Electra: significado do Complexo de Electra para Jung

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura

Por mais diferente que cada indivíduo seja, todos se assemelham na sua etapa de desenvolvimento psicossocial. Essa é um dos pilares que define a forma como esse ente se portará adiante assim que tiver independência familiar. Envolvido a isso, descubra o significado do Complexo de Electra para Carl Jung e como este se desenvolve.

O que é Complexo de Electra?

Complexo de Electra é a etapa de desenvolvimento psicossexual envolvendo as meninas. De acordo com Jung, as meninas passam a se sentirem atraídas pela figura do pai em detrimento da figura materna. Assim como a relação dos meninos rivaliza com a dos pais, as garotas também encontram alguém para disputar atenção paterna.

Complementando a teoria Freudiana, Jung afirmava que a relação das garotas com os pais era influenciada por seu desenvolvimento sexual. À medida em que o crescimento psicológico das meninas evoluía, a atração pelo pai crescia junto. Como este nutre uma relação amorosa com a mãe, a garota passa a enxergá-la com uma rival.

Todo esse processo se inicia aos três anos de idade, se estendendo, no máximo, até os seis. A partir daí, todo esse enlace e fixação se dissolvem naturalmente. Com isso, a garota se desapega do seu pai e tenta reatar a sua ligação com a mãe. Esta é o seu referencial de feminilidade e a pequena tenta se conectar de forma a construir a própria identidade.

Como ele se inicia?

Gradativamente, à medida que crescemos, começamos a sentir as respostas naturais que o corpo dá em relação aos impulsos sexuais. Caso estes saiam da forma adequada, resultam em uma maturidade completa, bem como um desenvolvimento psico afetivo satisfatório. Se isso for feito de forma inadequada, acaba por fomentar transtornos mentais.

Assim como nos meninos, as garotas também começavam a se vincular física e emocionalmente aos pais aos três anos. Certamente, a ligação entre mulheres é bem mais forte que a de mãe e filho. Antes de se ligarem aos pais, as meninas constroem uma ponte entre elas e a mãe. Esse se torna o gancho para que retornem mais tarde até elas.

Entretanto, esse laço esmaece por conta da fixação crescente que esta nutre em relação ao pai. Segundo Jung, ela inconscientemente percebe que não tem pênis e pode se ligar ao simbolismo deste por meio do pai. Já que este divide atenção com sua mãe, a jovem passa a se distanciar da figura materna. Até que retorne, podemos observar trejeitos específicos nela.

Sintomas

Antes de continuarmos, cabe ressaltar que o Complexo de Electra não se trata de doença ou síndrome. O mesmo faz parte do amadurecimento da criança e deve ser bem trabalhado. Mesmo assim, dá para notar algumas características bem relevantes no comportamento da garota, tais como:

Afeto possessivo ao pai

Naturalmente, se torna um dos sintomas mais evidentes do Complexo de Electra. A partir do momento em que a garota concebe que seu pai é fruto de amor, fará de tudo para agradá-lo. De início, simples demonstrações de afeto, mas isso aumenta em frequência e intensidade. Com o tempo, se mostra bastante possessiva em relação a ele.

Ciúmes

Com o tempo, o afeto em excesso acaba por se transformar em ciúmes. Sendo pequena demais, a garota ainda não possui filtros para que controle adequadamente as suas emoções. Graças a isso, dará manifestações claras de sua possessão em relação ao pai.

Leia Também:  Freud e as doenças psíquicas modernas

Hostilidade

A fim de monopolizar a atenção do pai, a garota fará o que pode para afastar os demais, se tornando agressiva. É aqui onde devemos prestar mais atenção, já que esse egoísmo exacerbado pode afetar a vida da pequena. Caso não seja trabalhado, o mesmo repercutirá na vida adulta, levando a problemas ainda maiores.

Imitação

Aos poucos, a menina começa a usar os objetos que pertencem à sua mãe. Roupas, maquiagens e sapatos costumam ser os acessórios mais buscados. A ideia aqui é chamar a atenção do pai, já que este se direciona à sua mãe sempre. Isso é comum de acontecer no fim dessa fase, já que a criança busca se conectar com a matriarca.

Consequências

Caso não seja trabalhado adequadamente ainda na infância, o Complexo de Electra pode reverberar perigosamente na vida adulta da garota. A mesma, inconscientemente, procura preservar a relação de afeto e segurança que tinha com o pai. Como essa vínculo não foi nutrido de forma adequada, a persona adulta mostra claramente em:

Relacionamentos amorosos

A mulher mantém a sua perspectiva infantil a respeito das relações e desconta o que viveu em seu próprio relacionamento. Isso porque procura encontrar a figura do pai em seus amores, de modo a revitalizar sua imagem. Como não a encontra, não sabe como lidar adequadamente com o parceiro. Isso sempre resulta em discussões.

Responsabilidades

Quando cresce, a garota não se mostra capaz de lidar com responsabilidades de forma madura. Um dos sinais disso é a falta de organização que esta pode apresentar, sem contar os compromissos de trabalho. Tanto a sua vida pessoal como profissional parece sem sentido ou com um ponto para se centrar.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Conflitos com a mãe

Embora a rivalidade materna se inicie de forma saudável, caso não seja trabalhada, pode evoluir a algo mais sério. Quando adulta, esta garota terá um contato conflituoso e difícil com a própria mãe. Isso pode abrir a porta ao desamparo emocional que esta nutrirá em relação à vida.

Como trabalhá-lo

Para que não haja problemas em decorrência do Complexo de Electra na vida da garota, os pais precisam intervir. Eles precisam conversar com a garota a respeito de o que é amor, como este surge e se apresenta. Com isso, a mesma poderá perceber que é possível amar várias pessoas simultaneamente e de variadas formas.

Dessa forma, ajudarão a pequena a entender os sentimentos que nutre em relação ao pai e mãe. Basicamente, esta perceberá a conexão exata entre pai-filha e marido-esposa.

Considerações finais: Complexo de Electra

À medida em que a garota cresce, busca um referencial de afeto para se conectar. Com isso, o pai acaba se tornando esse objeto, já que é o primeiro homem que esta conhece. É por meio dele que aprenderá as ferramentas que precisa para cultivar o amor em sua vida. Dessa forma, fará de tudo para ter sua atenção enquanto aprende a se relacionar.

É isso o que o Complexo de Electra faz: focaliza a atenção da garota no pai em detrimento da mãe. Cabe ressaltar que esse desejo e atração que ela sente pelo pai difere dos sentidos normalmente pelos adultos. Ainda assim, essa atenção precisa ser canalizada e bem distribuída entre os genitores. Isso é fundamental para que esta cresça bem.

Para ajudar as crianças a se desenvolverem corretamente, se inscreva em nosso curso de Psicanálise Clínica online. Com o apoio dele, sua perspectiva em relação à criação fica mais sensível e melhor direcionada. Como resultado, o comportamento de seus filhos ficam mais compreendidos e focalizados.

Leia Também:  Especial Dia das Mães: Importância da mãe na Psicanálise

O curso é realizado por meio da internet, dando a chance de qualquer pessoa acessá-lo. Um dos maiores benefícios é a flexibilidade na hora de estudar, já que você monta seus próprios horários. Independente disso, sempre contará com a ajuda de nossos tutores que monitorarão seu progresso. Por meio deles, você extrairá o máximo de suas capacidades.

Não perca mais tempo e faça nosso curso de Psicanálise. É a oportunidade perfeita para gerir melhor a criação de seus filhos e evitar uma condução problemática do Complexo de Electra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − catorze =