agressivo

Agressividade: conceito e causas do comportamento agressivo

Posted on Posted in Comportamentos e Relacionamentos, Conceitos e Significados

A agressividade se refere a comportamentos que machucam ou prejudicam outras pessoas. Para entender melhor sobre isso e o que leva algumas pessoas a agirem dessa maneira, escrevi este artigo.

Continue lendo para saber mais!

O que é agressividade?

De um modo geral, quando falamos de agressividade estamos descrevendo quando uma pessoa expressa raiva ou frustração de um jeito que fere os outros.

Isso pode acontecer de várias formas, seja por meio de palavras, ações físicas ou outros comportamentos que causam dano a quem está por perto. Muitas vezes, essa raiva vem de uma situação específica que deixou a pessoa chateada.

Porém, existem alguns momentos em que a agressividade pode ser útil nas relações. Por exemplo, quando alguém precisa ser mais firme para conquistar algo importante. Mesmo assim, é diferente de ser assertivo, apesar de às vezes parecerem similares.

A palavra vem do latim “aggressio”, que quer dizer ataque. O psicanalista Sigmund Freud usava o termo agressividade para falar de “comportamentos hostis e destrutivos”.

O que é uma pessoa agressiva?

Agora que já sabemos o significado de agressividade, vamos esclarecer o que é uma pessoa agressiva. Então, de modo geral, esses indivíduos possuem a tendência de “explodir” em determinadas situações, em especial, quando estão estressados. Aliás, essas “explosões” vem sem nenhum tipo de aviso prévio.

As características de uma pessoa agressiva são:

  • tendem a culpar fatores externos;
  • possuem um grande dom de manipulação social;
  • postergam suas obrigações ou as esquecem
  • realizam as atividades de forma ineficiente;
  • agem de maneira hostil ou cínica;
  • são bastante obstinados;
  • se queixam de sentir falta de reconhecimento;
  • mostram ressentimento pelas demandas dos outros
  • usam o sarcasmo de forma regular;
  • possuem falta de empatia.

Quais são as causas da agressividade?

Agora vamos conferir quais são as possíveis causas de agressividade. Então, confira nos próximos tópicos:

Baixa tolerância à frustração

Uma das primeiras causas é não saber lidar com a frustração, já que esse sentimento está tão presente na nossa vida e é bastante desagradável. Por conta disso, a pessoa está mais propensa a “estourar” quando se sente frustrada.

Afinal, nem todos são capazes de tolerar tal sentimento, em especial, crianças e adolescentes que ainda estão aprendendo a controlar tais sensações.

Um comportamento aprendido

Alguns autores defendem que a agressividade é um comportamento que a pessoa aprende. Ou seja, uma criança que tem pais que são agressivos, há muitas chances de ela ser assim quando for maior. Esse processo é chamado de modelagem ou de observação.

Um comportamento inato

Já essa causa defende que há mecanismos que são inatos na base da agressão e explicaria esses comportamentos agressivos. Muitas pessoas acabam percebendo que essas ações ofensivas ou defensivas podem trazer um custo-benefício.

Com isso, tal causa sugere que essa agressividade está associada ao ataque ofensivo e defensivos:

  • Raiva: ataque ofensiva em que a pessoa invade território de outra pessoa;
  • Medo: ataque defensivo, em que o sujeito já dá uma resposta a um ataque anterior de outro indivíduo.

Um instinto

Freud tem a sua participação na elaboração dessa causa de agressividade. Para o pai da psicanálise, a concepção da agressão é como um servo do “princípio do prazer”. Esse instinto é uma reação à frustração vivenciada na busca de satisfazer a libido.

Além disso, Freud acreditava que a agressão humana era algo inevitável, pois há apenas uma solução da autorregulação. Por conta disso, as pessoas agressivas descarregam pequenas quantidades de energia de maneira contínua e controlada.

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Isso ocorre por meio de agressões que podem ser aceitas, como participação em esportes competitivos.

    Quais são os tipos de agressividade?

    A agressividade se manifesta de diferentes formas e com variados níveis de intencionalidade. Vamos entender melhor:

    • Agressividade direta: Quando alguém expressa raiva ou violência diretamente contra outra pessoa, como xingamentos, humilhações, agressões físicas, etc. O objetivo é claramente machucar ou causar dano ao outro.
    • Agressividade indireta: Ao invés de atacar diretamente, a pessoa prejudica relacionamentos ou reputação da vítima, por meio de fofocas, exclusão social, cyberbullying. Embora não haja confrontação cara a cara, ainda assim visa ferir e diminuir o outro.

    Em relação à intencionalidade, há dois subtipos:

    • Agressividade intencional: Quando a pessoa tem plena consciência que está agindo para magoar o outro de propósito. O dano é o objetivo principal.
    • Agressividade reativo-impulsiva: Não há intenção prévia de machucar, mas a raiva e frustração tomam conta e a pessoa acaba agredindo no impulso do momento, por impossibilidade de controlar as próprias emoções.

    Entendendo os diferentes tipos e naturezas da agressão, ficamos mais preparados para lidar com ela de forma consciente e construtiva.

    Entendendo melhor a agressividade reativo-impulsiva

    A agressividade reativo-impulsiva acontece como uma resposta automática a situações de estresse, frustração ou ameaça, sem a pessoa necessariamente ter a intenção consciente de machucar alguém. É uma descarga impulsiva da raiva que se acumulou.

