Fobia de Escuro

Fobia de Escuro (Nictofobia): sintomas e tratamentos

Posted on Posted in Comportamento, Conceitos e Significados, Fobias, Psicanálise, Transtornos e Doenças, tratamento

Se você é pai ou mãe, você já deve ter ouvido várias vezes um “não desligue a luz!” na hora de ir dormir. Só que a fobia de escuro não é propriamente infantil. É capaz que você mesmo tenha nictofobia (nome técnico desse temor). Por isso, é necessário passar por cima de qualquer tabu e falar sobre o assunto para que a cura desse mal chegue a todos.

Nictofobia é o medo do quê?

Como já mencionamos, a nictofobia é o medo do escuro, ou melhor, a fobia de escuro. Mas não se refere exatamente àquele receio que temos naturalmente quando ficamos sem ver nada. Estamos falando de uma fobia, isto é, aquele medo que causa verdadeira ansiedade nas pessoas, podendo diminuir a sua qualidade de vida se não for tratado.

Nictofobia em crianças é comum?

A nictofobia pode sim afetar a vida de crianças. Vale destacar, porém, que não estamos falando daquele medo que elas mostram ter quando pedem para manter a luz acesa, mas que passa depois de alguns minutos. Há crianças que realmente são afetadas pelo medo do escuro a ponto de não conseguirem dormir direto.

Como resultado disso, esse problema acaba afetando o seu desenvolvimento escolar, o que pode desencadear vários outros problemas. Dentre eles, pode-se mencionar a dificuldade dessa criança de ser aceita pelos seus colegas e os problemas de relacionamento com professores, pais e/ou responsáveis.

O que não fazer quando seu filho diz que tem fobia de escuro

É fundamental que as pessoas que convivem com essa criança levem a fobia de escuro a sério. Em vista disso, a pior coisa que elas podem fazer é ridicularizar o pequeno quando ele expor o seu sentimento.

Rir do medo dele só fará com que ele se sinta pior com relação ao seu temor e tenha ainda mais ansiedade. Em vez disso, deve-se ir em busca das raízes desse medo e também do seu tratamento.

Adultos têm medo do escuro?

Adultos não deixam de ter medos porque são adultos.

O medo é uma reação normal do corpo humano a uma situação de perigo, que pode se tornar um transtorno devido a motivos diversos como traumas por exemplo. Em vista disso, a fobia de escuro pode sim ser um dos vários medos que um adulto pode ter.

Nesse sentido, você não deve debochar de alguém quando essa pessoa te confidenciar que tem medo do escuro nem ficar com vergonha se for você que tenha nictofobia. A melhor atitude que você pode ter nessa situação é dar atenção ao que realmente importa: o que motiva a existência desse medo e quais são os tratamentos disponíveis.

Por que eu tenho fobia de escuro?

Como já mencionamos, essa pergunta pode ser respondida de vários modos. É possível que você tenha passado por um trauma como um episódio de violência que ocorreu num ambiente escuro. Também pode ser que alguém da sua família tenha esse medo e você acabou tomando-o para si.

Há tantas possibilidades que seria infrutífero ficar listando cada uma delas aqui. Por isso, é importante que você analise o que pode ter causado esse medo em você e busque ressignificar memórias negativas ou então lidar melhor com os sentimentos que surgem quando você está no escuro.

Nesse sentido, ter a ajuda de um profissional torna esse processo muito mais simples. Por isso, em vez de ficar lutando sozinho com os seus pensamentos e sentimentos, vale muito a pena começar a fazer terapia. Um psicólogo ou um psicanalista irá te dar todo o apoio de que você precisa para chegar às respostas de que você está procurando.

Se permita reconhecer que você tem medo

Vale destacar que em todo esse processo é fundamental que você reconheça que o problema existe. Afinal, se você se recusar a aceitar que tem fobia de escuro, você nunca será capaz de resolver esse problema. Não há vergonha alguma em se ter um medo. Como diz Anne Lamott:

A coragem é o medo que fez suas preces.

Sintomas da fobia de escuro

Sentir ansiedade quando está em locais escuros

Um dos sinais de que você tem nictofobia é o sentimento de ansiedade quando você fica em qualquer lugar escuro. Assim, você pode começar a sentir taquicardia (quando coração bate mais rápido), dor de cabeça, vontade de vomitar, além de transpirar e ter diarréia.

Leia Também:  Como parar de amamentar de forma correta

Se você identificar qualquer um desses sintomas de forma recorrente toda vez que ficar em um local sem luz, fique atento. Eles são indicativos de que você precisa tratar esse medo, pois ele está te fazendo mal.

Necessidade de dormir com a luz acesa

Outro sintoma da fobia de escuro é a incapacidade de dormir bem na ausência de luz. Se você precisa daquelas luzes noturnas ou abajures para conseguir pegar no sono, comece a se questionar se você não tem medo do escuro e nunca deu real atenção a isso.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Pavor de sair à noite

    Esse é mais um indicativo de que você pode ter medo do escuro e de que é necessário tratá-lo. Afinal de contas, você não deveria deixar de fazer nada de que sente vontade por medo. Assim, se você não sai à noite porque não quer enfrentar a menor incidência de luz, é importante buscar o tratamento para esse problema.

    O que fazer quando os sintomas da fobia de escuro aparecerem?

    Controle a sua respiração

    Se você começar a sentir os indícios que está ansioso, busque controlar a sua respiração. Isso porque respirações curtas revelam que o seu cérebro está precisando de oxigênio.

    Busque inspirar lentamente, segurando o ar por alguns segundos, e depois expire lentamente algumas vezes. Você começará a se sentir melhor.

    Mude o foco da sua atenção

    Ficar pensando no seu medo é a pior coisa que você pode fazer por você nessa hora.

    Busque colocar a sua atenção em qualquer outra coisa. Concentre-se na textura de algo que você está tocando, cante uma música ou converse com alguém. Você perceberá que se sentirá um pouco melhor.

    Tratamento para fobia de escuro

    Como já dissemos, é fundamental fazer terapia ou análise. Você precisa entender o que causa o seu medo para que seja capaz de lidar com essas questões. Em vista disso, a pessoa que está mais apta para te ajudar nesse sentido é um psicoterapeuta. Procure a ajuda desse profissional e vá atrás da sua cura.

    Considerações finais

    Como você pôde ver, a nictofobia é um problema enfrentado por pessoas de qualquer idade. Em vista disso, se você sente medo do escuro, não fique com vergonha de lidar com ele. É possível se livrar desse problema e começar a se sentir bem em ambientes sem luz. Com o tratamento certo, tempo e paciência, você notará melhoras expressivas.

    Caso você queira saber mais sobre os medos comuns entre as pessoas e os seus respectivos tratamentos, recomendamos que faça o nosso curso 100% EAD de Psicanálise Clínica.

    Isso porque nós oferecemos toda a base teórica de que você precisa para compreender os comportamentos humanos e medos como a nictofobia, que é a fobia de escuro. O curso é totalmente online e te habilita a clinicar depois que você o finaliza. Em vista disso, não perca essa oportunidade e se matricule já!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.