copular

Cópula: conceito, significado e sinônimos

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Cópula, ou também conhecida como acasalamento, refere-se a união entre seres vivos, macho e fêmea, para a reprodução de um novo ser, diante da fecundação. Entretanto, nossa natureza traz inúmeras formas para se copular, a depender da espécie de ser vivo. Então, para você entender mais sobre esse fascinante mundo, explicaremos um pouco mais sobre cópula.

O que é cópula?

Em termos técnicos, cópula, ou acasalamento, é o ato entre macho e fêmea de determinada espécie animal, inclusive a espécie humana. Com a finalidade de geração de um novo ser, gerando descendentes.

Além disso, o acasalamento também pode resultar à fertilização externa, como, por exemplo, o que acontece com anfíbios, plantes e peixes. Porém, em sua maioria, a cópula acontece com indivíduos do sexo oposto. Mas pode acontecer, em espécies hermafroditas, que não é necessário um macho, pois o organismo em si é capaz de se auto fertilizar, como, por exemplo, lesmas de bananas.

Ainda mais, a cópula em seres como bactérias e vírus abrange o emparelhamento dos indivíduos. Que, tecnicamente, envolve o emparelhamento de seus cromossomos homólogos e, em resultado, se troca a informação genômica, que leva a formação de progenitura recombinante (nova combinação genética não herdada dos pais).

Copula resumido

Cópula no dicionário

No dicionário, o significado da palavra cópula é a ligação, união, o ato sexual, o coito. Etimologicamente, cópula vem das palavras em latim copula, -ae, laço, correia, gancho, união, casamento.

Em outras palavras, se refere a relação sexual, que prevê a penetração do pênis via vaginal, que contrasta com o coito, se acontece com a introdução do pênis via oral ou anal.

Significado de cópula

Em suma, o significado de cópula é a união entre indivíduos machos e fêmeas, nas mais variadas espécies animais. Para que assim, resulte na junção de gametas, gerando um novo ser daquela espécie, dando continuidade aos seus descendentes, através da fecundação.

Sinônimo de cópula

Quanto aos sinônimos de cópula, temos ligação, união, coito. No dicionário informal, tem-se como sinônimos de cópula concúbito, junção, coabitação. Sendo o coito o sexo, ato sexual, asilo de cópula.

Copular e os rituais de acasalamento

Existem diversas formas de casais se comunicarem no reino animal, como pelo visual, táctil, sons e química. Isso por inúmeros motivos, sendo o seu principal a intenção de acasalamento.

Assim, pela comunicação visual, de maneira quase que alegórica, por meio de cores e formas, animais, como as aves, iniciam o processo de acasalamento, para fins de cópula.

Veja o caso do pavão, que com sua linda cauda verde e azul, com mais de 200 penas, faz um deslumbrante cortejo para sua fêmea. Consequentemente, marca seu território, se exibindo e se expondo às fêmeas para, enfim, acasalar.

Ainda, alguns animais realizam esta comunicação através de sonos, como acontece com a maioria dos pássaros. Machos, com sonos lindíssimos, encontram uma fêmea para copular.

Ao passo que na comunicação táctil, os animais, através do toque demonstram seus vários propósitos, dentre eles o de copular. Por último, com a comunicação química ou olfativa, como, por exemplo, com leões, pelo cheiro de urina da leoa, faz com que ela opte ou não pelo acasalamento com aquele leão.

Exemplos de diferentes cópulas animais

Cópula exemplos

O ato sexual é comum e frequente, tanto para os humanos como para diversas outras espécies, fazendo parte do instinto animal. Porém, o que pouco se sabe, que existem várias formas de cópula, as que, para nós, são extremamente incomuns e diferentes. Citamos alguns exemplos de acasalamento dessas espécies:

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Marsupiais (gênero Antechinus):

    Com uma cópula que costuma durar entre 5 e 12 horas, os machos copulam com diversas fêmeas, durante aproximadamente 11 dias, período que se refere a sua vida adulta. Porém, em razão da energia despendida pelo macho, geralmente acarreta problemas de saúde, como anemia, hemorragia e úlcera gastrointestinal.

    Assim, ao final desses dias, geralmente os machos falecem, ao passo que as fêmeas vivem cerca de mais uma ou duas estações reprodutivas.

    Gerrídeos ou Inseto Jesus:

    Os machos agarram suas fêmeas na tentativa de copular, o que pode causar lesões corporais na fêmea. Isso pode resultar em uma luta entre as espécies antes da cópula. Especialistas apontam que cerca de 85% das fêmeas lutam para evitar copular.

    Percevejos:

    Determinadas espécies de percevejos realizam cópulas bizarras, por inseminação hipodérmica. Ou seja, o macho faz uso de seu órgão digital, semelhante a uma agulha, e, então, perfura a fêmea. Logo, libera seu esperma em seu sistema circulatório, assim, os espermatozoides viajam pela hemolinfa e fecundam os ovos.

    Porém, perfuração realizada pela cópula prejudica a fêmea, causando-lhe feridas e infecções. Isso se agrava quando o número de machos que realiza essa perfuração é alto, aumentando o número de “ataques” à fêmea, reduzindo a duração de sua vida.

    Lesmas do gênero Ariolimax:

    Esta espécie é hermafrodita e possui um pênis do tamanho de seu corpo, que sai por sua cabeça. Para reprodução, as lesmas secretam um muco, que a fazem se pendurar de cabeça pra baixo. Em seguida, penduradas, entrelaçam seu pênis por horas. E, ao final da cópula, elas podem chegar a arrancar o pênis do parceiro com mordidas.

    Peixe Ceratias holboelli:

    Os machos, com corpo geralmente cerca de 60 vezes menores que os das fêmeas, usam a narina para localizar os feromônios liberados pelas fêmeas. Assim, ao localizá-la, morde sua região do ventre, como sua “barriga”.

    Em seguida, com seus dentre gravados na fêmea, o pequeno macho tem seu sistema sanguíneo fundido ao da fêmea. Assim, macho e fêmea se fundem em um só, quando o macho fornece seus espermatozoides.

    No mínimo curioso, saiba que esta fusão durante toda a vida destes peixes, tornando o macho como um “parasita” no corpo da fêmea.

    Inúmeras são as formas de cópula no reino animal, que impossibilita citar todas elas. Então, se você se interessa por esse fantástico mundo animal, vale a pena pesquisar algumas das formas de cópula.

    Com certeza é um mundo misterioso e, ao mesmo tempo, curioso, que nos faz ter uma visão além da caixa do universo humano. Sobremaneira, você conseguirá entender como funciona as mais diversas formas de vida, em seus mais diferentes níveis.

    Contudo, se você gostou deste conteúdo e se interessa por esses assuntos, nos diga na caixinha de comentários abaixo. Assim, nos estimularemos a realizar pesquisas e trazer conteúdos interessantes para você.

    Além disso, curta e compartilhe esse artigo em suas redes sociais. Dessa forma, nos incentivará a continuar criando conteúdos de qualidade para nossos leitores.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *