características do casamento abusivo

Relação abusiva no casamento: 9 sinais e 12 dicas

Posted on Posted in Comportamento

Não há nada que destrua um relacionamento e a autoestima mais do que uma relação abusiva no casamento por parte do nosso parceiro. E não vamos falar de maus-tratos físicos, mas daquele que não se vê e pela mesma razão é mais difícil de identificar.

O abuso verbal não é a única forma que existe, aqui estão alguns padrões que se repetem em todos os relacionamentos abusivos. E isso não se limita a um sexo. Da mesma forma que ocorre no abuso físico, a relação abusiva no casamento pode ser tanto da mulher para o homem quanto do homem para a mulher.

9 sinais de abuso emocional

Se você não tem certeza do que constitui esse comportamento perturbador, aqui estão 9 sinais de abuso emocional. Esses sinais serão indicadores mais fortes se acontecerem com frequência, ou se vários deles acontecerem no mesmo relacionamento:

  • humilhação e vergonha na frente de outras pessoas são bastante frequentes;
  • o abusador procura controlar tudo, até a forma de agir do parceiro a ponto de te tratar como criança;
  • o abusador nunca dá importância aos comentários e necessidades de seu parceiro;
  • usa correção e punição contra o parceiro pelas atitudes que consideram erradas;
  • usa piadas de mau gosto para fazer mal aos outros e ao parceiro;
  • nunca abre mão do controle, tanto das ações de seu parceiro, como de decisões importantes, da economia, dos filhos, etc;
  • o agressor minimiza todas as conquistas e desejos do parceiro;
  • ele acusam e culpa o outro por coisas de que não é culpado, por saber disso;
  • ele não perde a chance de mostrar sua desaprovação tanto com a aparência quanto com as expressões corporais.

O que significa violência contra parceiro íntimo?

A violência no namoro se refere à quando a pessoa com quem você está machuca você repetidamente ou tenta te controlar. Por isso, é sempre muito importante estar atento a todos os detalhes.

Pode acontecer com pessoa de qualquer idade, sexo, orientação sexual, há quanto tempo estão juntos ou a seriedade do relacionamento. Você nunca é culpado de abuso.

Relacionamentos abusivos podem incluir:

Abuso físico

Bater, estrangular, empurrar, quebrar ou atirar coisas com raiva, usar muita força para agarrá-lo ou bloquear a porta quando você tentar sair. Isso é abuso, mesmo que não deixe marcas ou hematomas.

Abuso verbal

Gritar ou te chamar de “estúpido”, “feio”, “louco” ou algum outro insulto.

Abuso emocional

Quando te dizem que ninguém mais gostaria de estar com você, faz você se sentir culpado por algo quando você não fez nada de errado. Além disso, faz você sentir que não merece ser amado, que é sua culpa se eles maltratam você, culpando-o pela própria raiva e abuso.

Você acaba sendo manipulado (a) por meio de jogos mentais ou tentando fazer você acreditar em coisas sobre você que não são verdadeiras.

Leia Também:  Parceiro abusivo: teste para saber se você tem um

Abuso digital

Entrar em suas contas sem sua permissão, controlar o que você faz nas redes sociais ou te perseguir em seus perfis.

Isolamento e ciúme

Tentar controlar aonde você vai e com quem você se vê é ciúme extremo.

Intimidação e ameaças

Ameaça de romper com você, ameaça de violência (contra você ou contra eles próprios) ou ameaça de compartilhar seus segredos como forma de controle.

Impor pressão

Pressão para você usar drogas, beber álcool, ou outras coisas que você não quer.

Violência sexual

Forçar você a fazer sexo ou cometer atos sexuais quando você não quer. Além disso, não permitir que você use anticoncepcionais ou preservativos quando quiser. Esses comportamentos são as maneiras pelas quais o abusador pode controlar você ou ter todo o poder no relacionamento afetivo.

Todos os tipos de abuso podem fazer você se sentir estressado, com raiva ou deprimido. A violência no namoro pode afetar seu progresso na escola ou te levar a usar drogas ou álcool para lidar com o abuso.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Como posso saber se estou em um relacionamento abusivo?

    Às vezes é difícil determinar se você está em um relacionamento doentio ou abusivo. Mas se você acha que eles estão te tratando mal, então provavelmente estão. Confie nos seus instintos. Os relacionamentos saudáveis fazem você se sentir bem consigo mesmo, não mal.

