fobia de buracos

Fobia de Buracos: causas, sintomas e como tratar

Posted on Posted in Uncategorized

O sentimento de medo é algo que todos sentem em algum momento. Mas neste nosso post iremos falar sobre a fobia de buracos, abordaremos o que é e quais os tratamentos. Então, confira o nosso texto para saber mais.

O que é fobia de buracos?

Antes de a gente explicar o que é, você sabe como chama a fobia de buraco? O nome é tripofobia, mas no dia a dia as pessoas podem dizer o medo de buracos.

Essa fobia é um transtorno psicológico que tem como característica a aversão ou medo irracional de qualquer coisa relacionada aos buracos. Isso pode ser tanto em imagens ou objetos que tem muitos buracos, independentemente do tamanho.

Ou seja, uma pessoa com esse pavor de buracos fica incomodada quando vê, por exemplo:

  • esponja do mar;
  • bolhas de sabão;
  • semente de lótus;
  • alguns cogumelos;
  • poros das folhas das plantas;
  • frutas (morango, romã);
  • favos de mel;
  • toalhas de crochê.

Saiba mais…

Por mais que essa agonia de buracos não seja tratada como uma doença, ela é reconhecida como uma das modalidades de ansiedade. Nos dias atuais, a tripofobia tem sido cada vez mais estudada e ganhando mais visibilidade na área da saúde.

Alguns estudos sobre a fobia, apontam que esse medo irracional é derivado do transtorno de ansiedade. Aliás, a pessoa sente muita angústia e preocupação o que afeta o dia a dia da pessoa.

No caso das pessoas tripofóbicas, elas não sentem pânico ao ver buracos, mas um sentimento de aversão ou repulsa.

Quais são as causas dessa agonia de buracos?

Os motivos que ocasionam essa fobia já foram objeto de vários estudos. Entretanto, cada um deles teve algumas conclusões diferentes.

Primeiro estudo

Os pesquisadores de uma universidade britânica realizaram um estudo para descobrir o motivo da fobia de buracos. Eles descobriram que as pessoas com esse medo faziam uma associação entre os buracos e as situações de perigo.

Além disso, eles concluíram que essa fobia de muitos buracos juntos estava associada aos padrões da natureza. Essa aversão era mais frequente com peles de animais venenosos, por exemplo.

Segundo estudo

Já uma outra pesquisa que foi divulgada em 2017 teve um resultado um pouco diferente. Os pesquisadores estudaram alunos de uma pré-escola. Eles queriam confirmar se o incômodo ao ver uma imagem com pequenos buracos tinha ligação com medo de animais perigosos.

Os estudiosos concluíram que as pessoas que têm os sintomas da tripofobia não têm medo dos animais venenosos, mas da aparência que eles possuem. Então, as pessoas com fobia de pequenos buracos, por exemplo, não conseguem diferenciar situações de perigo.

Quais os principais sintomas da tripofobia?

Agora que entendemos sobre a fobia de buracos, vamos falar sobre os sintomas. As pessoas com tripofobia têm transtornos muito parecidos com a de uma crise de ansiedade. Por isso, quando elas veem alguma imagem de buraco, por exemplo, elas podem sentir:

  • mal estar geral;
  • crises de choro;
  • angústia;
  • suores;
  • arrepios e tremores de corpo;
  • irritações na pele;
  • coceira e formigamento generalizados;
  • desconforto na visão;
  • sensibilidade nas mãos;
  • aumento da frequência dos batimentos cardíacos.
  • náusea ou enjoo;
Leia Também:  Complexo de Vira-lata: significado e exemplos

Entretanto, em alguns casos mais extremos, a pessoa pode sofrer ataques de pânico e até desmaios. Por isso, nessas situações é preciso procurar uma ajuda médica para diminuir esses sintomas.

Diagnóstico

Em qualquer fobia, o diagnóstico é realizado de forma semelhante, por isso a tripofobia não seria diferente. A identificação da fobia de buracos pode ser feita por qualquer profissional da saúde. Porém, os psicólogos e psiquiatras possuem uma formação mais especializada no assunto.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Esses profissionais irão investigar e analisar os sintomas que a pessoa apresente. Além disso, eles levarão em conta o histórico médico e psiquiátrico do paciente.

    Tratamentos

    A fobia de buracos não é considerada uma doença pela comunidade médica, por isso não existe um tratamento específico. Porém, em casos graves é recomendado o uso de medicação para poder controlar a ansiedade.

    Aliás, esse tratamento aliado com o acompanhamento psicoterapêutico é uma boa saída para lidar com a tripofobia.

    Independentemente do tratamento, a grande preocupação que se tem é que a pessoa não desenvolva outros transtornos. Tais como transtorno de ansiedade social, o transtorno de ansiedade generalizada ou o transtorno depressivo maior.

    Terapia de exposição

    Um dos tratamentos mais utilizados e que se tem mais pesquisa com bons resultados é a terapia de exposição. Então, se a pessoa tem fobia de buraquinhos, por exemplo, procurar um profissional dessa área é uma boa alternativa.

    A terapia de exposição é um processo terapêutico que auxilia a pessoa a ter um controle maior sobre o seu medo. Além disso, ajuda a mudar como ela reage às imagens ou aos objetos que geram essa fobia.

    Mas fica aqui o nosso alerta: é muito importante que essa psicoterapia seja feita com um psicólogo. Pois, ele terá todo o cuidado para lidar com o tratamento a fim de que não se gere mais traumas.

    O processo

    No primeiro momento, a pessoa é colocada para observar objetos ou imagens que estimulem essa fobia. Porém, o psicólogo escolherá estímulos que não gere tanta aversão.E ao longo do tratamento, ele vai aumentando esses níveis, até chegar num patamar em que a pessoa fique desconfortável.

    Ao alcançar esse nível, o terapeuta vai ensinando a pessoa algumas técnicas de respiração e relaxamento. Isso tudo para que o tripofóbico aprenda a enfrentar esse medo de buracos.

    Por mais que a terapia ajude bastante, é muito comum a utilização de remédios para auxiliar no tratamento. Mas vale ressaltar que não é recomendado a automedicação, então é importante sempre procurar ajuda médica.

    Novos hábitos para você que tem fobia de buracos

    Por conta de não haver estudos conclusivos sobre essa fobia, não existe uma forma de prevenir o medo de buracos. Mas existem algumas dicas para ser colocada em prática no dia a dia para diminuir essa ansiedade. Confira:

    • técnicas de relaxamento, como respiração profunda e a prática de yoga;
    • atividade e exercício físico para reduzir os sintomas da ansiedade;
    • descansar bastante;
    • ter uma dieta saudável e equilibrada.

    Mas vale lembrar que mesmo seguindo essas dicas, o tratamento mais indicado é a terapia. Então, se apresentar sintomas que atrapalham o seu dia a dia, procure as orientações de um profissional da saúde. Pois, ele indicará o melhor tratamento para o seu caso.

    Considerações finais sobre a fobia de buracos

    Como podemos ver em nosso post, o medo de buracos pode ter várias causas e os sintomas diferem de pessoa para pessoa. Além disso, trouxemos o tratamento mais utilizado nesse caso. Esperamos que o nosso post tenha te ajudado a entender melhor a tripofobia.

    Leia Também:  Mindset: significado e método para mindset vencedor

    Por fim, nós recomendamos o nosso curso online de Psicanálise Clínica. Com ele você terá acesso a um riquíssimo conteúdo, além de entender mais sobre a fobia de buracos, por exemplo. Então, não perca essa chance, pois com o nosso curso você poderá atuar na área.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *