De onde vem o ciúmes? Saiba Tudo Sobre Este Sentimento

Posted on Posted in Comportamento

O ciúmes tem sido um grande mal na vida das pessoas, eu mesmo já passei por isso num passado bem distante. Por isso, lembro-me bem de como sofri. Precisei fazer um esforço sobre humano e também procurar ajuda para vencer esse inimigo cruel na vida das pessoas.

Por isso, neste texto, irei relatar um pouco acerca do ciúmes e como ele foi capaz de me prejudicar. Continue lendo para saber tudo à respeito.

O que é o Ciúmes?

Podemos dizer que significa o medo de ficar só, medo de não ter todo o afeto que  precisar. Muitos autores que escrevem sobre o tema Ciúmes, dizem que o mesmo tem a ver com o medo da perda.

Mas perda de quê? Da pessoa ou do que ela representa emocionalmente para você? Ou de ambos? Será que o ciúme não tem a ver com o apego excessivo à uma pessoa?

Acredito que tem a ver com você colocar o centro de seu bem estar, serenidade, segurança, senso de valor próprio em outra pessoa.

Você se torna obsessivo pelo outro de quem se sente ciúme, como se este outro tivesse que ser propriedade exclusiva sua.

Meu Caso de Ciúmes

Lembro-me que, sempre fui uma pessoa que dificilmente chorava. Até porque tinha meus sentimentos bastante reprimidos, devido a minha formação militar. Afinal, sempre nos era dito na caserna que o soldado era superior ao tempo e a natureza. Todavia, vez ou outra deparava-me com o desejo de chorar e não conseguia conceber o porquê de tal sentimento.

Sempre admirei o fato do ser humano poder ser livre para ir e vir, para pensar, etc. Mas de vez em quando, deparava-me sentindo muito ciúme da minha esposa e não havia motivos. Até porque tínhamos uma vida conjugal saudável e recheada de muito amor. Além disso, ela não me dava motivos nenhum para ter tal sentimento.

Havia momentos em que ela precisava sair de casa para as compras ou estudar e eu já ficava com a mente fervilhando. Inclusive imaginando coisas que eram absurdas de acontecer. Ficava muito incomodado e não conseguia entender o porquê.

Meu Entendimento do Ciúmes após a Psicanálise

Agora que comecei a estudar psicanálise e sobretudo os conceitos exarados por Freud. Pude então entender melhor o porquê deste sentimento do ciúmes. Isso porque descobri que existe uma parte da nossa mente denominada “inconsciente “.

Nela ficam armazenadas os nossos sentimentos, todas as imagens, os fatos e pensamentos, que vivenciamos durante os anos que antecederam em nossa vida. As coisas que nos fizeram bem e também as que nos fizeram mal

Porém, obviamente não nos lembramos de tudo o que está armazenado. Algumas vezes sonhamos e algo que está no inconsciente se manifesta através do sonho.

Tudo isso, através de uma maneira de agir esquisita que você tem e nem se dá conta do porquê. Algum sentimento estranho sem nexo que você tem, uma forma de falar que de repente você gostaria de ter falado de outra forma. Tudo isso está registrado na memória inconsciente e é de lá que eles surgem.

As coisas boas e ruins que ficaram impregnadas em nossa mente, como brincadeiras boas com nossos pais e amiguinhos na infância. Além das perdas, as perdas afetivas na infância e juventude.

Os momentos em que esperava afeto, aprovação, atenção, apoio, orientação e que não houve ou não ocorreu como desejávamos e esperávamos. Passeios agradáveis…tudo ficou vivo e registrado no nosso inconsciente e vai influenciar o nosso presente.

Inconsciente como Influenciador e Gerador de Ciúmes

A frustração, o desejo não satisfeito, a dor da perda, o choro engolido, a raiva contida, o medo disfarçado, etc. Tudo isso são frutos de sofrimentos do passado, carências afetivas. Que podem vir à tona algum dia, (talvez despertados por um filme, datas importantes, uma história que você ouviu, uma fotografia, etc.).

E desta forma, fazer você chorar aparentemente sem razão, sem motivo. Mas existe o motivo, só que ele está inconsciente

Acredito que a nossa mente não traz à tona as lembranças quando queremos, mas quando podemos. Ela libera para a consciência quando entende que estamos aptos para lidar com a dor que essa lembrança vai nos despertar.

O inconsciente não é somente um espaço na mente de forma virtual é também a forma de você existir. Acredito que uma pessoa é mais ou menos inconsciente. Ela está mais ou menos conectada com ela mesma.

Ela vai se conhecer dependendo da maneira que lidar com as dores, as verdades, os medos, as tristezas, as angústias formadas por variadas situações da vida, mesmo desde o ventre materno.

Como Me Livrei do Ciúmes?

Com o passar dos anos e com a minha maturidade, pude entender que ter muito ciúmes pode ser uma maneira de manifestar insegurança pessoal. Além de um forte desejo de ser amado com exclusividade.

Para eu ser curado dessa patologia (até porque eu vejo como uma doença o ciúme excessivo). Eu precisei acreditar no afeto que existia entre nós e parar de me preocupar com perdas e com algo idealizado.

Confiando que os meus ganhos são reais, que eles existem. Eu gostava de minha esposa, outras pessoas também gostam. Ela também pode gostar mais de si mesma a ponto de não esperar demais dos outros para ter uma recompensa afetiva.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Se tentamos prender a pessoa a nós mesmo pelo ciúmes, isto conduz ao controle, cria tensão no relacionamento e piora tudo. Até porque, certamente sufocaremos a pessoa amada com nosso ciúme.

A verdade Sobre o Ciúmes

A verdade é que, ninguém controla ninguém. O amor da pessoa por você não depende do quanto você a controla. Depende do que ela pode sentir e fazer por você. E isso é problema dela.

Ciúmes exagerado é posse e posse é abuso. Geralmente leva à agressividade e até violência. Não é à toa que temos presenciado ultimamente tantos feminicídios e esse sentimento de posse é bem mais aparente nos homens.

Um ciumento sente que é dono de alguém. Quer o outro como seu escravo. Mas o amor é contrário à escravidão, o amor é libertador.

Tive a felicidade de libertar-me, e aprendi que devo lutar sempre para ser uma pessoa dona de mim mesma, das minhas emoções. Aprendendo a controlá-las para o bem da minha saúde, ao invés de deixar-me levar por elas. Gerando, por exemplo, um ciúme exagerado.

Ter saúde mental e ter as emoções, sem deixar que as emoções tenham você.

Conclusão

Concluo com as palavras do grande apóstolo dos cristãos Paulo de Tarso “ Quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento…”

Por isso, precisamos amar o nosso próximo sem controlá-lo, amando-o apenas pelo que ele é, sem ter controle sobre seus atos e a maneira como ele vê o mundo.

Autor Anônimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 12 =