ranger os dentes

Ranger os dentes dormindo ou acordado

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Todos nós temos movimentos involuntários em nosso cotidiano e só percebemos quando alguém nos avisa ou sentimos as sequelas posteriormente. O problema é que alguns desses são muito prejudiciais e comprometem seriamente a nossa saúde. Esse é o caso do hábito de ranger os dentes, algo que muitos dos que fazem sequer pode notar sozinhos.

Bruxismo X Briquismo

O ato de ranger os dentes reflete diretamente um problema maior vivido pelo indivíduo, como ansiedade ou irritação. Ainda que nem todos percebam isso, podem inconscientemente extravasar um incômodo internalizado de forma bastante comprometedora. Estima-se que quase 20% dos jovens manifestem o problema, de modo que há até casos de bebê rangendo os dentes.

Nisso, falamos em bruxismo e briquismo que, apesar da diferença nos nomes, refletem o mesmo problema em horários diferentes. O bruxismo se trata quando uma pessoa range os dentes enquanto dorme, criando um barulho bem incômodo dos dentes batendo. Por sua vez, o briquismo acontece de dia enquanto está acordado, o que contribui a uma consciência imediata do problema.

De todo modo, uma pessoa rangendo os dentes pode se colocar em risco e declinar a própria saúde. Isso porque a ação contínua compromete o estado natural da arcada dentária e da própria boca. Sem contar as dores de cabeça contínuas que sente e atrapalharão a sua jornada diária.

Causas

Não existe um consenso a respeito das causas do ato de ranger os dentes. Isso porque enquanto alguns especialistas indicam que isso se trata de um hábito, outros apontam os seguintes elementos como causa:

Distúrbios emocionais

Para simplificar, ansiedade, estímulos de estresse, raiva, frustração… Etc. Através disso aqui se cria uma tensão que acaba sendo demonstrada na fricção entre os dentes.

Doenças do sistema nervoso

Existem alguns problemas de saúde que se ocasionam o ranger de dentes.

Má oclusão

A má oclusão se mostra na falta de alinhamento entre a mandíbula e os dentes.

Sequelas

Doenças como Parkinson ou Huntington podem provocar a pressão entre os dentes.

Remédios

Alguns medicamentos, como os utilizados na depressão, podem tornar a força colocada nos dentes mais recorrente como efeito colateral.

Sintomas

Como dito linhas acima, o ato de ranger os dentes pode ser algo perceptível ou não a quem passa por isso. Fica mais fácil quando alguém próximo abre o jogo para conversar a respeito do problema. Entre os sintomas e sinais mais evidentes, apontamos:

Contrações rítmicas da mandíbula

Os músculos da mandíbula se mexem de forma rítmica, seguindo um padrão de movimento. É como se a pessoa estivesse mastigando ou forçando algo entre os dentes que não existe.

Dor de cabeça

Por conta da força exercida entre os dentes, a tensão acaba provocando dores de cabeça.

Emissão de sons

Não pense que ranger os dentes dormindo ou acordado passa despercebido aos ouvidos. Os dentes fazendo força uns contra os outros causam um barulho agonizante de fricção. Tanto que é comum os parceiros acordarem à noite assustados com isso.

Inchaço

O aperto entre os dentes é capaz de deixar a mandíbula inferior inchada ocasionalmente. Sem contar os músculos da mandíbula doloridos ou apertados.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Dentes danificados

Além da gengiva ferida, os dentes podem se danificar, rachando ou quebrando no processo.

Leia Também:  9 grandes pensadores que você precisa conhecer

Estalos

A articulação da mandíbula com o crânio pode dar “cliques” ou estalos quando é tocada.

Sequelas

Mesmo que não tome consciência, o ato de ranger os dentes acordado ou não traz consequências para si. Os sintomas apresentados acima também podem se mostrar como consequências e causar degradação contínua. Além dos desgastes dentários, mudanças nas articulações, DTM muscular, doenças nos dentes, cefaleias… Entre outros.

Isso se reflete diretamente no seu cotidiano e no alcance da qualidade de vida para você. No momento em que tomar consciência desses sintomas é preciso buscar ajuda, pois sozinho não se pode lidar com isso. Acredite, a partir disso pode reaver os cuidados necessários para que possa viver melhor.

Fatores de risco

Algumas pessoas estão mais propensas a ranger os dentes, como quem tem estresse ou ansiedade. Indo além, acreditam que a hereditariedade, fumo, idade, álcool, cafeína, drogas ilícitas e remédios para distúrbio influenciem nisso. Note que cada um desses elementos acaba afetando o funcionamento regular do corpo, principalmente as funções cerebrais.

O que fazer para parar de ranger os dentes?

Bem, um dentista pode se mobilizar na criação de uma placa dentária que pode impedir você de ranger dos dentes. Especialmente quando está dormindo, já que o seu controle diminui bastante nesse estado. Se for necessário, os seus dentes precisarão de restauração ou coroas para que tenham tamanho e formato adequados.

Caso o problema se ligue com estresse, técnicas de relaxamento e terapia vão contribuir para amenizar esse fator. Cafeína, cigarros e estimulantes estão fora de cogitação aqui, pois podem atrasar a sua recuperação.

De todo modo, o tratamento aplicado vai depender das causas que te fazem ranger os dentes. Trabalhar a ansiedade e se controlar ajuda a evitar que desconte a pressão do cotidiano em sua arcada dentária. Em alguns casos o uso do Botox ajuda a diminuir o problema paralisando temporariamente os músculos da face.

Prevenção

Caso esteja exposto aos fatores de risco pode se valer de alguns recursos para que você não comece a ranger os dentes. Qualquer desconforto sentido na região do maxilar deve ser comunicado a um dentista qualificado. Quanto as dicas, comece por:

Crianças

Crianças e até um bebê rangendo os dentes carregam esse comportamento de forma mais comum do que nós. Quanto aos pais e responsáveis, é necessário acompanhar a saúde bucal dos pequenos e se atentar a qualquer queixa.

Genética

Busque saber sobre o histórico familiar de algum parente que tenha apresentado o problema. A partir daqui pode se atentar melhor aos sintomas e buscar ajuda antes que se agrave.

Remédios

Entenda melhor os efeitos colaterais de qualquer medicamento que precise tomar. Alguns podem contribuir para que comece a ranger os seus dentes.

Ansiedade

Tente não focar a sua atenção em situações que não existem ou sequer podem acontecer. Busque relaxar, aliviar a cabeça e trabalhar como puder a questão sem se desgastar dessa forma por causa dela.

Considerações finais sobre ranger os dentes

O ato de ranger os dentes causa feridas mais profundas que se imagina e não apenas no corpo. Muitas pessoas, desavisadas, podem estar descontando nos músculos da face as tensões do cotidiano sem saber. E convivem diariamente com o declínio de sua qualidade de vida sem tomar nota das causas.

Como dito acima, o tratamento é feito em mão tripla, com um dentista, terapeuta e você mesmo. Enquanto um cuida da sua boca, o outro trabalha a sua mente e você deve se esforçar para fazer isso acontecer.

Leia Também:  Sonhar com dente e sonhar com dente caindo

Isso pode ser perfeitamente alcançado através do nosso curso 100% online de Psicanálise. Além de trabalhar o seu autoconhecimento, o curso apresenta ferramentas adequadas para lidar com os estímulos que afetam a sua saúde. Dessa forma, pode evitar impulsos que prejudiquem a sua saúde e movimentação comum, prevenindo até o ato de ranger os dentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − três =