resumo do filme a assistente

Filme A Assistente (2020): resumo e análise psicológica e social

Posted on Posted in Filmes

O filme A Assistente é estruturado, indiretamente, em torno do movimento #MeToo, que deve grande repercussão nos Estados Unidos, contra assédios e agressões sexuais. Movimento este motivado pelos crimes cometidos pelo magnata do cinema Harvey Weinstein.

A trama conta a história de Jane (por Julia Garner), uma jovem recém-formada que pretende seguir carreira como produtora de cinema. Iniciando, assim, sua carreira profissional como assistente de um poderoso nome do entretenimento. O filme, conta a rotina diária de Jane, em um cenário minimalista, com enfoque, unicamente, pelos abusos sofridos no ambiente de trabalho.

Sinopse do filme A Assistente

No longa, se você ainda não assistiu, verá Jane, uma jovem que trabalha como assistente em uma companhia de cinema, com um grande sonho de tornar-se produtora. Verá que, no geral, o filme A Assistente tem uma abordagem simples e minimalista em seu conteúdo, pois o enfoque é nas experiências abusivas vividas por Jane e seus sentimentos diante disso.

Em meio a cenas da rotina de trabalho de Jane, durante um único dia, onde ela atua, literalmente, como uma assistente pessoal de seu chefe. Como, por exemplo, atendendo ligações da esposa, limpando a bagunça do seu escritório, controlando sua agenda, e, até mesmo, os seus remédios.

Nesse ínterim, os abusos são mostrados indiretamente, ou seja, não se vê cenas claras de abusos no trabalho, mas sim pistas sobre eles. O que faz uma remissão aos recentes acontecimentos recentes, referentes aos abusos sexuais sofridos por mulheres pelo famoso cineastra Harvey Weinstein – contaremos brevemente sobre o caso neste artigo.

Algo bem curioso do filme A Assistente é que o chefe abusivo não aparece na tela, cometendo os abusos por telefone, por detrás de uma porta ou por e-mails. O que nos chamou a atenção, também, é sobre as humilhações sofridas por telefone. Pois o então chefe, talvez por uma questão de se eximir dos crimes, a faz, logo após encerrar ligações humilhantes, a obriga a enviar pedidos de desculpas por e-mail.

Filme sobre psicologia do trabalho

Durante o filme você poderá se direcionar por duas vertentes; primeiro acerta da personagem protagonista com o sonho de vencer na carreira de produtora de cinema. Para tanto, ela acredita que deve se submeter a certas situações, por estar no início de sua carreira. O que a leva a aguentar, inclusive, abusos em seu emprego.

Jane temia perder seu emprego, então era conivente com o que acontecia ao seu redor, onde seu patrão, por exemplo, aliciava mulheres vulneráveis para uma posição em sua empresa.

Isso se evidencia quando, em uma atitude desesperada para pedir ajuda, a jovem vai até ao departamento de Recursos Humanos da empresa. Porém, mal consegue se expressar, diante da opressão sofrida, quando então, totalmente persuadida, acaba, ao final, pedindo desculpas por ser “ingrata” a oportunidade de emprego que lhe foi dada.

Sob outro enfoque, você poderá relacionar ao caso de Harvey Weinsten, que originou o movimento #MeToo, nos Estados Unidos.

Relação do Filme A Assistente com o caso de Harvey Weinstein

O antigo produtor de Hollywood, Harvey Weinstein foi condenado a mais de 23 anos de prisão pelo estupro de duas mulheres, que o acusaram em 2017. Logo após a denúncia, mais de 80 mulheres se encorajaram a acusar os abusos sofridos por Weinstein. Dando início, assim, ao movimento #MeToo.

Além disso, uma onda de acusações sobre os abusos sofridos na indústria cinematográfica em face de outros magnatas de Hollywood. Fato este intitulado como “efeito Weinsten”.

Os abusos sofridos pela personagem Jane, no filme A Assistente

Voltando a história do filme A Assistente, vê-se o impacto desconfortante, onde o telespectador chegar a ficar desconfortável ao ver as situações de abusos, sofridas por Jane. Embora que, estes, então, crimes, não ocorrem de forma direta na história, mas sim em meio aos seus diversos acontecimentos.

Dessa forma, principalmente pelas reações de Jane, você já pode imaginar todos os sentimentos envolvidos em meio às humilhações sofridas. Embora referencie, ainda que indireta, ao caso que citamos acima, não se pode deixar de relacionar a história que ainda muito se repete “entre as paredes” do mundo corporativo.

Leia Também:  Quentin Tarantino: biografia e resumo de 7 melhores filmes

Ou seja, somente pelas reações da protagonista Jane se pode verificar o silêncio pelo medo de ter prejudicada sua carreira profissional. Acabando por não conseguir se impor diante das humilhações constantes em seu trabalho. Afinal, ela estaria indo contra uma das pessoas mais influentes no mercado cinematográfico.

Resumo do filme A Assistente

Em suma, o filme A Assistente mostra uma cultura de abuso, onde Jane, por suas expressões faciais, mostra o seu desconforto permanente. Um verdadeiro conflito interno sofrido em meio as circunstâncias do trabalho, que acabam por serem rotineiras.

Ao longo da trama, passamos a perceber que o problema não está somente em seu chefe que a maltrata, mas sim em uma estrutura mais ampla, com os demais colegas de trabalho.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Jane sofre, durante o filme, diversos tipos de abusos, como agressões verbais e abusos psicológicos, uns explícitos, outros indiretos. Como, por exemplo, o filme possui cenas onde Jane é tratada como invisível por outros funcionários.

    Como dito anteriormente, o filme A Assistente reforça, indiretamente, o movimento contra o abuso dos EUA, #MeToo. Que, em síntese, se originou diante dos crimes de abuso sexual cometidos por magnatas da indústria cinematográfica.

    Elenco do filme

    Embora o filme se volte a protagonista Jane, por Julia Garner, o elenco conta com os personagens:

    • Wilcock, por Matthew Macfadyen;
    • Sienna, por Kristine Froseth;
    • Tatiana, por Bregie Heinen;
    • Ruby, por Makenzie Leigh;
    • Max, por Alexander Chaplin;
    • Ellen, por Dagmara Dominczyk;
    • Tess, por Clara Wong.

    Mensagem do filme Assistente 2020

    De uma forma cuidadosa, sem um conteúdo apelativo, o filme A Assistente mostra problemas de abusos sexuais sofridos por mulheres.

    Sobretudo em ambientes laborais predominantemente compostos por homens, traz, dentre suas mensagens, a importância de a mulher se impor. Para que, assim, possa se livrar de todos abusos sofridos, desde a antiguidade – basta ler um pouco sobre a história das mulheres.

    Onde assistir filme A Assistente (2020)?

    Dirigido por Kitty Green, o filme teve seu lançamento limitado nos Estados Unidos, em 2020, com distribuição aos demais países, como o Brasil, somente em 2021.

    Atualmente, o filme A Assistente está disponível nas plataformas de streaming:

    • Prime Video, da Amazon (assinatura);
    • HBO Max (assinatura);
    • YouTube (alugue/compre);
    • Google Play (alugue/compre);
    • Apple TV (alugue/compre).

    Você gosta quando trazemos conteúdos voltados para interpretação de filmes, sobretudo sobre o comportamento das pessoas? Assim, não deixe de conferir no site Psicanálise Clínica todas análises de filmes já realizadas.

    Além disso, curta e compartilhe em suas redes sociais, pois nos incentivará a continuar produzindo conteúdos de qualidade para vocês.

    One thought on “Filme A Assistente (2020): resumo e análise psicológica e social

    1. Muito bom comentário, parabéns! Assisti o filme e observei que o chefe fazia com assistente, o que a sua esposa fazia com ele. Ele se sentia bem em mandar a assistente pedir desculpa por escrito.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.