    Por exemplo, uma pessoa que teve um dia muito estressante no trabalho pode acabar gritando com o cônjuge ou com os filhos por qualquer motivo menor, mesmo amando essas pessoas. Ou no trânsito, basta um pequeno cutucão ou fechada de outro motorista para que parta para ofensas ou até agressão física, na adrenalina do momento.

    Leia Também:  Desamparo aprendido: significado e dicas

    A boa notícia é que dar vazão constante às emoções por meio de diálogo e auto-reflexão já ajuda muito a prevenir esses impulsos. Porém é preciso também trabalhar o autocontrole. Algumas dicas são:

    • Respire fundo várias vezes para se acalmar antes de reagir
    • Conte mentalmente até 10 antes de falar ou fazer algo
    • Faça alongamentos ou movimentos repetitivos para aliviar a tensão
    • Saia da situação estressante mesmo que temporariamente
    • Desabafe com alguém de confiança em quem não vá descontar depois
    • Procure terapia para melhorar o autocontrole e lidar com gatilhos emocionais

    Quanto mais se pratica, mais fácil fica pausar aquele impulso automático e evitar machucar alguém pela falta de controle da raiva. A chave é nunca desistir!

    Como lidar com pessoas agressivas?

    Sabemos como é difícil conviver com pessoas agressivas, afinal esse sujeito traz um ar desconfortável. Por isso, segue algumas dicas para lidar com esses tipos de indivíduos:

    • não revide a pessoa, pois ela não sabe quando chegam ao limite;
    • auxilie a pessoa agressiva a se sentir mais compreendida;
    • diga que o comportamento agressivo dela é intolerável;
    • utilize a razão ao invés da emoção;
    • procure não interrompê-la quando ela estiver no meio de um ataque da agressividade;
    • fique com a cabeça fria e faça perguntas objetivas, como “o que está acontecendo aqui?”;
    • mantenha o olhar firme;
    • não aumente o seu tom de voz;
    • crie oportunidades para uma conversa franca.

    Sempre deixe claro que você notou o comportamento agressivo dessa pessoa. Além disso, diga o quão incomodado você fica perante a essas situações desagradáveis. Por fim, não esqueça de perguntar o que ela atribui para ter esses tipos de atitudes.

    Prevenindo a agressividade em crianças e adolescentes

    Quando a agressividade acontece na infância ou adolescência, é papel dos adultos guiar essas crianças e jovens a lidar com esses sentimentos difíceis. Como adultos temos mais experiência e autoridade para ensiná-los formas positivas de expressão.

    Porém, nem sempre conseguimos educar no calor do momento, quando a raiva já tomou conta. Nesses casos, é melhor dar um tempo e esperar a poeira baixar, para depois retomar a conversa com calma.

    O mais importante é incentivar as crianças e adolescentes a falar sobre o que estão sentindo, para que possam se entender melhor e aprender a reconhecer e controlar suas emoções.

    Algumas dicas para pais e educadores:

    • Estabeleça limites claros sobre comportamentos aceitáveis
    • Ensine por meio de exemplos, com calma e paciência
    • Valorize e elogie quando a criança se controlar ou pedir desculpas
    • Converse sobre sentimentos difíceis de maneira aberta e acolhedora

    Agir com preventivamente e muito diálogo, os adultos podem ajudar os mais jovens a conviverem com esses impulsos agressivos de forma saudável.

    Afinal, e se eu for uma pessoa agressiva?

    E se eu for uma pessoa agressiva, o que fazer? Então, o caminho é muito parecido com mencionado antes. Mas antes é preciso compreender as emoções que culminam nessa agressividade.

    Aliás, cada pessoa terá uma trajetória diferente para esse autoconhecimento, enquanto uns terão mais facilidade e outros mais dificuldades. Para essas pessoas desse último grupo, é aconselhável procurar ajuda de um profissional especializado: psicólogo ou psicanalista.

    Eles darão todas as ferramentas e os caminhos para auxiliá-las a respirem fundo em momentos de agressividade e pensar com racionalidade. Além disso, esses profissionais irão ajudar que essas situações de “explosão” possam diminuir.

    Considerações finais sobre agressividade

    Para entender mais sobre esse assunto, é necessário ter uma boa base teórica, com excelentes professores e que tenha um grande reconhecimento. Então, temos um convite perfeito!

    Então, com o nosso curso de Psicanálise Clínica, você irá saber mais sobre as causas do agressividade. Com as nossas aulas e os melhores professores do mercado, você poderá atuar como psicanalista.

    Aliás, você vai ter acesso a um ótimo conteúdo que te ajudará a entrar na sua nova jornada de autoconhecimento. Então, se inscreva já e comece ainda hoje!

    3 thoughts on “Agressividade: conceito e causas do comportamento agressivo

    1. Mizael Carvalho disse:

      Interessante relato, acerca das causas do comportamento agressivo (explosivos). Realmente temos que aprender a lidar com essa situação, para que não se transforme num mal maior!

    2. MARCOS ROBERTO MACHADO disse:

      Gostaria de saber mais, como fazer uma pessoa se tornar agressiva porém controlada. pessoas pacificas consegue chegar ao ponto de agredir alguém como chegar nesse resultado.

    3. De fato uma ótima matéria! Sou Bastante agressiva, sei que adquiri esse comportamento na infância, pelos abusos sofridos, mas tenho tentado buscar equilíbrio sempre. Não vale a pena ter uma atitude impulsiva por conta de algo que já passou. É preciso coragem para entender e aceitar as coisas como elas são.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *