aceitação, entendendo o que aconteceu e passando a seguir adiante como parte do processo de cura.

O seu “Eu” se reestrutura, traçando um novo caminho para que possa reparar o sofrimento que guarda. Suas emoções negativas encontram um espaço de purificação para que assim possa ter paz interior.

Por meio do perdão, abraçamos um estágio à frente em que o crescimento humano se torna possível. É amadurecer, se agarrando com aquilo que nos alimenta a uma vida mais sadia, sábia e bem construída ao recomeço.

A história da mágoa

A incompreensão sobre o poder do perdão, em parte, é uma questão cultural alimentada pela história. No decorrer do tempo presenciamos histórias das sociedades antigas e dos conflitos alimentados pela mágoa. Para elas era preferível viver em meio ao mal-estar das brigas do que ceder à razão e abandonar a dor.

Claro, pode ser muito fácil argumentar sobre, mas entenda que todos nós temos um incômodo cravado na pele. Alguma situação do passado acabou por diminuir o impacto da felicidade em nosso presente. Em vez de nos entregarmos àquilo que merecemos, regulamos nossa existência e abrimos mão de algo mais prazeroso.

O movimento de quem veio antes de nós nos educou a nos pegarmos as dores do passado. Por causa disso que acabamos com nosso livro pessoal de ressentimentos para alguém ou algo. Indo na contramão, isso precisa ser visto e curado gradativamente.

O significado de perdoar

Muitas pessoas reduzem o poder do perdão simplesmente a esquecer algo que não foi bom. Ou que devemos aceitar e se reconciliar com a pessoa que causou algum mal para nós. Sem contar os que acreditam na convivência gratuita ou sentir pena de como ela sente em relação a quem feriu.

Perdoar em sua natureza verdadeira significa deixa a sua dor ir embora para que você não sofra mais. Reinventar-se, encontrando uma nova versão de você mesmo capaz de alcançar uma proposta de vida melhor. É assumir o seu passado, mas ter força suficiente para aproveitar e cuidar do seu presente.

Na Psicologia do perdão, é trabalhada a ideia de não haver obrigação de compreender os pensamentos de quem nos machucou. O ato de perdoar não significa necessariamente ser clemente ou achar justificativas ao que passamos. Embora o orgulho não esteja em pauta, não se deve perder a própria dignidade para alguém.

A estrutura do perdão

É claro que é totalmente permitido para cada um de nós materializar a ideia do que é o poder do perdão. Não existe uma estrutura conceituada pois esse momento depende da construção interna de cada um. Todavia, caminhamos em rotas semelhantes, passando pela:

Aceitação

Aceite que algumas coisas acontecem da forma como deviam acontecer e nada que aconteceu no passado pode mudar. Contudo, você pode focalizar a energia que gasta pensando no que aconteceu em outras coisas mais produtivas. Mesmo que não concorde, aceite que tudo teve o seu lugar no espaço e nada pode ser feito quanto a isso.

Leia Também:  Mania: entenda do que se trata

Permita que o ressentimento venha e se vá

Deixe que a situação envolvendo o luto do ressentimento aconteça de maneira natural. Com isso, permita que a raiva, desespero e qualquer coisa que te impeça de viver se esvaia. Isso começa a acontecer quando você deixa de odiar quem te causou mal e passa a focar em seu crescimento.

O perdão não é um ato de fraqueza

Um outro ponto a esclarecer é que o perdão não é um indício de que alguém é fraco. Precisamos ter em mente que nem todo mundo é capaz de tomar a iniciativa em perdoar alguém. O poder do perdão carrega uma clareza que supera qualquer crença limitante e infundada a respeito da cura pessoal.

Dar o primeiro passo indica um avanço para a liberdade com mais rapidez e controle a respeito da própria vida. Por meio disso, conseguimos conquistar novos valores e reforços internos para lidar com ansiedade e estresse. E é assim que poderá reciclar os seus ressentimentos e se fortalecer.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Consequentemente, isso afeta de maneira positiva a nossa saúde, já que o ciclo de recordações se desfaz. Permanecer em apego ao passado pode gerar ódio, um veneno que alimenta a infelicidade e até estresse crônico.

Nada é imediato

O poder do perdão é melhor compreendido quando se percebe que ele é alcançado gradualmente. É aceitável que uma pessoa nunca seja capaz de perdoar outra, porém ela também não é obrigada. Todavia, é possível se livrar de grande parte do incômodo e conviver consigo de um modo mais harmônico e agradável.

As sensações negativas guiadas pelo ódio retiram a nossa energia e acabam com a esperança de algo melhor. Com base nisso, é viável o aprendizado sobre perdoar para que você mesmo sobreviva e tenha dignidade.

Apenas o tempo não fará com que a ferida se feche e seja enterrada no seu passado. Independente de quanto tempo passe, o calendário não será suficiente para libertar você da lembrança do que aconteceu.

Os frutos da falta do perdão

Ressaltamos mais uma vez que ninguém é obrigado a perdoar o outro se não quiser fazer isso. Contudo, é preciso se atentar aos males causados pelo ressentimento quanto à situação e como o outro lida com ela. Algumas das consequências mais comuns a quem guarda rancor é:

Ansiedade

Embora presos ao passado, muitas pessoas se pegam às avessas imaginando um futuro negativo e doloroso. A ansiedade acaba por moldar o comportamento de qualquer pessoa, retirando a sua atenção de qualquer atividade. Com isso, deixa de trabalhar o seu presente e a sua construção existencial.

Depressão

Em casos mais sensíveis, algumas pessoas desenvolvem, além da ansiedade, a depressão também. Nutrir sentimentos tão negativos mexe com a nossa estrutura mental e emocional, sendo a brecha que a doença precisa. Se antes havia uma questão a ser vista, agora há um problema a ser trabalhado.

Considerações finais sobre o poder do perdão

O poder do perdão se mostra como um farol em meio a um mar agitado, escuro e bastante perigoso. Perdoar alguém significa que você está disposto a abrir mão da dor que sente. A mesma já tomou tempo suficiente da sua vida e agora é hora de se transformar em algo positivo e construtivo.

Sim, sabemos que isso não é fácil, porém é algo necessário, já que é mais direcionado ao seu bem-estar que do outro. O perdão pode não apagar tudo o que aconteceu, mas dispõe de um caminho para ter uma vida renovada.

Leia Também:  O que o Psicanalista não pode fazer?

Caso tenha dificuldades em alcançar o poder do perdão, se inscreva em nosso curso 100% online de Psicanálise Clínica. Com a ajuda dele, você ressignificará as suas decisões e escolherá aquelas que explorem adequadamente o seu potencial. A Psicanálise é uma conselheira sábia quando o assunto é revisitar a sua vida para encontrar um novo futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 1 =