sintomas da brontofobia

Brontofobia: fobia ou medo de trovão

Posted on Posted in Fobias

Todos nós provavelmente já nos assustamos com um trovão, sobretudo pelo receio de uma tempestade que está por vir. Então, nosso instinto imediato é abrigar-se para se proteger. Mas quando este medo é intenso e ilógico, podemos estar diante da brontofobia.

Brontofobia é um transtorno que, em geral, desenvolve-se na infância e, caso não tratado corretamente, pode se tornar uma patologia e perdurar durante a vida adulta. Assim, sofrerá de uma categoria de fobia que desencadeia diversos transtornos psicológicos.

Embora chuvas e tempestades sejam fenômenos naturais, e até mesmo essenciais para a vida, quem sofre de brontofobia possui um medo involuntário e desproporcional de trovões. Em resultado, desencadeia distúrbios que precisam de tratamento. Entenda tudo sobre esta doença!

Qual significado da brontofobia e a origem do nome medo de trovões?

Diversos são os nomes que as pessoas relacionam ao medo de trovões. Embora com suas especificadas, tratam de fobias relacionados a acontecimentos da natureza. Quais sejam: brontofobia, astrofobia, ceraunofobia e tonitrofobia.

No entanto, ao que tange a brontofobia, a pessoa encara, originalmente, trovões e tempestades de maneira negativa. Através de pensamentos primitivos de que podem estar sendo, de algum modo, punidos pela natureza, agindo até mesmo como se fosse um ato demoníaco.

O que é brontofobia?

Em síntese, a brontofobia é o transtorno de ansiedade referente ao medo excessivo e incontrolável de trovões. Diante deste medo de tempestades, com raios e trovões, a pessoa se descontrola emocionalmente de forma desmedida, com reações totalmente diversas do comum.

Desse modo, quem está com esta doença tem uma fobia de ser atingido por um trovão, sentindo um pavor extremo a qualquer barulho ou sinal de uma tempestade.

Se você sente este medo intenso quando ouve um trovão, possivelmente está sofrendo de uma fobia, que pode suscitar em transtornos de ansiedade.

Quais são os sintomas da brontofobia?

Comumente, pessoas adoram tomar chuvas, e outras até se arriscam em meio a tempestade para estudar cientificamente os fenômenos da natureza. Porém, quando estes acontecimentos naturais causam pavor desproporcional na pessoa, estamos diante de uma doença psicológica.

Neste sentido, são sintomas e atitudes característicos de quem sofre de brontofobia:

  • fuga de locais com sinais de possível tempestade;
  • obsessão por previsão do tempo;
  • medo paralisando se há qualquer chance, ainda que mínima, de chuvas;
  • tremores;
  • suores;
  • falta de ar;
  • transtorno de ansiedade;
  • elevação da frequência cardíaca;
  • náuseas e vômitos;
  • pensamento de morte;
  • perda da consciência.

Em resultado desse transtorno psicológico, a pessoa tem sua vida social diretamente afetada. Pois, não consegue cumprir com seus compromissos cotidianos, devido ao medo paralisante a quaisquer sinais que trovões estão por vir. Como, por exemplo, não consegue trabalhar.

Quais são as causas do medo de trovão?

Sobretudo, esta fobia desenvolve-se, na maioria das vezes, durante a infância. Porém, ao longo dos anos, a maturidade traz o real entendimento que se refere a acontecimentos normais da natureza. Assim, a fobia gradualmente vai desaparecendo.

No entanto, esse medo pode acompanhar a pessoa até a vida adulta, transformando-se, então, em uma fobia. Ou seja, torna-se um transtorno psicológico que deve ser tratado com profissionais especializados na mente humana.

Por outro lado, a brontofobia pode ter sido desencadeada por eventos traumáticos. Como, por exemplo, inundações, perdendo sua casa ou, até mesmo, que resultado a morte de entes queridos.

Consequências da Fobia de trovão

Em resultado desse transtorno psicológico, a pessoa tem sua vida social diretamente afetada, devido ao medo inconsciente que lhe impede de agir, a qualquer sinal de trovoadas.

Dessa maneira, quem sofre de fobia de trovão não consegue cumprir com seus compromissos cotidianos, devido ao medo paralisante a quaisquer sinais que trovões estão por vir. Como, por exemplo, não ir trabalhar.

Neste sentido, podemos imaginar se a pessoa more em uma localidade onde tempestades e trovões são comuns e parte da rotina dos seus habitantes. Assim, quem sofre de brontofobia terá uma vida de restrições, vivendo em constante isolamento.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Qual tratamento da brontofobia?

    Se você está sofrendo com a brontofobia ou convive com alguém com sintomas, saiba que, principalmente na vida adulta, deve procurar tratamento com profissionais especializados na mente, tanto sobre seu aspecto psicológico quanto psiquiátrico.

    Leia Também:  Fobia de Inseto: Entomofobia, causas e tratamentos

    Sobretudo, o profissional especializado na psique humana, com técnicas específicas, conseguirá as causas para se chegar ao tratamento correto. Assim, o psicanalista entenderá o funcionamento da mente, principalmente da mente inconsciente.

    Ou seja, saberá sobre fatores e comportamentos determinantes para a atual fobia de trovão. Buscando, inclusive, experiências da infância, através do inconsciente. Então, descobrirá assertivamente a causa, conseguirá modificar os comportamentos então desajustados.

    Contudo, vê-se que o medo de trovão, constante, irrazoável e ilógico, é uma fobia grave, que causa diversos transtornos psicológicos. Neste sentido, deve ser devidamente tratado, por medicamentos e tratamentos psicológicos.

    Da maneira, em sendo diagnosticada como uma fobia, logo deverá ser classificada com problemas mentais. Como, por exemplo, transtorno de ansiedade, pânico, estresse e obsessivo-compulsivo.

    Peça também ajuda dos familiares e amigos

    Além disso, peça ajuda para alguém de sua confiança e elabore um plano para que não se desespere quando a tempestade estiver por vir. Atitudes como:

    • não ficar olhando a previsão do tempo;
    • quando sentir medo, conversar com alguém para se distrair,
    • diminua os itens de segurança excessivos;
    • repita uma frase aleatória para se acalmar, algo que lhe transmita paz e o deixe feliz. Como, por exemplo: “Brinco com meu filho no parque!”; “Estou passeando com meu cachorro”.

    Você está passando por isso? Que tal compartilhar sua experiência conosco? Deixe seu comentário abaixo, e se restou alguma dúvida, não deixe de perguntar, teremos satisfação de esclarecer todos os pontos sobre a brontofobia.

    Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre o estudo da mente inconsciente? Conheça nosso curso de formação em Psicanálise 100% EAD. Terá um estudo profundo da psique humana, que, dentre os benefícios, aprimorará seu auto conhecimento. Pois, proporcionará visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho.

    Além disso, melhorará seu relacionamento interpessoal, tendo em vista que conseguirá um melhor relacionamento com os membros da família e do trabalho. O curso lhe ajudará a entender pensamentos, sentimentos, emoções, dores, desejos e motivações de outras pessoas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.