    Você provavelmente está em um relacionamento abusivo se a pessoa que está namorando:

    • realiza chamadas, manda mensagens de texto ou o tempo todo perguntando onde você está, o que está fazendo ou com quem está;
    • verifica seu telefone, e-mail ou mensagens de mídia social sem sua permissão;
    • diz a você quem você pode ser amigo e quem você não pode;
    • ameaça contar seus segredos, como sua orientação sexual ou identidade de gênero;
    • persegue você ou controla o que você faz nas redes sociais;
    • pressiona você a trocar mensagens sexuais;
    • diz coisas feias ou constrangedoras sobre você na frente de outras pessoas;
    • age com ciúme ou tenta evitar passar tempo com outras pessoas;
    • eles têm um temperamento ruim e você tem medo de deixá-los com raiva;
    • acusa você de ser infiel ou de fazer coisas erradas o tempo todo;
    • ameaça matar, cometer suicídio ou machucar você se você terminar com eles;
    • te machuca fisicamente.

    Se você acha que está em um relacionamento abusivo, converse com seus pais ou outros adultos de confiança. Eles podem ajudá-lo a superar as dificuldades e terminar o relacionamento com segurança.

    O que devo fazer se estiver em um relacionamento abusivo?

    Se você se encontra em um relacionamento abusivo, precisa sair dele. Romper com uma pessoa abusiva pode ser muito difícil, especialmente se você a ama.

    Enfrente a fase de desapego

    É normal sentir falta do abusador. Mas é preciso lembrar o porquê rompeu seu relacionamento com ele, fazendo o que é melhor para você.

    Quando você decidir terminar o relacionamento, não deixe que ele o convença do contrário.

    Não ceda às ameaças

    Se ele ameaçar machucar você, ele próprio ou outras pessoas, você deve falar com um adulto ou pedir ajuda imediatamente. Sua segurança é o mais importante.

    Conheça onde buscar ajuda

    Em casos extremos em que você não consiga romper com o abusador e/ou você tenha medo das consequências que o abusador poderá adotar contra você, peça ajuda.

    Leia Também:  Psicanálise Infantil: Como aplicar em Crianças?

    Você pode fazer isso:

    • Pelo Disque 100: telefone 100.
    • Pelo Disque-Denúncia ou Emergência Polícia Militar: telefone 197 ou 190.
    • Pelo CVV – Centro de Valorização à Vida, caso você precise de suporte psicológico, inclusive em situações mais graves: telefone 188.
    • Procurando a Delegacia da Mulher de sua cidade, para medidas protetivas, por exemplo, para impedir o agressor de se aproximar de você.
    • Procurando um advogado, a OAB ou Defensoria Pública de sua cidade, para ajudar você (inclusive sem custos, se preciso) em questões judiciais que envolvam separação, guarda dos filhos, medidas protetivas ou partilha de bens.
    • Procurando o Serviço Social da Prefeitura de sua cidade, para ver se oferecem suporte financeiro, auxílio psicológico e de moradia.
    • Procurando o Conselho Tutelar de sua cidade, se o abuso for contra crianças e adolescentes.
    • Procurando ajuda e suporte psicológico junto a ONGs de direitos humanos e direitos da mulher, como Azmina e Geledes.

    Não tenha medo

    Se romper cara a cara com outra pessoa é assustador ou inseguro, você pode fazer por telefone, mensagem de texto ou e-mail.

    Se você se encontra em um relacionamento abusivo, saiba que não está sozinho e que merece algo muito melhor. Você não é culpado do abuso.

    Não é normal quando uma pessoa o magoa, faz você se sentir mal ou pressiona você a fazer coisas que você não quer. Todos ficamos zangados de vez em quando, mas falar sobre isso é sempre a melhor maneira de lidar com os problemas. Seu parceiro (a) nunca  deve machucar ou rebaixar você.

    Conte com sua família ou amigos próximos

    Não tenha medo de pedir ajuda aos seus pais, parentes ou amigos próximos. Conte a eles que você está em um relacionamento abusivo. Peça ajuda para eles para o que você precisar, principalmente:

    • Um lugar para ficar temporariamente e uma ajuda para você se manter: relações abusivas trazem riscos físicos e/ou psicológicos, especialmente quando o abusador percebe que está perdendo a pessoa.
    • O apoio emocional para que eles ajudem você a não procurar o abusador se você tiver uma recaída, o que é normal acontecer.
    • A ajuda para denunciar ou buscar medidas preventivas, sociais, policiais ou jurídicas que mencionamos anteriormente.

    Ofereça ajuda a quem está em um relacionamento abusivo

    Da mesma forma, mesmo você não sendo a pessoa abusada mas você está vendo outra pessoa nesta condição, ofereça ajuda a ela.

    Isso pode ser feito numa conversa com a pessoa abusada, ou com familiares e amigos dela, ou mesmo junto aos serviços públicos e sociais que listamos anteriormente neste artigo.

    Considerações finais sobre relação abusiva no casamento

    A violência e o abuso em um namoro nunca são culpa sua, você merece se sentir seguro com a pessoa que está namorando.

    Por isso, saiba mais sobre os sinais de um relacionamento abusivo e como você pode ajudar alguém se inscrevendo em nosso curso de formação em psicanálise clínica.

    O curso oferece todo o preparo necessário para compreender os aspectos mais importantes de uma relação abusiva no casamento e como você pode auxiliar alguém que está enfrentando este problema.

    16 thoughts on “Relação abusiva no casamento: 9 sinais e 12 dicas

    1. Eu não sei de quando é o texto nem se vão ler meu comentário, mas fica aqui meu relato.

      Sou casado há alguns anos mas estamoa juntos há 13 anos. Eu batalhei duro na vida pra conseguir atingir meus sonhos e, assim que consegui uma estabilidade, comecei a perceber que estava em um relacionamento abusivo. Percebi outra coisa desde então: é muito raro (se não inexistentes) esse assunto na internet quando o abuso vem da mulher. Minha esposa me destruiu por inteiro ao longos dos anos. Eu era atleta profissional, feliz e muito motivado. Hj sou uma pessoa cinza, sem amigos, sem esporte, sem amor próprio. As humilhações foram inúmeras: levei tapa na cara, ouvi “morre seu desgraçado”, “vc é um infeliz assim como a sua mãe, dentre inúmeras outras… Devido eu ter mais de 20 anos de tatame, eu aprendi a ter um controle emocional mto forte e, graças a isso, nunca a encostei um dedo.

      Hj eu entendo que muito desse abuso acontece pq eu permito e pq acabo, de certa forma, acreditando no q ela diz. Estou em uma luta absurda pra sair disso, mas as vezes penso que qualquer pessoa na minha situação q não tivesse um estado emocional controlado como tenho, já teria cometido suicídio. Nunca pensei de fato em suicídio, mas confesso que as vezes me dá vontade de desaparecer. Enfim, é triste…

      1. Vc não está sozinho, conheço várias mulheres q abusam do marido, controlando até o dinheiro dele. Força na sua luta, livre-se desse fardo já.

      2. Nossa meu caso tá quer nem o seu
        Bem vindo ao grupo tô quase q nem você afs nossa e horrível

      3. Eu nunca tinha pensado que estava vivendo um casamento abusivo , até uma pessoa comentar comigo.
        Eu sempre ouço palavras agressivas como as que você usou ou até pior, achava que era briga normal , nunca imaginei está numa situação dessas. Minha companheira é uma abusadora , fala mau de toda minha família , deixei de falar com alguns parentes, sempre fala
        Mau da minha mãe , só chama
        Meu irmão de por apelidos absurdos e sei que a culpa foi minha que continuei nisso. Não sei como sair , fico sempre com medo dela pegar meu celular pra ver o que estou fazendo , sendo que nao estou fazendo absolutamente nada. Não mais o que fazer , tenho vergonha de pedir ajuda. Hoje vim ler sobre e me encaixo em todas as características, meu Deus estou péssima, aliás pior do que já vivo.

      4. Eu sou a vítima do abuso, realmente parece não ser incomum, mas engraçado como tb tem homens submissos a mulheres assim. Eu reconheco todos os abusos, mas to sem forças pra deixar, e recomeçar.. as crenças, a cobrança familiar, os filhos pois estou grávida.e tenho mais 2. E muitos anos de relacionamento. Como isso pesa em uma decisão! Fora que ele me tornou totalmente dependente dele pra tudo me sinto um fracasso.

