guia da assertividade

Assertividade: guia prático para ser assertivo

Posted on Posted in Comportamento, Conceitos e Significados, Psicanálise

A assertividade é uma característica que pessoas procurando bons relacionamentos e bons profissionais desejam. Entretanto, será que você a tem?

Caso esteja precisando ser um pouco mais assertivo no dia a dia e no trabalho, este conteúdo vai ajudar. Além de explicarmos o que é assertividade, reunimos em um guia prático 5 dicas para que você seja conhecido pela sua assertividade. Confira!

Em primeiro lugar, o que é assertividade?

Em linhas gerais, o significado de assertividade é “habilidade social de expressar pensamentos, sentimentos e opiniões de maneira clara e objetiva”.

Você por acaso já passou por alguma experiência de derramar o seu coração perante alguém e essa pessoa não te compreender? Ou, ainda, de fazer uma apresentação no trabalho e receber o feedback de que não foi claro o suficiente?

Nesses casos, provavelmente você não conseguiu ser assertivo o suficiente. Ademais, talvez, você fez exatamente o contrário de ser assertivo, que é ser prolixo.

E a grafia da palavra: escreve-se assertividade ou acertividade?

A grafia correta é “assertividade”, com dois ‘s’. A palavra “acertividade” não é gramatical na língua portuguesa!

Guia prático para ser assertivo: Confira 5 habilidades para exercitar

1 – Ouça antes de falar

A nossa primeira orientação para que a assertividade passe a fazer parte da sua comunicação é que, em um diálogo, você escute as pessoas que estão conversando ou discutindo com você.

Um exemplo clássico do ambiente de trabalho

Por exemplo, se no trabalho você tem a oportunidade de apresentar uma ideia para a aprovação dos seus superiores, será necessário argumentar para mostrar o porquê de a ideia ser boa.

Assim, em uma reunião, seus superiores terão a oportunidade e até mesmo o dever de fazer perguntas para testar a sua ideia.

Ao defender a sua proposta, é necessário ouvir os seus interlocutores para, então, elaborar uma resposta. Contudo, se você não parar para escutar exatamente o que as pessoas estão dizendo, tudo o que falar não vai atingir o objetivo de defender a sua ideia.

Nos relacionamentos, você também precisará ouvir mais do que falar

Partindo agora para um exemplo da vida conjugal, há diversos casais com problemas de comunicação no mundo.

O que nem todos esses casais sabem é que boa parte desses problemas se resolveria trazendo mais assertividade para a comunicação.

Em um relacionamento, não é interessante falar por enigmas, dizendo uma coisa com o objetivo de que o seu parceiro entenda outra. Isso não funciona e você se surpreenderia ao ver como seu relacionamento melhoraria se as partes envolvidas apenas dissessem claramente como se sentem e o que desejam.

2 – Pense no que vai dizer

A segunda dica do nosso guia da assertividade é que você sempre pense no que vai dizer antes de abrir a boca.

Sabemos que não é fácil, principalmente em um diálogo descontraído. no entanto, fazemos o convite para que você pense em quais áreas da sua vida a assertividade seria uma característica bem-vinda.

Como pensar mais pode ajudar você a manter seu emprego e seu relacionamento

Por exemplo, é possível que os feedbacks que você vem recebendo no trabalho apontem uma prolixidade, isto é, usar mais palavras do que o necessário para expressar uma ideia. Isso atrapalha a sua comunicação no ambiente de trabalho, então uma maneira de começar a melhorar é pensando em como resumir a sua ideia antes de apresentá-la.

Outra área da sua vida em que pensar antes de falar pode te ajudar é no seu relacionamento. Quantas vezes você já não falou mais do que devia ou simplesmente queria dizer uma coisa e acabou dizendo outra?

Para evitar situações desagradáveis, brigas e até mesmo términos, pense antes de falar.

3 – Esclareça as suas dúvidas quando elas aparecerem

Outra habilidade para investir se quiser ter mais assertividade na vida é tirar dúvidas. 

Quando estamos cheios de perguntas sem resposta, a nossa comunicação fica muito confusa

Para falar bem e com clareza, é importante saber sobre o que você está falando. A ignorância torna a comunicação incerta e emocional. Portanto, tome sempre o cuidado de estudar bastante sobre o que vai falar antes de abrir a boca.

4 – Cuide para que a sua comunicação seja simples

Uma quarta orientação para quem deseja ser mais assertivo é falar de forma simples.

Muitos de nós cometemos o equívoco de achar que as pessoas que falam difícil são mais importantes ou mais inteligentes. No entanto, isso não poderia estar mais longe da verdade.

Lembre-se: o maior objetivo de uma comunicação é que o seu interlocutor compreenda a sua mensagem. Assim sendo, evite os floreios e evite ser prolixo. 

Quando o seu interlocutor se comunicar por meio de floreios e termos difíceis, aí sim você se prepara para falar de igual para igual. Porém, em casos em que você pode falar de forma simples e direta, escolha fazer isso!

5 – Treine-se para não ser passivo-agressivo

Para encerrar nossa lista de recomendações para ter mais assertividade no dia a dia, evite usar da passivo-agressividade para se comunicar com as pessoas.

Talvez você já tenha ouvido sobre a passivo-agressividade, mas não saiba o que isso significa. Uma pessoa passivo-agressiva se comunica e reage de forma agressiva, mas disfarçando seu comportamento com piadas, deboches e indiretas.

Dessa forma, quem interage com essa pessoa não entende muito bem se a pessoa está agindo ou não com maldade. Há uma malícia nas falas e comentários, mas há também uma recusa em assumi-la.

Leia Também:  Personalidade integrada e saúde mental

Se você quer se comunicar com assertividade, não esconda as intenções da sua fala. Não deixe quem te escuta em dúvida quanto ao que você deseja falar. Com passivo-agressividade, nem você fala o que quer dizer nem a pessoa escuta o que você realmente pensa.

Considerações finais sobre a assertividade e sobre como ser assertivo

O nosso guia da assertividade ajudou você a descobrir pelo menos 5 maneiras de se comunicar de forma clara. Esperamos que você veja os resultados de praticar nossas sugestões em breve. 

Para finalizar a nossa discussão, lembre-se que falar com assertividade é não ter medo de falar o que pensa. Porém, além disso, é saber falar o que pensa, polindo e aperfeiçoando a sua fala.

E a psicanálise tem alguma coisa a ver com a assertividade?

Nesse contexto, a psicanálise oferece várias ferramentas para se comunicar a assertividade, já que uma das maneiras de se referir a ela é “cura pela fala“. 

Assim sendo, para entender como Freud e outros estudiosos trabalharam a fala para trazer bem-estar e cura para as pessoas, matricule-se hoje em nosso curso EAD de psicanálise clínica.

Ele é proveitoso tanto para quem quer apenas empregar conceitos como a assertividade no dia a dia quanto para quem deseja atuar como psicanalista. Se você quer clinicar, o certificado que você conquista ao finalizar o curso é suficiente. Confira a grade de conteúdos!

One thought on “Assertividade: guia prático para ser assertivo

  1. Muito bom artigo! As cinco habilidades são excelentes, ajudará as pessoas a serem assertivas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + dezoito =