setting terapêutico

O que é Setting Terapeutico ou Setting Analítico?

Posted on Posted in Formação em Psicanálise, Psicanálise

O espaço terapêutico é vital para que trabalho terapêutico ande de forma adequada junto com o paciente. Ao ir além das barreiras físicas, a abordagem utilizada pelo profissional escolhido conta muito para o sucesso da terapia ali. Por isso, saiba melhor a definição de setting terapêutico e sua importância para sua vida como terapeuta ou cliente.

O que é setting terapêutico?

Setting terapêutico dentro da Psicologia se refere ao espaço na qual a relação entre paciente e terapeuta acontece. A proposta é que o terapeuta utilize uma escuta diferenciada para que os pacientes possam encontrar novos meios de lidar com os problemas. porém, é comum que a consulta com o profissional seja feita apenas em último caso.

A ideia de setting terapêutico ou setting analítico possui várias visões, a depender do autor em questão. Para alguns, tem a ver com o local físico e os laços de cooperação dentro do tempo e espaço. Por outro lado, alguns afirmam seu caráter estrutural e dinâmico no interior de uma sessão e que contribui ao tratamento dela.

Ao olhar por essa última ótica, o trabalho feito com o setting é constituído na relação. Ele influencia a conduta técnica e ética na relação que ultrapassa o local físico da terapia. Não apenas isso, mas também dos princípios colocados em contrato que conduzem o encontro do terapeuta com paciente.

A construção do setting terapêutico

O trabalho é construído em sequência e se alinha de forma adequada com os objetos envolvidos. Aqui se estabelecem regras específicas, de maneira deixar sólido os pilares para cada trabalho. Não apenas isso, mas também a combinação adequada e individual entre o terapeuta e paciente.

A combinação se trata de preparar o local de trabalho de acordo com a demanda específica de quem visita. Os papéis de cada um ficam especificados e entendidos para a iniciação do projeto. Com isso, se estabelece uma assimetria necessária que dá identidade ao encontro.

Cabe ao terapeuta encontrar a linha de equilíbrio perfeita dentro da terapia. Desse modo, precisa ser firme e ao mesmo tempo flexível para controlar o fluxo de interação. Graças a isso que a transferência e a contratransferência são bem direcionadas quando surgem ao longo do trabalho.

A simbiose terapêutica

A gente deixa bem claro que o terapeuta e o seu ambiente, bem como postura, partilham de mesmas diretrizes. Embora sejam partes necessárias do perfil do profissional, tais características atingem o próprio ambiente. Dentre elas, podemos citar:

Falar de forma livre

Não existe um limite pré-determinado para que alguém possa se abrir dentro do consultório. Antes de tudo, é preciso ter na cabeça que a matéria prima da sessão é o paciente. O profissional vai tentar trazer à tona tudo aquilo que for útil para que o indivíduo cresca, não importa a quantidade de palavras.

Abstinência

Essa parte fica mais direcionada ao profissional, de maneira que ele deva se conter de focar o trabalho em si. A terapia em questão não trata dos problemas dele e isso deve ser mostrado no profissionalismo em questão.

Neutralidade

De modo algum se deve intrometer nos relatos na vez do paciente quando este começa a se abrir. São as palavras, ações e postura que este toma em terapia que vão ajudar na condução adequada do tratamento. É preciso deixar que ele se manifeste da forma que achar adequada, sem julgamentos ou desvios.

Anonimato

Embora as normas de ética sejam bem rigorosas, vale ressaltar que há discrição nesse trabalho. O que é feito, visto e dito em terapia se torna um assunto confidencial.

Trabalho de construção sistêmica

O setting analítico procura realizar um trabalho de integração com a visão de crescimento humano. Nisso, visa trabalhar de forma sistemática o lado:

  • psíquico;
  • físico;
  • emocional;
  • social de cada um de nós.

Assim, atua de modo conjunto para validar a existência humana e entender nossos equilíbrios e desequilíbrios a qualquer situação.

Por conta disso que não é mais possível desassociar doenças físicas sem levar em conta as doenças psíquicas e emocionais. Aqui fica claro a existência da natureza psicossomática de cada um de nós.

Leia Também:  Psicologia das Massas segundo Freud

Além disso, a bagagem pessoal de vida ativa os gatilhos genéticos, bem como mudanças nas estruturas do cérebro. É por isso que há uma defesa grande também na associação de doenças físicas e mentais nas pessoas.

