como a memória funciona

Como a memória funciona: esquecimento e cansaço mental

Posted on Posted in Comportamento

Veremos hoje sobre como a memória funciona. O que eu ia escrever mesmo? Ah, lembrei! É interessante conhecer como a memória funciona e psicanalistas explicam que ela está constituída por uma porção reprimida e armazenada no inconsciente a quem está intimamente relacionada.

Outra parte encontra-se à disposição do aparelho psíquico para ser usada quando necessário. Vale salientar que ter boa memória não significa lembrar de tudo.

Esquecer é necessário: como a memória funciona

A memória tem um importante papel na otimização e aperfeiçoamento das escolhas e decisões. Lembrar das coisas é importante, entretanto, o ato de esquecer é fundamental para manter o foco nos detalhes mais valiosos do nosso dia a dia.

Ou seja, o esquecimento é um mecanismo fisiológico natural que ocorre mediante a eliminação de conexões sinápticas entre aqueles neurônios atuantes na memória. Seria insano e energeticamente custoso ao sistema nervoso central reter todos os detalhes que chegam à nossa percepção.

Estudos demonstram que algumas lembranças necessitam ser editadas, ou seja, retiradas do nosso consciente. Algumas pessoas acreditam que a memória está prejudicada em determinadas situações quando, na verdade, possuem apenas um funcionamento neuronal normal e protetor.

Internet: bombardeio de informações à nossa memória

A proteção cerebral é alimentada pela facilidade obtida com os avanços tecnológicos, como as agendas eletrônicas, calculadoras e os GPS’s que nos poupam energia mental, por outro lado, estamos submetidos a um excesso de informações na internet e redes sociais que pode sobrecarregar a nossa memória e ser prejudicial à saúde.

“SANTO INCONSCIENTE”!

A obtenção de novas experiências e a assertividade na tomada de decisões dependem dessa simultaneidade entre ‘lembrar’ e ‘esquecer’. É um meio de economizar energia, já que somos capazes de gerenciar somente 5 por cento dos processos cognitivos, segundo cientistas.

A maior parte, 95 por cento, fica sob a responsabilidade do nosso inconsciente que automatiza as atividades aprendidas, ou seja, não é necessário pensar antes de executá-las como escovar os dentes e caminhar, por exemplo. Não fosse a automatização das tarefas, a racionalização das atividades nos levariam à exaustão mental rapidamente.

A saúde mental

Isso nos mostra o quanto o inconsciente está no comando, bem como, protege nossa saúde mental ao poupar energia em inúmeras tarefas. A realização de multitarefas, portanto, só é possível graças ao inconsciente que é mais eficiente para administrá-las do que a porção lógica cerebral.

O papel do consciente e como a memória funciona

Apesar do poder da inconsciência, estudos demonstram que podemos manobrar certos processos “pré-determinados” pelo inconsciente, o que preserva nossa capacidade de livre-arbítrio.

Dessa forma, é o consciente que tem a responsabilidade pela tomada de decisões, embora uma porção de nossas escolhas seja influenciada pelo inconsciente e por esse motivo temos a impressão de não ter o controle sobre parte delas.

Cansaço mental influencia como a memória funciona

Mesmo que tenhamos o respaldo do inconsciente para a execução de várias atividades, estudos demonstram que um número crescente de pessoas relata fadiga pela sobrecarga diária e excesso de informações, inclusive as mais jovens que estão trazendo muitas queixas de esquecimento.

É inegável que uso da tecnologia, como os smartphones, trouxe inúmeras facilidades para o nosso dia a dia, mas o contato exagerado com as telas tem causado uma repercussão negativa no cérebro de jovens que estão em fase de amadurecimento.

Essa exposição excessiva pode afetar, inclusive, o desenvolvimento de bebês que correm o risco de apresentarem dificuldades de socialização, memória e comunicação devido ao estímulo passivo (das telas) no lugar de ativo (brincar e explorar o ambiente), sendo este último imprescindível para as crianças até os 5 anos de idade, de acordo com pediatras.

Como a memória funciona: problema vai além da faixa etária até 5 anos de idade

Neurologistas apontam para o aumento de indivíduos entre 30 e 35 anos que têm manifestado desconforto com os lapsos de memória. Essa é apenas uma das queixas que integra um conjunto de sinais e sintomas relatados pelos pacientes, como: fadiga, dores musculares, dificuldade de concentração, oscilações de humor, alterações do apetite e da qualidade do sono, entre outros.

Leia Também:  Interpretação de sonhar com besouro

Mas é importante destacar que o cansaço e eventuais lapsos de memória fazem parte da nossa rotina, porém, quando atingem nossa saúde merecem atenção.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Sono, alimentação e atividade física: tripé para uma boa memória

    Parece clichê mas o equilíbrio, tão difícil de ser alcançado, segue sendo a chave para uma vida saudável. No caso das crianças e jovens, estabelecer limites com a quantidade de horas ao usar a internet é uma saída recomendada por especialistas que também orientam para uma mobilização de toda a família. Não adianta exigir do jovem sem dar o exemplo.

    Cada vez mais os profissionais de saúde aconselham a adoção de uma rotina balanceada, começando pela prática de exercícios físicos que, automaticamente, induz à melhora da qualidade do sono e da alimentação. A tecnologia deve ser encarada como uma ferramenta útil e importante no nosso dia a dia, porém, não deve abranger toda a rotina.

    As demais porções merecem atenção como o lazer, estudos, amigos, esporte, entre outras tantas coisas boas que também podem nos trazer prazer e bem-estar.

    Este artigo sobre como a memória funciona foi escrito por Stela Maris Maciel([email protected]), jornalista, especialista em fisiologia humana e estudante de psicanálise.

    One thought on “Como a memória funciona: esquecimento e cansaço mental

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.