    2. Estou casado com uma pessoa que tem ciúmes intensamente
      Já pedi demissão do Trabalho por ciúmes ser agredido arranhão no corpor.
      Receber pancada na perna com celular.
      Veja que o homem sofre também e pior é que somos vistos como agressor.
      Estou cansado desmotivado o meu salário é transferido para conta dela mesmo assim sou acusado de estar com mulher sem ter e nem procurar.
      Palavras de humilhação, agressão,
      Não sei o fazer

    3. Bom tenho 27 anos e ele tem 40 estou em um relacionamento extremamente abusivo, onde tem agressão ciumento por eu ser 13 anos mais nova que ele sempre escuto eu sou velho ne pra você e blá blá olha já tentei sair mais nao consigo estou com ele á 6 anos ele me espanca já fiquei de olhos roxos nao tenho mais auto estima, nao me deixa trabalhar nem me arruma posso. Me ajuda gente nao consigo mais viver assim. Quando ele sai e fica horas fora quando ele chega fico amedrontada pois ele e Muito nervoso fiscaliza tudo quanto é rede social minha se alguém fala comigo facebook lá ta ele vendo porque e logado no celular dele preciso de ajuda.

      1. Boa noite,sai logo dessa querida um cara como esse não te merece vc está correndo risco, vemos todos os dias isso acontecer e numca termina Bem ,arruma suas coisas pega seus filhos se vc quiser leva só o necessário e sai fora vai embora pra Bem longe pra onde ele numca tenha notícias sua ,caso de parente ou algo do tipo ,procura uma pessoa que te apoia tá,fica bem

    4. Oiii, nao sei s vc fala sobre relacionamentos abusivos d uma forma tbm mais lgbt, sla, vou contar meu relato e vcs me dizem s isso é realmente um caso abuaivo.

      Bom… No inicio do meu namoro com uma pessoa ele era muito legal, engracado, fofo, td. Mas depois ele deu uma mudada, eu estava passando por uma fase dificil na minha vida, e ele sabia disso, eu falei a ele q eu nao posso ficar o tempo todo, mas que eu poderia falar d vez em quando, depois que eu falei isso, passou uns 4 dias e ele simplismente enlouqueceu comigo, queria terminar cmg pq eu falei q n poderia falar com ele, esse foi 1/5 dos casos de ele falando CMG assim. Eu me sentia um lixo, ele acabou com minha autoestima, me chamou d puta, vagabunda, vadia… E depois voltamos dnv.

      Vou logo para o caso 5/5,esse foi o ápice pra terminarmos, eu ia fazer uma surpresa pra ele, chamei um amigo dele, e por coincidência, o amigo dele tinha passado um numero desconhecido para outro amigo q veio falar pra o meu ex, e depois eu falei q eu falei com o amigo dele e ele ficou com uma raiva extrema de mim, falou que “eu fodi tudo” no relacionamento entre eu e ele, e eu nem tinha mais tantas forcas pra chorar nem nada, ele comecou a me xingar e eu ainda me expliquei, e mesmo assim ele continuava a agir como um babaca

    5. Oi eu sou casada a 9 anos e já estamos juntos a 13 anos não e um relacionamento fácil ,meu esposa e ciumento patologico ver coisas aonde não existe e sempre fala que não somos feliz por minha causa , sempre me culpar por coisas que eu nunca fiz! Não posso trabalhar,estudar ,ir na casa de ninguém e se fico em casa e trancada só mexo no celular quando ele quer e outras coisas a mais!
      Eu preciso sair dessa relação que está acabando CMG mias eu gosto dele mais ele não quer muda diz que não está certo ele me enxinga de tudo ,me oprimi e desfaz da minha pessoa !

    6. Sou casada a 13 anos meu marido me controla em tudo sou obrigada a fazer sexo sem querer não deixa visitar a família quero sair desse relacionamento mas tenho medo da reação dele

    7. Estou passando por isso e não faço a mínima de como sair dessa, tenho depressão insônia ansiedade e hipotireoidismo.

    8. Meu marido me xinga na frente dos meus filhos. De tudo, burra, lesada, gorda, anta.. ele é agressivo, tenho que ficar calada se não me bate. Somos casados há 20 anos. Nunca fui feliz. Hoje me vejo destruída.

      1. Tânia, tudo bem? Busque ajuda junto a seus familiares para você conseguir romper o círculo de agressão. E busque apoio de um psicanalista ou psicólogo de sua cidade.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.