sexualidade-terceira-idade

Sexualidade na Terceira Idade conforme Psicanalistas

Posted on Posted in Comportamento

Você sabe quais as perspectivas da sexualidade na terceira idade? Como é o cenário atual do sexo entre idosos? Você vai ler agora um texto, que revela o cenário atual dessa temática e o que é esperado nessa área para as próximas gerações de idosos.

Cenário de idosos sexualmente ativos

A população idosa tem aumentado significativamente. Esse fato desperta maior atenção e preocupação com as características e demandas próprias da diversidade dessa faixa etária, como a sexualidade na terceira idade que está acima dos 60 anos .

A pesquisa de Carmita Abdo, publicada no Mosaico Prosex, apresenta homens e mulheres situados na faixa etária dos 60 anos em diante. Pode-se concluir o seguinte percentual de sexualidade ativa entre eles: Homens – 87,4 % e Mulheres 51,2 %.

Acreditando na relevância do tema, pretende-se abordá-lo procurando responder a questão:  Em que medida o idoso vive a sexualidade, dentro de suas limitações físicas, considerando que  os estudiosos a aceitam como ativa durante toda vida?

Aspectos da sexualidade na terceira idade

Pretende-se, de maneira sintética, trabalhar o assunto, abrindo possibilidades para aprofundamento futuro. Serão abordados os aspectos legais, médicos, psicanalíticos, perspectivas presentes e  futuras acerca da sexualidade na terceira idade.

O desenvolvimento  do tema seguirá a seguinte sequência:

1. Definição oficial/legal da Terceira Idade no Brasil

De acordo com a Legislação, a Lei que trata do assunto é a  Nº 8.842, de 4 de Janeiro de 1994. Ela dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e  outras providências. Tem o objetivo de assegurar os direitos sociais do idoso, criando condições para promover sua autonomia, integração  e participação efetiva na sociedade. o Art. 2º desta lei considera idoso, para os efeitos legais, a pessoa maior de sessenta anos de idade.

2. Definição gerontológica da Terceira idade

O termo “Terceira Idade” foi criado pelo gerontologista francês Huet, cujo início cronológico coincide com a aposentadoria (entre 60 e 65 anos). Os geriatras, sob o ponto de vista biológico, dividem as idades cronológicas em:

  • Terceira idade: 50 – 77 anos;
  • Quarta idade: 78 – 105 anos.

Há ainda uma outra classificação que divide os idosos em 3 ramos:

  • Idoso jovem:  66 – 74 anos;
  • Idoso velho: 75 – 85 anos;
  • Manutenção pessoal: 86 anos em diante.

3. Definição Psicanalítica de sexualidade

Magda Maria Silva Tavares e Valeria Sena Carvalho (2011) conceituam que a “sexualidade” é um fator que ocorre naturalmente na vida do ser humano, independente da idade. Um elemento básico da personalidade que determina no indivíduo, um modo particular e individual de ser. Uma forma de expressão que se adquire e se aperfeiçoa durante a vida inteira.

Freud (1905) traz a concepção que a sexualidade está presente em todo o desenvolvimento e formação do ser humano. Através das zonas erógenas,  muitas relacionadas aos sentidos (olhar, olfato, boca, ouvidos, tato, e também os esfíncteres), a sexualidade é construída e constitutiva do sujeito.

A influência de como é cuidado, tocado e estimulado, instiga o ser humano a perceber a voz, o cheiro, o toque, a higiene, enfim, tudo que o remete ao mundo e ao outro. Assim, a sexualidade está em todo ser humano.

Um único conceito para definir terceira idade é insuficiente.

Ao estudar a sexualidade na terceira idade  considera-se que o envelhecimento depende de diversos fatores ocorridos nas fases anteriores da vida, como as experiências vividas na família, na escola ou em outras instituições.

Assim, a terceira idade ou velhice não comporta um único conceito, uma vez que a idade cronológica pode não ser idêntica à idade biológica, psicossocial  do indivíduo.

4. Perspectiva Atual da sexualidade na Terceira idade:

Salo Buksman, da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia acredita que “Um dos motivos que levam à redução da atividade sexual entre os idosos é a perda de libido, que pode ocorrer devido à diminuição da produção hormonal masculina e feminina.

Sobre o sexo entre os idosos, ainda é tema considerado tabu por muitas pessoas. A sexualidade é um fator que ocorre naturalmente na vida do ser humano. Independe da idade, um elemento básico da personalidade que determina no indivíduo. É um modo particular e individual de ser, uma forma de expressão que se adquire e se aperfeiçoa durante a vida inteira.

Porém, ainda há controvérsias atuais, quando a  sociedade ainda desconsidera a terceira idade, como se sexo fosse algo reservado aos mais jovens, e que sexo é inadequado principalmente para a mulher idosa.  Isso desenvolve insegurança e barreira psicológica.

5. Uma visão idealizada sobre como homens e mulheres devem ser

Há a exigência de que os homens não podem falhar e de que mulheres têm de ter  beleza, corpo perfeito e juventude, como fontes únicas de atratividade. Esses aspectos fazem com que as pessoas se encapsulem, havendo diminuição da libido e realização sexual, sendo-lhes negado o direito ao prazer.

Há trabalhos sendo desenvolvidos, levando em consideração a posição do idoso na atualidade. Faculdades já trabalham o assunto através de cursos, bem como palestras. Há também atendimento individualizados de geriatras, gerontólogos, assistentes sociais, médicos, psicólogos, sexólogos.

6. Perspectiva de futuro sobre sexualidade e sexo entre idosos

Acredita-se que a medida em que se aceita a situação social e sexual do idoso através da escuta, da empatia e dos recursos disponíveis.

Estes recursos visam  ocupação, informação, esclarecimentos, espaços para encontros, atendimento psicossocial, atendimento médico, acesso a medicação necessária, cultura etc. Mas, principalmente acolhimento no sentido do reconhecimento das mudanças físicas, psicológicas e necessidades especiais.

Haverá futuramente maior valorização dos direitos humanos e do direito ao prazer para todos, independente da faixa etária.

Conclusão

Foram trabalhados alguns aspectos procurando abrir janelas para a questão proposta: Em que medida se dá a sexualidade na terceira idade, dentro de suas limitações físicas, considerando que  os estudiosos a consideram ativa durante toda vida?

Percebe-se que o tema carece de aprofundamento, há muitas lacunas e mudanças de visão que podem ser consideradas. A população avança com o aumento da longevidade, de modo que é possível ver com esperança a possível redução da  taxa pesquisada por Carmita Abdo sobre sexuaidade ativa: Homens – 87,4 % Mulheres 51,2 %.

Acredita-se que a sexualidade na terceira idade pode ser libertadora e prazerosa. Mas depende de como se encara a velhice e as modificações que ela causa em todos os aspectos da vida. Mediante orientação, vivência e busca de informações atendimento, médico, psicológico, o idoso pode lidar com conformismo e rejeição ou levar a velhice com criatividade e prazer.

Autora: Maria Araújo, exclusivamente para o Curso EAD de Formação para Psicanalistas Clínicos (inscreva-se).

 

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *