Você já ouviu falar na teoria do esquema? Pois, essa é usada para lidar com transtornos de personalidade. Venha saber mais sobre o assunto!

O que é Teoria do Esquema: conceitos principais

Posted on Posted in Terapias

Você já ouviu falar na teoria do esquema? Pois, saiba que essa teoria é uma terapia que no início foi desenvolvida para tratar os transtornos de personalidade. Desse modo, essa teoria se baseia em conceitos de outras vertentes, inclusive, da Psicanálise.

Como surgiu a teoria do esquema?

A teoria dos esquemas surgiu com o psicólogo estadunidense Jeffrey Yung. Assim, ele observou pessoas que tinham dificuldades em relacionamentos interpessoais. Então, ele percebeu que essas dificuldades estavam conectadas a transtornos de personalidade.

Desse modo, Yung propõe que surgem problemas de personalidade quando as necessidades básicas não são atendidas na infância.

Entenda o que é teoria do esquema

A teoria do esquema, ou terapia do esquema, é um processo em terapia cognitiva. Assim, ela ajuda a reduzir os impactos de comportamentos desadaptativos.

Sendo assim, ela ajuda a pessoa a lidar com o seu passado e a se libertar dele. Além disso, ela se baseia no apego ou no vínculo que criamos desde o nosso momento de recém-nascidos. Pois, nessa fase, é quando criamos nosso primeiro relacionamento com alguém de confiança.

Dessa forma, essa terapia busca trabalhar a maneira como a pessoa lida com os estímulos. Então, Yung chama esses estímulos de esquemas, dando nome à sua teoria.

Então, o que são os comportamentos desadaptativos?

Os esquemas desadaptativos são o foco dessa teoria. Isso porque eles consistem na relação entre um ambiente em que as necessidades básicas que não são atendidas e o temperamento da pessoa. Logo, são esses esquemas que determinam o surgimento das disfunções comportamentais.

Sendo assim, esses problemas comportamentais podem ser duradouros. Pois, os comportamentos desadaptativos representam temas sobre a pessoa e sua relação com as outras. Isso porque consistem em memorias, emoções, sensações e se afetam de maneira significativa.

Dessa forma, eles surgem quando os pais ou cuidador agem de maneira fria ou insensível com a criança. Assim, surgem fortes emoções negativas e a reação a elas é disfuncional. Portanto, os esquemas desadaptativos acabam se tornando um problema na busca de uma vida mais significativa.

Teoria do esquema em Psicologia

Nesse sentido, a prática dessa teoria tem boa aceitação entre os pacientes. Pois, as sessões podem ser de forma individual ou em grupo. Ainda, pode ser usada como terapia preventiva em crianças e adolescentes. Em relação ao processo de terapia, ele pode durar de dois a três anos.

Ou seja, o que caracteriza como um tratamento de média a longa duração. Contudo, conforme a terapia obtém resultados, as sessões vão diminuindo até não serem mais necessárias. Mas o apoio dos familiares e amigos é importante.

Pois, como em qualquer tratamento psicológico, o paciente precisa ter ao seu redor pessoas que acreditam nele. Então, a pessoa precisa ter apoio e incentivo porque essas coisas fazem diferença muito positiva no tratamento.

Os cinco domínios da Teoria do Esquema

Nesse sentido, existem cinco domínios emocionais descritos pela teoria do esquema. Por isso, confira cada um deles a seguir:

  1. Autonomia e performance: tem como base a dependência, a incompetência, a vulnerabilidade, a submissão e o fracasso;
  2. Desconexão ou rejeição: tem como base o abandono, a instabilidade, a desconfiança, a privação emocional, a vergonha, o isolamento social e a alienação;
  3. Estabelecimento de limites prejudicados:  tem como base a superioridade, a grandiosidade, a insuficiência de autocontrole e de autodisciplina;
  4. Hipervigilância ou inibição: tem como base a negatividade, o pessimismo, a inibição emocional, o perfeccionismo e a punitividade;
  5. Orientação para terceiros: tem como base a subjugação, a repressão, o altruísmo, a busca por aprovação ou reconhecimento.
Leia Também:  O que é hipnose ericksoniana

Indicações

A teoria do esquema tem resultados comprovados em pessoas com o transtorno borderline. Além disso, ela é usada para transtornos antissociais e narcisistas. Ademais, essa terapia já foi aplicada para o tratamento de:

  • Ansiedade;
  • problemas de casais e relacionamentos;
  • transtornos alimentares;
  • uso de substâncias;
  • transtornos de humor.

Dessa forma, a terapia do esquema costuma ser aplicada em pacientes com resistência aos métodos mais tradicionais de psicoterapia. Sendo assim, ela traz resultados significativos em pacientes com transtornos de personalidade.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Por que buscar essa terapia?

    A teoria do esquema é indicada para pacientes com problemas crônicos. Ainda, para as pessoas que não respondem de maneira significativa a outros tratamentos. Enquanto os tratamentos convencionais da psicologia tratam do tempo presente, a teoria do esquema cuida do passado.

    Por aprofundar questões do passado, ela pode identificar e lidar com questões que podem ser não vistas pelas terapias mais tradicionais. Além disso, essa teoria se apoia em diversos aspectos da Psicologia. Pois, ela junta diferentes teorias e pontos de vista.

    Por isso, com ela é possível desenvolver novas técnicas e perspectivas de tratamento.

    Então, como a terapia do esquema funciona?

    O primeiro passo da teoria é identificar os esquemas desadaptativos. Então, eles são relacionados ao problema. Logo, busca quais são as suas origens no passado. A teoria do esquema acredita que os problemas apresentados na idade adulta têm sua origem nas primeiras fases da infância.

    Em seguida, o paciente é incentivado a mudar a maneira como interpreta e reage aos esquemas desadaptativos. Isso é feito usando estímulos positivos, com referências, imagens ou por lembranças do paciente.

    Por fim, são aplicadas as mudanças comportamentais. Mas elas demandam um longo prazo. Isso quer dizer que as sessões se tornam menos frequentes e com maior espaço entre si.

    Ressignificando os problemas

    O tratamento pela teoria do esquema busca ressignificar os acontecimentos passados. Dessa forma, o paciente revive os acontecimentos. Assim, algumas estratégias utilizadas para esse processo são:

    • Compartilhamento de relatos;
    • criação de imagens mentais;
    • intervenções;
    • representação de papeis, como em um teatro;
    • tilização de arte (pinturas e esculturas, por exemplo);
    • vivências diversas.

    Então, ao ressignificar um problema, a pessoa consegue trazer uma nova perspectiva à sua vida. Ou seja, algo traumático é visto como uma coisa nova. Porque, nem sempre percebemos o trauma em nós. Por isso, buscar a terapia é um passo importante.

    Sendo assim, colocando um novo ponto de vista ao que nos aconteceu, há maior possibilidade de recomeços. Ademais, somos estimulados a enfrentar nossos medos, o que ajuda no processo de autoconhecimento. Logo, há o desenvolvimento do nosso bem-estar.

    Conclusão

    Nunca se falou tanto sobre cuidar da saúde mental. Por isso, a teoria do esquema tem uma abordagem mais atual para problemas da nossa infância.

    Pois, muitas vezes não nos damos conta dos nossos problemas até ser muito tarde. Porém, buscar ajuda é sempre bom. Então, não tenha vergonha e nem fique com medo de buscar tratamento para você ou para seu filho. A Psicologia é, também, uma manifestação de amor: seja por você ou por alguém que você ama!

    Venha saber mais!

    Se você quer entender mais sobre a teoria do esquema, faça o nosso curso de Psicanálise Clínica. Pois, oferecemos aulas em um ambiente online e com certificado. Por isso, transforme a sua vida e ajude outras pessoas. Então, não perca tempo e inscreva-se já!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *