O que é Psicologia? Conceito e principais métodos

Posted on Posted in Formação em Psicanálise, Psicanálise

Em tempos em que a ansiedade e a depressão são problemas constantes na sociedade, a área da psicologia mostra ainda mais a sua relevância. No entanto, esse ramo nem sempre é tão compreendido. Você saberia dizer o que é a psicologia? Para esclarecer essa questão, iremos apresentar brevemente a área e listar os seus principais métodos.

Informações sobre a área

Quando falamos desse ramo, alguns nomes surgem rapidamente na nossa cabeça: Pavlov, Skinner, Piaget, dentre outros. Porém, é necessário ter em mente que a psicologia teve a sua origem na filosofia. Assim sendo, pensadores como Sócrates e Platão também deram suas contribuições para a área.

No entanto, é possível falar da psicologia moderna a partir do século XIX, quando os estudiosos da época decidiram separar a psicologia da filosofia, reconhecendo-a como ciência. A área está centralizada nos processos mentais do ser humano e no seu comportamento.

Diferentemente do que se poderia pensar, essa ciência não se limita à psicologia clínica, que é um dos seus ramos mais conhecidos. A psicologia se divide em várias outras áreas como a psicologia educacional, a psicologia esportiva e a psicologia hospitalar. Assim, o profissional desse ramo possui diversas áreas de atuação.

Além disso, a área possui diferentes linhas teóricas. Assim, dependendo da abordagem escolhida, o profissional da Psicologia irá trabalhar de um jeito específico. Dentre essas linhas pode-se citar a psicanálise, cujo objeto de estudo é o inconsciente, e o behaviorismo, cujo foco está no comportamento humano.

Em cada uma dessas abordagens, destacam-se alguns teóricos que contribuíram para a formação dessas linhas de pensamento. Exemplo disso é o neurologista Sigmund Freud, que é considerado o pai da psicanálise. O trabalho desses estudiosos tem grande importância para cada uma dessas abordagens pois servem de base para as pesquisas atuais.

Principais métodos da psicologia

Há diferentes métodos de estudo na Psicologia. Em cada um deles, a análise dos processos mentais do ser humano é realizada de um modo diferenciado. Abordaremos aqui os métodos introspectivo, experimental, clínico e psicanalítico.

O método introspectivo

Esse foi o primeiro método utilizado na psicologia científica. Ele consiste na interpretação de emoções a partir da análise que um indivíduo faz de si mesmo. Assim, a pessoa em questão é tanto o ser que observa quanto o sujeito observado. Esse meio de estudo permite apenas a análise dos processos mentais conscientes.

É importante destacar que o uso do método introspectivo é desaconselhável por alguns motivos. Um deles é a impossibilidade de se observar um fenômeno psíquico no momento em ele está acontecendo. Assim sendo, o método pode ser considerado retrospectivo, ou seja, uma análise de fatos que já aconteceram.

Além disso, não é possível controlar a introspecção, já que a pessoa que pratica o método é a única a analisar a sua experiência interna. Também é importante considerar a dificuldade que uma pessoa muito emocionada tem de analisar seus próprios sentimentos. Por fim, ainda há um problema relativo à linguagem, uma vez que nem sempre o indivíduo consegue utilizar palavras para descrever o que sente.

O método experimental

Nesse método, o que importa é estabelecer relações de causa efeito. Ou seja, a partir do momento que os pesquisadores formulam uma hipótese, eles manipulam variáveis para testá-la. Dentre essas variáveis, existem a variável independente, que é a manipulada pelo experimentador, e a variável dependente que sofre o efeito que o pesquisador irá medir.

Assim sendo, existem alguns passos que devem ser seguidos numa pesquisa que segue o método experimental. O primeiro é a formulação de uma hipótese. Depois disso, é necessário planejar a pesquisa e coletar os dados. A partir de então, é possível partir para a análise do que foi coletado. Por fim, é necessário compartilhar os resultados.

O método clínico

Esse método tem o objetivo de estudar o ser humano em sua integridade, ou seja, levando em conta a sua personalidade como um todo. Nesse método, dá-se importância à história única de cada pessoa.

Além disso, um comportamento é entendido como resultado de um processo. Assim, ele só pode ser compreendido a partir do momento em que se conhece a forma como ele se iniciou e a maneira como ele se desenvolveu.

É possível destacar algumas técnicas utilizadas pelo método clínico. Uma delas é a entrevista clínica, que é uma conversa dirigida pelo psicólogo. Esse é o momento em que ele busca compreender o seu entrevistado, além de ajudá-lo a entender a si próprio.

A anamnese é outra técnica que consiste na coleta de dados biográficos de um indivíduo. As técnicas psicométricas, por sua vez, são testes que servem para aumentar a compreensão do pesquisador sobre certos aspectos de um indivíduo, como a sua personalidade e sua inteligência.

Leia Também:  Água morna com limão: funciona mesmo?

O método psicanalítico

Nesse método, importa para o pesquisador interpretar as informações contidas no inconsciente de um indivíduo, a fim de que certos comportamentos considerados ruins sejam evitados. Para isso, são utilizadas técnicas.

As associações livres são as transmissões daquilo que o paciente sente e daquilo que ele pensa. Essa técnica tem o objetivo de levar a pessoa a lembrar de acontecimentos recalcados, os quais serão interpretados posteriormente.

Outra técnica utilizada no método psicanalítico é a interpretação de sonhos. Acredita-se que memórias recalcadas podem ser liberadas nos sonhos, ainda que de uma maneira distorcida, e por essa razão, eles podem ser interpretados. Pode-se também mencionar a hipnose. Por meio dela, é possível acessar memórias ocultas de uma pessoa, por exemplo.



Comentários finais

Esperamos que, depois de te apresentarmos essas informações sobre a área, você possa definir o que é psicologia. Esse é um ramo muito amplo e necessário para a compreensão dos comportamentos humanos.

É interessante que todos nós conheçamos pelo menos as noções básicas dessa ciência para a melhor compreensão de nós mesmo e das pessoas que nos cercam. Cada linha teórica aborda um jeito interessante de entender o ser humano e os seus processos mentais. Vale a pena se inteirar delas mesmo que você seja apenas um interessado no assunto.

Agora que você sabe o que é a psicologia, fica o convite para você também conhecer a psicanálise. Como você pôde ver, elas são áreas distintas, mas que têm muito a contribuir uma para a outra. Nós da Psicanálise Clínica oferecemos um curso completo que te dá uma formação completa no período de 18 meses de curso. Caso você queria saber mais sobre ele, acesse nosso conteúdo clicando aqui.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *