Fobia de Altura: causas, sintomas e tratamentos

Posted on Posted in Comportamento, Conceitos e Significados

Pessoas com fobia de altura têm um medo intenso de situações que envolvem altura, como estar em um prédio alto ou usar uma escada. Além disso, uma pessoa com acrofobia experimenta sentimentos de medo e ansiedade, e evitam frequentar lugares que envolvam alturas.

Como outras fobias, a acrofobia pode afetar qualquer pessoa de qualquer idade. Porém, a fobia de altura tem maior probabilidade de se desenvolver em crianças, adolescentes e adultos jovens. Por isso, para mais detalhes, continue a leitura e confira as causas, sintomas e tratamentos para o medo de altura.

O que é Acrofobia?

A fobia de lugares altos. É uma condição de saúde mental em que a pessoa experimenta sentimentos desagradáveis, ao se deparar com um lugar alto. Vale destacar que sentir preocupação com alturas é normal para todas as pessoas.

No entanto, pessoas com Aacrofobia experimentam sensações de medo desproporcional e irracional quando ficam diante de uma altura. Incluindo tarefas cotidianas como subir um lance de escadas, ficar perto de uma varanda ou estacionar um carro em uma garagem de vários andares.

Sintomas da fobia de altura

Os sintomas da fobia de altura são os típicos da crise de ansiedade. Nas formas mais brandas a pessoa sofre de taquicardia, tremores e sudorese excessiva quando fica diante de uma visão alta.

Além do mais, pessoas com Acrofobia se sentem agitadas não apenas quando estão em lugares muito altos. Mas também quando apenas imaginam ou antecipam a situação que mais temem, que é o medo de altura. Portanto, veja a seguir os principais sintomas físicos e psicológicos que a acrofobia proporciona:

Sintomas físicos

  • sensação de enjôo ou tontura ao ver ou pensar sobre a altura;
  • aumento da sudorese, dor ou aperto no peito e aumento da frequência cardíaca ao ver ou pensar em lugares altos;
  • sensação de tremedeira e paralisação ;
  • sensação de tontura ou como se estivesse caindo ou perdendo o equilíbrio ao olhar para cima ou para baixo de uma altura;

Os sintomas psicológicos podem incluir:

  • pânico quando se depara com lugares altos;
  • sentimentos de extrema ansiedade e nervosismo;
  • sensação de medo e vontade de chorar ao subir escadas, olhar pela janela ou dirigir em um viaduto;
  • preocupação excessiva sobre o futuro.

Causas da fobia de altura

Segundo os especialistas, até certo grau o medo de altura pode resultar do nosso medo natural de cair e se ferir. No entanto, ficar pensando na dor ou consequências que pode ser causada por uma queda de um lugar alto, pode contribuir para o desenvolvimento da Acrofobia.

De modo geral, os pesquisadores não descartam a ideia de que uma experiência negativa ou traumática da infância, tenha influência na fobia. Ou seja, situações traumáticas vivenciadas quando criança, pode ser o fator principal para o desenvolvimento da Acrofobia.

Como a fobia de altura é diagnosticada?

O diagnóstico da fobia de altura é realizado por um profissional da saúde, psiquiatra ou psicólogo. Durante a consulta, o profissional avaliará se o medo do paciente interfere na vida pessoal e tarefas que precisam ser realizadas, impedindo-o de levar uma vida normal.

Leia Também:  Dislexia: o que é, características e o que fazer?

Além do mais, por meio de uma série de perguntas, o médico poderá identificar o problema do paciente. De modo a interpretar se os sintomas e comportamentos do paciente, trata apenas de um medo normal ou de uma fobia. Por essa razão, perguntas relacionadas ao seu comportamento e questionários serão investigadas de forma detalhada para auxiliar no diagnóstico.

Uma vez que o médico chegue a conclusão de que o paciente apresenta comportamentos favoráveis para a fobia. Serão sugeridas opções de tratamento para tratar os medos que o paciente apresenta diante de alturas.

Tratamentos para fobia de altura

A fobia de altura pode ser tratada de forma similar a outros transtornos fóbicos ou de ansiedade. O tratamento consiste em uma ampla gama de técnicas diferentes. Incluindo terapia cognitivo-comportamental, terapia exposta, uso de medicamentos e técnicas de relaxamento.

De qualquer modo, o processo para superar o medo de altura baseia-se no pressuposto de que a Acrofobia é uma resposta inadequada a uma situação normal da vida cotidiana. Por esse motivo, as terapias mais utilizadas para superar o medo de altura são:

Terapia cognitiva comportamental:

A terapia cognitivo comportamental (TCC) é uma forma de psicoterapia considerada eficaz no tratamento de fobias. Logo, a TCC consiste em se concentrar na vida presente do paciente, como por exemplo nos pensamentos e comportamentos. Por isso, ao invés de focar em experiências passadas e situações da infância.

Dessa forma, o objetivo principal dessa terapia é eliminar os sintomas da doença, de modo a modificar os pensamentos distorcidos do paciente. Além disso, as emoções disfuncionais e os comportamentos não adaptativos também são tratados na TCC.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Terapia exposta

    A terapia da exposição é considerada como um dos recursos mais eficazes para tratar fobias específicas. Na terapia da exposição, de forma lenta e progressiva o tratamento consiste em colocar o paciente de frente para um determinado lugar alto.

    Por outro lado, temos a terapia de exposição à realidade virtual, que é um tipo de tratamento psicológico que usa a tecnologia a seu favor. Nesse tipo de terapia, o paciente usa um tipo de óculos que é capaz de levá-lo para qualquer lugar.

    Dessa forma, o paciente experimenta atravessar pontes e subir escadas por meio de uma realidade virtual, de forma segura e tranquila.

    Medicamentos

    Pessoas com fobia de altura podem fazer uso de medicamentos para aliviar os sintomas de medo e ansiedade que a acrofobia causa. Os principais medicamentos usados para tratar esse tipo de medo, incluem:

    • Bloqueadores beta: alguns bloqueadores beta são usados para tratar ou prevenir sintomas físicos de ansiedade, como aumento da frequência cardíaca. Ou seja, servem como “remédios”.
    • Relaxantes (benzodiazepínicos): medicamentos como os benzodiazepínicos, usados para ajudá-lo a relaxar, podem reduzir a ansiedade que você sente por um tempo.

    Além dos medicamentos e terapias, também existem técnicas de relaxamento que o paciente pode experimentar. Como por exemplo:

    • praticar yoga;
    • respiração profunda;
    • meditação;
    • ou relaxamento muscular progressivo

    Todos esses pode te ajudar a lidar com o estresse e a ansiedade devido a acrofobia.

    Considerações finais sobre fobia de altura

    Como vimos, a fobia de altura pode causar ataques de pânico e comprometer a qualidade de vida do indivíduo. Embora evitar alturas possa proporcionar alívio de curto prazo, isso não resolve a causa subjacente de seu medo e ansiedade.

    Leia Também:  Manual das Patologias Psicanalíticas e sua (im)possibilidade

    Por esse motivo, é importante conversar com seu médico e buscar tratamento adequado para sua Acrofobia. Por isso, se você gostou do texto acima, e deseja aprofundar seus conhecimentos sobre outras fobias, se inscreva em nosso curso online de psicanálise clínica.

    Com aulas 100% Ead, você vai poder compreender de forma profunda o comportamento humano. Além disso, ao final do curso você vai receber um certificado de conclusão, podendo exercer e atuar como um profissional psicanalista no mercado de trabalho. Então, não perca esta oportunidade e se inscreva agora, clicando aqui!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *