o que é dismorfofobia

Dismorfofobia: medo de deformidade no corpo ou rosto

Posted on Posted in Fobias

A dismorfofobia, ou Transtorno Dismórfico Corporal (TDC) é, em suma, a preocupação excessiva com a aparência física, que as leva a comportamentos compulsivos. Sempre em busca do corpo que, pela sua percepção distorcida, é considerado ideal. No geral, a pessoa encontra defeitos que são imperceptíveis ou até mesmo inexistentes.

Agora a internet e os padrões de belezas demonstrados, sobremaneira, pelas redes sociais, este tipo de fobia tende a se desenvolver em mais pessoas. Além disso, o fácil acesso a cirurgias plásticas, para que sofre de dismorfofobia, pode ser algo perigoso para a saúde do corpo.

O que é dismorfofobia?

Dismorfofobia, Transtorno Dismórfico Corporal (TDC) ou popularmente conhecida como “síndrome da feiura imaginária”, é considerada uma doença psiquiátrica, em que a pessoa tem uma profunda preocupação com sua aparência. De tal modo que, ilusoriamente, encontra defeitos em seu corpo. Ou, ainda, se atem aos detalhes de seu corpo, sempre com profunda insatisfação.

Para o diagnóstico deste transtorno, são analisados pensamentos obsessivos sobre a aparência, que leva a pessoa a ter comportamentos compulsivos.

Sobremaneira, a busca desenfreada pela perfeição está, em muitos casos, impregnada nas pessoas. Muitas vezes, isso advém da influência da internet, principalmente das redes sociais. Assim, quando pessoas com tendências fóbicas são, de certo modo, persuadidas por padrões, acabam por desenvolver dismorfofobia.

Significado de dismorfofobia

O significado da palavra dismorfofobia é o medo patológico, mórbido de ser disforme. Ou seja, é um psicopatologia em que a pessoa apresenta fobia de ter qualquer deformidade ou defeito físico. Na etimologia da palavra, vem do grego morphē e phóbos.

Principais sintomas da fobia de deformidade

Os sintomas desta fobia são geralmente percebidos pelas pessoas que convivem com o fóbico. Pois a própria pessoa se sente constrangida diante de seus pensamentos e comportamentos. Dentre os principais sintomas desta fobia estão:

  • preocupação excessiva por defeitos na aparência que, aos olhos dos outros, são imperceptíveis;
  • comportamentos e pensamentos repetitivos. Como, por exemplo, se olhar várias vezes no espelho ou sempre se comparar com outros, pelo padrão de beleza que estabeleceu em sua mente.
  • esta preocupação causa intenso sofrimento, prejudicando sua vida pessoal e profissional;
  • busca incessante por alternativas para correção de “defeitos” na aparência;
  • nos casos mais graves, desenvolve comportamento suicida.

Geralmente, quem sofre de dismorfofobia não busca tratamento, pois a confunde com vaidade em excesso. Ou, até mesmo, pela pessoa ter vergonha de contar sobre seus sintomas.

Principais causas da dismorfofobia

Não existem causas específicas que desencadeiam a dismorfofobia, assim como outras fobias. Entretanto, estudos demonstram que, em sua maioria, as principais causas desta fobia são:

  • excesso de preocupação da família com a aparência;
  • baixa autoestima;
  • abusos físicos e sexuais sofridos na infância;
  • modificações corporais com a puberdade;
  • fatores biológicos e/ou psicológicos;
  • aspectos sociais e culturais.

Sobretudo, é nítida a influência que nosso ambiente externo exerce sobre nossos comportamentos e emoções. A cultura e a sociedade, historicamente, mostram que pessoas são criticadas por não atenderem aos padrões impostos, sem se importarem pelas preferências individuais da pessoa.

Sem dúvidas isso pode causar, com o tempo, problemas com autoestima, amor-próprio e autoconfiança. Em resultado, comumente podem ser desenvolver fobias, como a dismorfofobia.

Principais consequências do medo de deformidade

Além dos sintomas que relacionamos acima, o medo de deformidade poderá desencadear outras fobias e transtornos. Como, por exemplo, fobia social e transtorno de ansiedade e transtorno obsessivo-compulsivo.

Quem tem fobia de deformidade corporal tem pensamentos delirantes, agindo de forma desproporcional para se sentir melhor com sua aparência física. Diante dessa visão sobre si, o fóbico passa a ter sua rotina prejudicada, como no trabalho, estudos e em relacionamentos amorosos.

Quem sofre de dismorfofobia tem intenso sofrimento com sua aparência física, pois nunca estão satisfeitos, ainda que lhe digam o oposto. Assim, tornam-se pessoas deprimidas, ansiosas, com baixa autoestima e frustradas.

Qual tratamento para a fobia de deformidade?

Antes de tudo, a partir o medo se torna incomum, atrapalhando sua vida, possivelmente se está diante de um tipo de fobia. Sendo assim, necessário tratamento com profissional da saúde mental, e, nos casos mais graves, é necessário o uso de medicamentos controlados.

Leia Também:  Fobia de furos: significado, sinais e tratamento

Se você tem qualquer desses sintomas, não sinta vergonha de pedir ajuda profissional, pois, conviver com a dismorfofobia poderá lhe trazer sérias consequências, mentais e corporais.

O tratamento terapêutico lhe será um grande aliado, onde, com técnicas apropriadas, o profissional conseguirá entender a causa da fobia. Em resultado, lhe ajudará a encontrar soluções para que você se aceite e consiga viver melhor. Afinal, cada pessoa é perfeito à sua forma, não existe um padrão, não se esqueça disso.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    No geral, quais são as causas das fobias?

    Nosso cérebro ao detectar situações que nos preocupam as relaciona a uma situação de perigo, agindo instintivamente. Ou seja, nosso corpo reage, automaticamente, em resposta ao estímulo e o enfrentar. Nesse campo que as fobias agem sobre nossos pensamentos e comportamentos.

    Entretanto, existe uma linha tênue entre medo e fobia. O medo é uma reação normal a situações de podem apresentar perigo, como, por exemplo, normal ter medo de altura quando se está no alto de um penhasco.

    Ao contrário, a fobia acontece quando esse medo é tão intenso que passa a ser irracional, sem motivos aparentes. Nesse sentido, passa a prejudicar o cotidiano do fóbico, nos aspectos pessoais, físicos e mentais e, também, nos interpessoais.

    Contudo, se chegou até o final deste artigo, você possivelmente tem interesse pelo estudo da mente humana. Então, lhe convidamos a conhecer curso nosso Curso de Formação em Psicanálise Clínica. Dentre os ensinamentos, entenderá mais sobre a psiquê humana e como se desenvolvem as fobias, sobre a visão psicanalítica. Nesse sentido, aprenderá como interpretar pensamentos e comportamentos humanos, e ajudar no tratamento de psicopatologias.

    Você sofre com esta fobia ou conhece alguém que apresente os sintomas? Se sim, saiba que a dismorfofobia tem cura, desde que tratada adequadamente. Nesse sentido, diante de quaisquer desses sintomas, imprescindível que se busque ajuda de profissionais especializados na mente humana.

    Por fim, se gostou deste artigo, não deixe de curtir e compartilhar em suas redes sociais. Isso nos motivará a continuar sempre produzindo conteúdos de qualidade para nossos leitores.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.