Cancelar o setting terapêutico é nocivo

É comum a todos nós necessitar o cancelamento de compromissos por vários motivos de força maior. Contudo, muitos ainda não entendem que cancelar uma consulta no setting terapêutico é algo que  não agrada e prejudica os envolvidos. Não apenas pelo tempo jogado na espera, mas também por toda a preparação prévia do profissional.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    É preciso ter na cabeça que o terapeuta prepara o ambiente de acordo com as necessidades do paciente. Nisso, ele acomoda no local elementos que vão poder ajudar na transição construtiva do paciente e alimentar sua postura em terapia. No momento em que o cliente cancela, sobretudo em cima da hora, tudo isso fica inválido.

    Claro, se cancelar for por algo importante, não há muito o que fazer quanto a isso. Contudo, ao procurar por uma assistência desse tipo, seja firme para que nada impeça você de continuar. O trabalho do setting analítico é construído e fica comprometido na hora em que alimenta a sua ausência.

    Benefícios do setting terapêutico

    Dentre as diversas mudanças alcançadas com o setting terapêutico, a gente cita:

    Colaboração entre profissional e paciente

    O trabalho só fica possível quando o psicoterapeuta e paciente atuam juntos na avaliação mental. Seus resultados aparecem de maneira gradual e é visto também na facilidade de comunicação entre as partes.

    Disciplina de tempo

    Como dito linhas acima, o processo de setting em consultório envolve uma preparação rigorosa para atender melhor cada paciente. Nisso, o tempo antes, durante e depois é trabalhado de forma adequada para gerar uma disciplina de tempo sadia ao paciente. Acontece que isso é levado à vida e torna a pessoa mais responsável com suas tarefas.

    Crescimento e amadurecimento pessoal

    Em um local propício a isso, seu desenvolvimento encontra mais espaço para que possa florescer. Além de lidar com suas questões pessoais, a pessoa em questão pode rever conceitos e ideias que limitam. Nisso, amadurece sua postura e se mostra alguém mais sadio de forma intelectual e social, compreendendo os outros com facilidade.

    Olhar para si mesmo

    É cabível deixar claro que que o ambiente do setting analítico ajuda a desenvolver a capacidade de auto-observação. Aqui se instala o momento necessário para que ao visitar, a pessoa possa refletir sobre si e entender o que impede ele. Nesse caminho, fica viável encontrar novas abordagens que te permitam conduzir e compreender mais sua vida.

    O trabalho psicoterapêutico vai ajudar na lapidação de suas capacidades interpessoais, como:

    • a empatia;
    • resolução de conflitos;
    • comunicação;
    • e o fortalecimento de sua estrutura mental.

    Assim, vai ficar mais fácil tolerar diferenças e crescer, ao lidar com os obstáculos que vai encontrar em seu caminho.

    Considerações finais sobre setting terapêutico

    O trabalho realizado com o setting terapêutico visa a atenção completa ao cliente e tudo o que o envolve. É o momento indicado para que se possa intensificar suas capacidades naturais para que possa fazer suas realizações de vida. Apenas o contato e a aliança com o profissional vai ajudar de forma eficaz nesse processo.

    Todavia, a gente já deixa claro que os resultados só vão se mostrar efetivos com a aceitação dos meios e parceria. O cliente precisa abraçar o trabalho da terapia e confiança depositada pelo profissional para que compreenda a magnitude da ação.

    Para que entenda melhor como isso funciona na prática, se inscreva em nosso curso 100% online de Psicanálise Clínica. Por meio dele, vai conseguir enxergar os obstáculos que te impedem de crescer e vai alcançar seu potencial por meio do autoconhecimento. O setting terapêutico junto com a Psicanálise vão reformular sua vida.

    3 thoughts on “O que é Setting Terapeutico ou Setting Analítico?

    1. Estou fazendo psicologia e estou conhecendo as abordagens. Tudo que se refere à comportamento é algo que me chama atenção, principalmente ligado ao corpo e mente.

    2. Então, setting terapêutico é construído no momento da escuta qualificada?! Qq profissional pode construí-lo? Ou este termo só pode ser usado por psicólogos e psiquiatras???

      1. Sim, Maristela, uma escuta qualificada em psicanálise constituíria um setting analítico. Freud atendeu o caso Katharina sem estar em seu consultório, mas ainda assim estariam presentes os elementos do setting analítico.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.