loucura e genialidade

O que separa Loucura e Genialidade?

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Neste artigo gostaria de falar a respeito da teoria da loucura e genialidade, mas não aquela loucura que leva alguém a praticar atos cruéis ou maliciosos, mas gostaria de falar a respeito de atitudes tomadas e motivadas por algum tipo de desejo, porém com um propósito proveitoso, ainda que para muitos pareça loucura.

Entendendo a loucura e genialidade

Penso que muitas vezes a loucura pode se confundir com a fé, com a genialidade ou até mesmo com um amor tão grande que para muitos chega a ser entendido como loucura. Podemos falar por exemplo a respeito de Santos Dumont quando ele decidiu acreditar que seria possível voar, com certeza isso pareceu loucura para muitas pessoas, porém percebemos hoje que se tratava de pura genialidade.

Imagine um homem completamente apaixonado por sua esposa que de repente se vê diante de uma situação em que sua esposa está correndo risco de vida, então sem pensar ele entra na frente de um tiro para que sua esposa não seja atingida. Para muitos e talvez para a maioria um homem que faz isso sem ser nos filmes de hollywood só pode estar louco. Mas eu deveria chamar isso de loucura ou de amor profundo?

Talvez se esse homem pudesse ser entrevistado ele diria que preferia morrer a viver sem a esposa amada. Várias Histórias interessantes contidas na Bíblia nos mostram como a loucura pode se misturar a fé e eu gostaria de pontuar alguns personagens aqui.

José do Egito, loucura e genialidade

José o famoso José do Egito é um personagem com características interessantes, apesar de ter sido vendido como escravo pelos próprios irmãos para os egípcios é possível perceber que ele nunca se sentiu e nem se comportou como um escravo. Para muitos eu tenho certeza, inclusive para os próprios irmãos, José não passava de um louco, principalmente por causa dos sonhos que ele contava, onde ele se via nos sonhos reinando sobre seus irmãos.

Um escravo sonhando em ser alguém importante, isso parece loucura pra você? Quantas vezes José deve ter sido chamado de louco em sua vida, eu posso imaginar as gargalhadas e as piadas que faziam com ele a respeito das suas “loucuras”. Após se tornar o governador do Egito, José comete outra atitude que para muitos apenas um louco poderia tomar.

José recebe a visita dos irmãos que o venderam, eles foram comprar alimento no Egito porque não tinha comida em nenhum outro lugar e com certeza a expectativa da grande maioria a respeito de como José procederia com os irmãos que o venderam era de que ele viesse a puni-los por todo mal que o haviam causado, porém, para surpresa de todos José perdoa os irmãos e ainda os ajuda a se estabelecerem no Egito com suas famílias. Como você chamaria essa atitude? Loucura ou amor incondicional?

As invenções e a genialidade

As grandes invenções que conhecemos hoje como a energia elétrica, o telefone fixo, o telefone celular, o computador, etc. Todas são invenções que mudaram e ainda estão mudando o mundo todos os dias, e o fato é que antes de serem descobertas, essas invenções não passavam de loucura para as pessoas da época, porém o tempo mostrou que todas essas ideias não passavam de pura genialidade.

Imagine como parece loucura a possibilidade de conectar pessoas do mundo inteiro através da tão conhecida internet. Para nós hoje é algo extremamente simples falar a respeito da internet, porém, isso era completamente fora da realidade até por volta do ano de 1950, ou seja, não passava de loucura. Falar sobre isso nos leva a pensar em quanta coisa genial tem sido jogada no lixo simplesmente porque alguém diz que se trata de “loucura”.

Leia Também:  Movimento Beatnik: significado, autores e ideias

Pensar fora da caixa é um grande desafio para as mentes brilhantes, porque a cada vez que alguém decide pensar fora da caixa ela atrai para si vários olhares, principalmente os olhares daqueles que se acomodaram na caixa e não conseguem se conformar com o fato de alguém decidir ir além da caixa.

Considerações finais

Dentro de cada um de nós existe um potencial para realizar grandes feitos, cada um de nós armazena grandes ideias que podem revolucionar o mundo inteiro. Nesse exato momento existem milhares de pessoas com ideias incríveis guardadas e deixadas de lado, simplesmente porque alguém disse que suas ideias não passam de loucuras.

Meu objetivo ao escrever este texto é encorajar você a nunca desistir dos seus sonhos e projetos, ainda que para a maioria pareça loucura, nunca desista dos seus sonhos por causa da opinião de outras pessoas.

Lembre-se, você é uma pessoa genial que carrega dentro de si ideias que ninguém nunca teve e por isso você pode ir a lugares que ninguém nunca foi. As vezes nós adultos não investimos na genialidade de uma criança e não percebemos o poder criativo que está dentro delas, formando assim adultos limitados a pensar dentro da caixa. Acredite no seu potencial e comece a colocar em prática suas ideias “loucas’ porque eu tenho certeza que resultados geniais começarão a surgir.

O presente artigo foi escrito por Reginaldo C. Santos([email protected]). Psicanalista, Pastor, Tecladista, Analista de sistemas, formado em Ciência da Computação pela faculdade Pitágoras e em Psicanálise pelo Instituto Brasileiro de Psicanálise Clínica. Casado há mais de 20 anos minha família é minha maior conquista.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    4 thoughts on “O que separa Loucura e Genialidade?

    1. Muito bom artigo parabens!prescisamos muito de pessoas que pensem fora da caixa. Hoje em dia é cada vez mas proihibido pensar diferente ,caminhamos para o totalitarismo .

    2. Uma senhora dizia que “todo médium é maluco, mas nem todo maluco é médium”! E faz sentido, porque há um estágio da Alienação Mental chamado “loucura ciclica”, que na primeira metade do século XX era classificado como a volta “inicial” do disturbio mental, uma espécie de eliminação de toda medicação aplicada noutro período da manifestação da doença e era tanto sofrimento, que meu avô que era advogado, interveio pelos pacientes para que estes não passassem pelo flagelo do eletrochoque! Por volta dos Anos 80, a Psiquiatria “humanizada” descobriu o marcador que sinaliza ao paciente a “loucura” chegando! Os mais calejados pela doença pediam/pedem a internação ou a possibilidade de Administração da Medicação em casa! Essa “chegada da doença” os místicos associavam ao espírito que se aproxima dos mediuns!

    3. Adendo: Havia entendimento que quando o organismo eliminava toda medicação ministrada noutro periodo de “surto da doença” ela “voltava”!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.