Crise de Ansiedade: o que fazer em momentos de crise?

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

É bastante comum sentir ansiedade sempre que temos algo mais importante a fazer pela frente. Contudo, muitas pessoas acabam por perder o controle de si mesmas e entram em uma espiral de agonia e descontrole. Entenda melhor a crise de ansiedade e o que fazer quando ela começar a surgir.

O que é a crise de ansiedade?

Para entender melhor o que fazer numa crise, é preciso que se entenda o que ela é. Crise de ansiedade é resultado de sintomas de tensão que acontecem de forma abrupta. Por conta de algum estímulo externo, acabamos nutrindo um estado psicológico de alerta que afeta unicamente a nossa percepção mental.

Com isso, acreditamos estar vivenciando um princípio de ataque cardíaco, por exemplo. Nossas funções regulares entram em desordem e nos sentimos presos a um lugar ou momento. O corpo entra em um estado de independência e perdemos controle sobre tal. A nossa mente também se desliga, já que nutre pensamentos equivocados sobre tudo.

Entretanto, todo o episódio se concentra na mente por conta de uma preocupação excessiva. Quando pensamos de forma massante sobre um evento que está por vir, entramos em um estado irreal de medo e agonia. Com o passar do tempo, isso pode facilmente comprometer nossa saúde, nos incapacitando das tarefas mais simples.

Sintomas

A crise de ansiedade se manifesta de forma gradual assim que o gatilho é dado. Com isso, um sintoma pode acabar levando a outro, de forma a construir uma cascata agonizante. Nessa hora, o corpo conversa com a mente de forma destrutiva e quem sofre de verdade é o portador desse mal-estar. Podemos observar sinais de:

Sensação de sufocamento

É como se os pulmões acabassem diminuindo e a respiração deixasse de ser plena e eficaz. Com isso, alguém ansioso pode se sentir sufocado pelo ambiente em que está, independente do quão grande e vazio esteja. Aliado ao nervosismo, fica extremamente difícil fazer com que se acalme.

Palpitações

Um dos sintomas físicos que mais preocupam os ansiosos são as temidas palpitações. O coração acaba recebendo uma descarga que faz com que pulse de forma descontrolada e desconfortável. Por causa disso, muitos acreditam estar sofrendo com um princípio de infarto e que estão perto da morte.

Sensação de irrealidade

Aliada com a agonia crescente, muitos entram em um estado de despersonalização. Dessa forma, se sentem como se estivessem fora de seus corpos, não pertencendo mais a eles. Além disso, pensamentos destrutivos costumam levar ao medo de perder o controle. No auge do descontrole, muitos sentem medo de morrer subitamente.

O que fazer em momentos de crise?

Ainda que funcione de forma descontrolada, é possível condicionar os efeitos da crise de ansiedade. Para quem vive constantemente com o problema, é preciso se habilitar a fim de evitar problemas maiores. Dessa forma, quando conhecer os caminhos para aliviar os sintomas, pode ter mais controle. Comece por:

Não focar nos sintomas

À medida em que os sintomas surgem, muitos acabam entrando em desespero gradual. Isso acaba por intensificar as reações, de modo que sua tensão aumente ainda mais. Quando você foca a sua atenção que não seja nesses sinais, os mesmos acabam perdendo sua força. Desvie seu foco dos sintomas pensando em outras atividades.

Use sua imaginação direcionada

Quando a crise iniciar, pense em um lugar ou momento que lhe traga conforto. Adicione detalhes simples, mas que te remetam às boas memórias confortáveis. Além de focar a sua atenção na construção de um cenário convidativo, você passa seu tempo relaxando a sua mente e o seu corpo.

Controle da respiração

Assim que a crise se aproximar, tente conduzir a forma como respira. A ideia é que diminua o estresse crescente e o substitua por uma concentração adequada. Coloque a mão sobre a sua barriga e a outra sobre o seu peito, de modo a respirar pelo diafragma. Respire lenta e profundamente pelo tempo que achar necessário até se acalmar.

Distraia-se

Uma forma de conter as centenas de pensamentos em sua mente é se ocupar com alguma coisa. Dessa forma, para diminuir o fluxo de adrenalina na mente, faça qualquer atividade que te distraia. Isso vai permitir com que você foque a sua atenção em algo construtivo e deixe de lado essa angústia.

Crise ansiosa X Ataque cardíaco

Como abordado linhas acima, muitas pessoas acabam confundindo a crise de ansiedade com ataque cardíaco. A dor no peito colabora para isso, visto que acaba nos confundindo em um momento de tensão. Contudo, o infarto é ocasionado por alguma interferência nas funcionalidades comuns do coração, como uma artéria entupida.

Com isso, quem sofre com esse problema sente uma dor intensa no tórax. Além do mais, a mesma é crescente, atingindo ombros, braço queixo e abdômen. Ao contrário da primeira, o infarto costuma ser mais profundo e acompanhar outras dores. É bastante comum que a dor dure até 20 minutos.

É possível tratar?

Felizmente, sim, com a ajuda da TCC, a Terapia Cognitivo-Comportamental. A mesma é proposta por um psicoterapeuta que avaliará as condições pelas quais a crise de ansiedade se manifesta. Assim que os problemas começarem, o paciente pode se valer do foi ensinado dentro do consultório.

A TCC ensinará o indivíduo a mudar a forma negativa de pensar quando a crise começa a se manifestar. Com isso, a ideia é que este mude o modo de raciocínio e passe a reagir nesses momentos de angústia. Quando reconhecer que estes eventos não condizem com sua real natureza, o mesmo pode suprimir qualquer reação danosa.

Além disso, como forma de reforço, podem ser receitados medicamentos para controle de ansiedade. Estes serão indicados em última análise, caso os tratamentos anteriores não tenham dado resultado. Inicialmente, tudo dependerá da força de vontade do paciente em ficar bem.

Comentários finais sobre o que fazer durante uma crise de ansiedade

Dada à forma como vivemos atualmente, facilmente nos sentimos presos às angústias que cultivamos. É normal se preocupar, visto que não temos controle de tudo. Entretanto, o problema surge quando essas preocupações ganham vida e nos controlam. A crise de ansiedade pode tomar forma e ameaçar gravemente no bem-estar físico e mental.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ


Munido das informações acima, cremos que tem bagagem suficiente para lidar melhor com o problema. Sempre que as crises começarem, relembre tudo o que foi conversado aqui e tente tomar o controle. Se não conseguir sozinho, procure a ajuda de um profissional. Dessa forma, com o devido apoio e informação, superará esse transtorno.

Uma excelente forma de lidar com isso é com o nosso curso online de Psicanálise. Isso porque o mesmo permite a clareza necessária para que entenda os fenômenos internos que acontecem com você. Quando terminar de construir o seu autoconhecimento, terá mais autonomia para agir, pensar e conduzir suas emoções.

Todo o curso é transmitido via internet, dando mais conforto aos estudantes. Dessa forma, você pode aprender quando e onde quiser, criando sua própria grade de estudos. A flexibilidade permitirá que estude em seu próprio ritmo, aprendendo no seu tempo. Independente do momento, conta com o apoio integral de nossos professores.

Assim que concluir com louvor as suas aulas, enviaremos até você um certificado impresso. O mesmo registrará cada atividade aprendida por você, bem como protege a sua formação na psicoterapia. Entre em contato conosco e descubra um novo jeito de guiar a sua vida, vencendo até os episódios de crise de ansiedade. Inscreva-se já em nosso curso de Psicanálise!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + oito =