demissexual

O que é uma pessoa demissexual? Entenda

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Estamos vivendo um tempo em que os relacionamentos não são encarados mais com tanto tabu. É claro que ainda há preconceito, hostilidade, porém, há mais liberdade hoje do que há alguns anos. Porém, mesmo diante de tanta desmistificação, você conhece alguém que não consegue se relacionar intimamente com alguém desconhecido? Então, talvez essa pessoa seja demissexual.

Considerando que a demissexualidade é algo ainda pouco conhecido e complexo, fizemos esse artigo sobre o tema.

O que é demissexualidade?

O termo demissexualidade é utilizado para descrever uma forma de relacionamento diferente. Sendo que nele a atração sexual só aparece depois de estabelecido um vínculo psicológico, intelectual ou emocional. Ou seja, a pessoa não sente atração por uma pessoa apenas porque ela é bonita. É preciso conhecer o outro.

Além disso, a demissexualidade está em uma zona de indefinição localizada entre os assexuais (que não possuem nenhum interesse em sexo) e os alossexuais (que podem se sentir atraídos sexualmente por qualquer outra pessoa). Isso porque, para um demissexual, a conexão é o mais importante. Então, em alguns casos, ele pode aparentar não sentir atração por ninguém. Porém, a conexão, quando estabelecida, independe do gênero.

Dessa forma, o que move a pessoa demissexual é a conexão. Por isso é justamente esse o fator que nos permite entender a demissexualidade. Afinal, tudo depende desse vínculo quase transcendente com o parceiro. Sendo a conexão o que dá prazer aos demissexuais. Um adendo: aqui o sexo aparece depois e não é o aspecto mais importante do relacionamento.

Características de uma pessoa demissexual

Depois de lermos sobre a demissexualidade, podemos pensar que trata-se de uma escolha. Porém, especialistas consideram que não é, comparando esse caso com o que acontece com hetero e homoafetivos. Ou seja, a demissexualidade é uma orientação sexual. Além disso, não devemos confundir a demissexualidade com a sapiossexualidade. Neste último caso, as pessoas têm atração por quem é culto ou inteligente.

Conhecimento

A pessoa demissexual se importa em estabelecer uma relação de conhecimento mútuo. Sendo que isso deve ocorrer antes de se estabelecer a relação sexual, como dissemos. Porém, se o outro é intelectual ou não, se está dentro do padrão de beleza ou não, não importa.

Nesse caso, não importa para o demissexual se a pessoa é um ícone de beleza, um ator, nem nada. O que realmente provoca a atração nessas pessoas é o vínculo. Ela pode até achar alguém bonito, mas não se sentirá atraída exclusivamente por isso, entende?

Envolvimento

O que realmente importa é o envolvimento emocional. E não necessariamente essa pessoa está em busca de um novo relacionamento. Muitas vezes ela só está vivendo a própria vida e acaba se sentindo conectada ou não com alguém. Nos próximos tópicos, falaremos um pouco mais sobre essa questão de uma perspectiva social.

Diferenças

A grande questão é que a pessoa demissexual é caracterizada por não se sentir atraído por qualquer um. Isso acaba causando estranheza, por exemplo, em um grupo de amigos. Para ilustrar, imagine um grupo de amigos adolescentes que tem um ídolo em comum. Muitos desse grupo podem se sentir atraídos por esse ídolo. Porém, o demissexual pode gostar do famoso, mas sem sentir atração por ele.

Outra questão importante é que, nenhum grupo é perfeitamente homogêneo. Dessa forma, nem toda pessoa demissexual é igual a outra que também seja. Afinal, dentro dos grupos de demisexuais, existem os que sentem atração física e os que não sentem de jeito nenhum, os que gostam de masturbação, por exemplo, e os que não gostam.

Leia Também:  Mentes ansiosas: 10 dicas da Psicologia

Conexão

Considerando o que dissemos a única coisa que caracteriza os demissexuais é: só conseguir se sentir sexualmente atraído por alguém com quem tenha uma conexão emocional. Algumas delas não acham interessante nem mesmo beijar alguém aleatório na balada.

Por fim, a demissexualidade não é anomalia ou doença. É uma orientação sexual e deve ser respeitada. Independentemente se é o nosso caso ou não, precisamos compreender que o outro é quem ele é. e respeitá-lo por ser assim.

A demissexualidade sob o prisma social

Como dissemos lá no começo, estamos em um tempo em que temos mais liberdade sexual. Dessa forma, fala-se mais sobre sexo e também faz-se mais sexo. Porém, como a pessoa que não sente atração sexual por qualquer um se sente nesse momento? Ou como ele é visto nos seus círculos sociais?

Como no exemplo que usamos lá em cima, uma pessoa pode se sentir estranha ao não sentir nada por um ídolo. Talvez seja até hostilizada por isso. Principalmente, porque pouca gente fala sobre o assunto. Então, não é difícil imaginar que essa pessoa seja tratada ou se sinta como um extraterrestre.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Nesse ponto, muitos relacionam a demissexualidade com questões sociais como machismo. Por isso, é importante pensar no tema sob algumas questões.

É uma questão pudica e machista?

Muitas pessoas podem relacionar a demissexualidade com questões morais e de pureza. Porém, não é. Afinal, uma coisa é não se relacionar fisicamente com pessoas com quem não se estabelece alguma conexão. Outra é não se relacionar por questões morais ou religiosas. Ou seja, não se relacionar sexualmente com alguém porque é “pecado”.

Na demissexualidade a pessoa não se relaciona intimamente porque não sente vontade de fazer isso. Além disso, a pessoa demissexual não se importa com a atividade sexual do outro, diferentemente da pessoa moralista.

Tabu?

Além disso, nós sabemos como a questão sexual sempre foi uma repressão para a mulher. De modo contrário, os homens sempre foram encorajados a fazer sexo. Sendo que isso era, e ainda hoje muita gente pensa assim, uma garantia de ser realmente forte e viril.

Nesse sentido, a homossexualidade é considerada um perigo e um tabu. E por mais que as coisas têm melhorado, é impossível não considerar que crenças assim constituem nossa cultura.

Contudo, todos esses pontos não estão associados ao que direciona o demissexual. Eles não fazem sexo com quem não possuem conexão emocional.

Questões Psicológicas x Orientação Sexual

Questões psicológicas, como, por exemplo, traumas ou abusos sexuais pode reprimir uma pessoa. Dessa forma, a pessoa pode repelir tudo que faça alusão a relações sexuais. Por exemplo, uma criança que foi abusada pode sentir medo de manter qualquer relação sexual. Ademais, devemos considerar que o trauma não seja consciente, mas produza comportamentos mesmo assim.

A partir disso, é importante questionarmos se o demissexual não é uma pessoa traumatizada. É uma dúvida legitima a vontade de compreender melhor o próprio comportamento.  Dessa forma, não podemos colocar essas questões em uma mesma ótica.

Comentários finais sobre o indivíduo demissexual

Como vimos, o demissexual não é alguém doente ou puritano. É só alguém que tem uma orientação diferente. Por essa razão, um indivíduo que se encaixa nesse grupo, assim como qualquer um, merece respeito. Por fim, se você tem interesse em saber mais sobre questões que envolvem orientações sexuais, conheça nosso curso 100% online de Psicanálise. O mesmo possui início imediato e ampliará seus conhecimentos sobre muitos temas. Matricule-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − dez =