Psicanálise Winnicottiana: 10 ideias para entender Winnicott

Posted on Posted in Formação em Psicanálise, Psicanálise

Donald Woods Winnicott desenvolveu o seu trabalho terapêutico voltado majoritariamente em crianças. Por conta disso, a Pediatria ganhou excelentes pilares para a construção adequada do seu trabalho. Confira uma lista com 10 ideias propostas pela Psicanálise Winnicottiana e entenda melhor o alance dela.

O potencial humano

Segundo a Psicanálise Winnicottiana, todo ser humano possui potencial ao desenvolvimento. Isso deriva diretamente do ambiente em que o indivíduo está imerso e cresce. Caso este seja favorável, o ente pode aproveitar da jornada para caminhar até a parte mais funda de si. Dessa forma, estará habilitado a exercer toda a sua capacidade.

O desenvolvimento é gradual

De acordo com a Psicanálise Winnicottiana, o desenvolvimento pleno de uma criança se dá por fases dependentes. Os pequenos experimentam a dependência a fim de caminharem sozinhos a sua independência quando adultos. Nesse caminho, se dedicam a um padrão que unifique ao mesmo tempo uma cópia dos pais e sua identidade própria.

A relação do “Eu” dentro da família

Como dito acima, o ambiente familiar promove a construção equivalente do “Eu” no jovem. O mesmo se mostra de suma importância porque ajuda a integrar as condições de que a criança precisa para crescer. Isso pode ser observado quando nos atentamos a:

Constante familiar

A família é peça chave na construção de uma criança porque a mesma não se movimenta. O quadro familiar se configura como uma constante, se mostrando como um pilar fundamental pois não varia tanto. Com isso, a mesma acaba se sentindo mais segura, pois vive em um círculo sem caos e bem amigável.

Catalisador

A família carrega a peça para que a criança possa crescer adequadamente. Isso porque a mesma tem condições que podem favorecer em perfeição o desenvolvimento dos jovens. Assim, quando ela é a responsável por criar um ambiente saudável, está facilitando que o jovem cresça adequadamente.

Tolerância

Infelizmente, não é um requisito universal em todas as famílias. Contudo, a maioria tem condições de cultivar a tolerância diante de situações complicadas. Dentro de um ambiente, a criança efetua seus primeiros embates com as dificuldades, mas continua sendo supervisionada em seus experimentos.

A ilusão e desilusão materna

A Psicanálise Winnicottiana afirma que a mãe assume uma postura de acordo com as necessidades do bebê. Isso porque a mesma costuma alimentar suas ilusões, correspondendo ao que este quer. Todavia, também faz o papel inverso, o desiludindo sempre que necessário. Tudo é parte da construção do menor enquanto este cresce.

Holding

De acordo com Winnicott, o holding é a camada de proteção contra qualquer ataque fisiológico. Com isso, se verifica a sua sensibilidade táctil, bem como a certeza de seu desconhecimento mundano. Dessa forma, a mãe tende a efetuar cuidados a todo o momento para garantir sua segurança. Pegá-la nos braços é uma forma de amor.

Durante a gestação logo após ela, a mãe muda sua estrutura psicológica que faz com que identifique as necessidades do bebê. Assim, o holding materno é o que mobiliza o bebê de um estado não integrado a uma posterior integração. Além disso, o vínculo entre criança e mãe é o que aloca as bases do desenvolvimento dele de forma saudável.

Desenvolvimento psíquico

Para simplificar o desenvolvimento psíquico da criança, Winnicott divide essa passagem em três partes. A ideia é que se olhe separadamente ao conjunto e depois se faça isso de forma integrada. Ele começa por:

Integração e personalização

Nessa fase, a criança entra em contato direto, externo e interno com a mãe. Por meio dela que consegue estrutura seus componentes confusos, bem como o seu ego.

Adaptação à realidade

À medida em que cresce, a criança acaba entrando em contato com o mundo como é de fato. Isso foge totalmente da proteção que a mãe havia criado anteriormente, filtrando os estímulos que este receberia. Ele passa a aprender por conta própria como as coisas são realmente.

Pré-inquietude

Assim que entende o quanto ela e o mundo são diferentes, suas fantasias acabam sendo alteradas. Winnicott afirmava que as crianças são bastante agressivas, mesmo tão pequenas. Por conta disso, luta bravamente para proteger o objeto externo em detrimento de sua fantasia-mãe.

O self

Na visão da Psicanálise Winnicottiana, existe uma figura conjunta que se configura como um grupo de pulsões chamado de self. Nele está contido nossas capacidades de percepção, instintos e habilidades motoras, que se desenvolvem enquanto crescemos. Assim que estivermos prontos, esse conjunto se unificará interna e externamente.

A mãe entra aqui como o agente responsável por dar ao bebê um ego para auxiliar nesse processo de integração. Basicamente, isso serve como uma proteção enquanto a criança se fortalece. A mãe “adequada” ou “boa” é aquela que dá sentindo à onipotência da criança enquanto esta se desenvolve.

Leia Também:  O fabuloso destino de amélie poulain: Entenda o filme

Objeto transacional

Objeto transacional se mostra como a primeira posse além do ego da criança. O mesmo se localiza entre a parte interna e externa da criança, servindo de etapa ao seu desenvolvimento. Ele se liga na dualidade da separação, se angustiando com ela, mas também lutando contra.

A figura paterna no crescimento

O pai começa a ter uma postura mais proeminente na adolescência, já que passa a exercer autoridade. Entretanto, é preciso lembrar que o adolescente foi criança. Se na infância ele não viveu em um ambiente propício a crescer, reviverá emoções alquebradas mal resolvidas.

A relação família-psicose

A Psicanálise Winnicottiana defende que é possível sim desenvolver psicoses na fase adulta. Tudo depende de como esse indivíduo cresceu no seio familiar. Com isso, se conclui que os problemas mentais se mostram como sequelas nas falhas iniciais de seu crescimento.



Considerações finais: Psicanálise Winnicottiana

Donald Woods Winnicott se dedicou avidamente a criar um método de estudo que olhasse vagarosamente à relação mãe-filho. Graças a isso, temos acesso à Psicanálise Winnicottiana, estudo preciso dos elementos desse ligamento único. Através disso, temos um vislumbre adequado de como essa conexão e estruturada.

Cabe ressaltar a importância de se fazer uma manutenção correta do ambiente familiar. É através dele que a criança fomentará os mecanismos que precisa para se desenvolver adequadamente. Assim, cultivar uma ambientação saudável é que que dará origem a um adulto equivalente.

Esse processo fica ainda mais fácil quando se tem a Psicanálise como aliada. Através dela, é possível construir os mecanismos necessários para entender o comportamento de alguém. Dessa forma, ao cultivar um autoconhecimento em si e nos demais, é possível se direcionar a um caminho valoroso.

Nossas aulas são organizadas via internet em um curso 100% EAD de Psicanálise, fazendo com que o aluno tenha um estudo flexível e no seu tempo. Com isso, ele pode estudar quando e onde achar mais confortável, montando uma grade de estudos personalizada. Isso fica ainda melhor com o apoio dado pelos professores a qualquer momento que necessitar.

Conheça de perto a ferramenta específica para efetuar uma mudança positiva em sua vida. Você aprenderá sobre a psicanálise winnicottiana, mas não só. Outros autores e propostas são estudados a fundo. O que está esperando? Faça já nosso curso de Psicanálise.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 4 =