funcionamento do cérebro

Como funciona a mente de um dependente químico

Posted on Posted in Transtornos e Doenças

Entender como funciona a mente de um dependente químico é um grande desafio, principalmente para as pessoas do seu convívio. Os primeiros sinais da dependência química é quando a pessoa aumenta seus níveis de inquietação, agressividade e irritabilidade. Com o agravamento da dependência química, as consequências podem ser fatais.

De antemão, saiba que a dependência química é uma doença, que afeta tanto a pessoa quanto a sociedade, principalmente as pessoas de seu convívio. Ainda, a depender do nível da dependência química, a pessoa possivelmente não conseguirá busca tratamento sozinha.

Por isso é fundamental a importância de as pessoas entenderem como funciona a mente de um dependente químico. Para que, assim, possam ajudar, direcionando o doente para o tratamento adequado.

O que é dependente químico?

A Organização Mundial de Saúde classifica que a dependência química é uma doença crônica e progressiva, caracterizada pelo uso descontrolado de substâncias psicotrópicas, sendo aquelas que causa mudanças na mente humana e em nos comportamentos. Em outras palavras, dependente químico é quem consome drogas lícitas e ilícitas e sem controle e, assim, tem alterações em seu comportamento.

Existem diversos tipos de substâncias psicoativas que podem causar dependência química, com efeitos diversos sob o organismo da pessoa. Algumas delas são as classificadas como depressoras, como, por exemplo, bebidas alcoólicas, ópio, morfina e medicamentos, como tranquilizantes e ansiolíticos.

Além disso, existem também as estimulantes, como, por exemplo, tabaco, cocaína, crack e anfetaminas. Ainda mais, existem as substâncias psicoativas que causa alucinações, como maconha, êxtase, LSD e plantas alucinógenas.

Desse modo, para entender como funciona a mente de um dependente químico, antes de tudo, você deve entender que estamos falando de uma doença grave, crônica e progressiva, que, muitas vezes, pode ser fatal. Pois afeta diversos aspectos da vida do doente, como físico, emocional, mental e social.

Além disso, existem diversas causas para esta doença, como fatores biológicos, psicossociais, ambientais, genéticos e culturais.

Como funciona a mente de um dependente químico resumo

Como funciona a mente de um dependente químico?

Entender como funciona a mente de um dependente químico pode ser difícil, tendo em vista que a pessoa não é mais a que você conhece, mudanças drásticas podem acontecer em seus comportamentos. Sobremaneira, as drogas interferem significativamente na vida do dependente, em seus comportamentos e emoções.

Em suma, as drogas causam prazeres temporários ao dependente, o que o faz entrar em um círculo vicioso, que, imediatamente, afeta sua relação com as pessoas de sua convivência. Porém, muitas vezes é difícil identificar a doença logo no início, se percebendo a gravidade nos seus estágios avançados.

Nesse sentido, para traremos neste artigo as principais características, causas e tratamentos de quem sofre de dependência química:

Perda de vínculos

Dentre as principais características do dependente químico está a deficiência de caráter, passando a deixa de se importar com todas as pessoas. Por isso, é comum vermos relações de amizade e familiares sendo desfeitas, são poucas as pessoas que conseguem suportar e continuar com esta convivência.

O dependente químico somente consegue pensar no prazer que a substância psicoativa lhe causa, não importando se os laços com as pessoas sejam desfeitos. Ele não se importa mais com o que os outros vão pensar sobre seus comportamentos, e isso progride a medida que a dependência aumenta.

Neste ponto se torna difícil, principalmente para aqueles que amam a pessoa, pois podem chegar a pensar que o dependente não tem mais sentimentos. O que somente importa para ele, nesta fase, o prazer que a droga proporciona, assim, não perde os vínculos, não aceitando conselhos de ninguém.

Irritabilidade

E essa perda de vínculos também se dá pelo aumento da irritabilidade do dependente químico, comumente resultando em desarmonia familiar. Como, por exemplo, ele não admite nenhum questionamento sobre seu vício, levando a sérios conflitos.

Saiba que a irritabilidade é algo intrínseco, sendo uma das principais características para se entender como funciona a mente de um dependente químico. Sobremaneira, isso se dá pelos efeitos que a droga traz para a mente do dependente.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Inquietação

    A inquietação passa a fazer parte da vida do dependente, diante de sua constante necessidade de recorrer à droga. Isso modifica suas funções cerebrais, para encontrar sempre meios para satisfazer os seus vícios, a qual é somente o que importa para ele.

    Leia Também:  A Síndrome de Asperger: diagnóstico e cotidiano do portador

    Nesse sentido, em razão da sua busca incessante pelo uso da droga, principalmente quando está em abstinência, há notória inquietação da mente do doente. Neste ponto voltamos a falha no caráter, pois a pessoa passa a viver em função desta busca, passando a mentir e até mesmo cometer crimes para ter dinheiro para sustentar o seu vício.

    Mania de perseguição

    A dependência química pode causar alterações psíquicas, por alterar funções cerebrais, que prejudicam o organismo ao longo do tempo. Em resultado, o doente passa a sofrer de mania de perseguição, e, nos casos mais graves, pode ter alucinações. Fato que a torna extremamente agressiva, em razão dos seus pensamentos delirantes.

    Ansiedade

    Com a progressão da doença, o dependente químico torna-se mais exigente consigo e com as pessoas, criando sempre expectativas ilusórias sobre como conseguirá mais drogas. Dessa forma, desenvolve sentimentos negativos, que resultando em pensamentos ansiosos.

    Sobretudo, para entender como funciona a mente de um dependente químico é importante observar a intensidade dos seus comportamentos ansiosos. Principalmente analisando seus sinais de frustração quando está em abstinência.

    Ou seja, diante da sua privação do uso da droga, o seu organismo passa a responder de diversas formas, e a intensa ansiedade é uma delas.

    Depressão

    Devido ao fato das substâncias químicas alteram as funções cerebrais, o dependente químico pode apresentar quadros de depressão profunda. Tendo em vista que o consumo de drogas diminui a produção de neurotransmissores, que se relacionam diretamente ao bem-estar.

    Pensamentos negativos passam a fazer parte da vida do doente, tornando-se uma pessoa sem motivação para suas tarefas rotineiras, com indisposição e tristeza. Nos casos mais graves, a pessoa pode desenvolver pensamentos suicidas, pois acaba por não ver mais sentido na vida, se vê sem saída diante de seu vício.

    Quais são as causas da dependência química?

    Não uma única causa para que a pessoa se torne um dependente químicos, diversos fatores pode influenciar, conforme falamos anteriormente, como, por exemplo, questões:

    • culturais;
    • ambientais;
    • genéticas;
    • biológicos;
    • psicossociais.

    Assim, existem pessoas que possuem certa predisposição no desenvolvimento da doença. Ao passo que outras possem se influenciar, devido ao seu estado emocional, como, por exemplo, para ter uma “fuga” de sua realidade.

    Qual tratamento para o dependente químico?

    Como funciona a mente de um dependente químico tratamento

    Antes de tudo, a dependência química deve ser tratada como uma doença crônica, ou seja, o paciente deve ter um tratamento contínuo, sobremaneira nos primeiros anos sem o uso das drogas. A depender da gravidade, o tratamento deve ser feitos de diversas formas, para que se possa chegar a um diagnóstico da doença.

    Desse modo, dentre os tratamentos mais indicados para tratamento do dependente químico, estão:

    • sessões de terapia;
    • medicamentos receitados por psiquiatra;
    • desintoxicação;
    • dinâmica de grupos, como, por exemplo, o conhecido AA (Alcoólicos Anônimos);
    • atividades físicas para liberação de endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar.

    Portanto, é fundamental que a dependência química seja encarada como uma séria doença, daí a importância de entender como funciona a mente de um dependente químico. Então, se você está passando por isso ou conhece uma pessoa que esteja sofrendo, as informações deste artigo serão essenciais para conseguir ajuda.

    Além disso, se você chegou até o final deste artigo, possivelmente quer entender mais sobre como funciona a mente humana. Então, convidamos você a conhecer nosso curso de formação em Psicanálise Clínica, onde você aprenderá, através da psicanálise, como aprimorar seu autoconhecimento e suas relações interpessoais.

    Por fim, se você gostou deste artigo, curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim, nos incentivará a continuar sempre produzindo conteúdos de qualidade para nossos leitores.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.