aracnofobia

Medo de Aranha (Aracnofobia): sintomas, tratamentos

Posted on Posted in Fobias, tratamento

Todos nós temos medo de alguma coisa, seja por trauma ou uma ideia negativa formulada a respeito daquilo que tememos. Entretanto, o que fazer quando isso passa a nos causar um mal-estar incapacitante e extremamente incômodo a ponto de nos paralisar?

No texto de hoje, saiba mais sobre o significado de fobia, em especial, o medo de aranha (aracnofobia), alguns sintomas comuns e como trabalhá-la em tratamento.

O que é aracnofobia?

A raiz da palavra é arachno, que vem da palavra grega para aranha. Já “fobia” vem de Phobos, deusa grega do medo, pode ser definida como um medo persistente e irracional que resulta em um evitamento consciente da atividade, situação ou objetos específicos temidos.

Portanto, se você combinar as duas palavras, terá “Aracnofobia”, que é o Medo de Aranha. De forma excessiva e irracional, a aracnofobia é o tipo mais comum de fobia animal em nossa cultura.

A Fobia

Fobia nem sempre é uma doença em si. Pode ser um sintoma de outra causa subjacente – geralmente um transtorno mental. De qualquer forma, o medo sentido por pessoas que têm fobia é completamente diferente da ansiedade comum.

Assim, o medo, por si só, é uma reação psicológica e fisiológica que surge em resposta a uma possível ameaça ou situação de perigo. Já a fobia não segue uma lógica e, nesses casos, é incoerente com o perigo real que aquilo representa.

Por fim, há diversos tipos de fobias, que vão desde o medo intenso de situações sociais (fobia social), de lugares cheios de pessoas (agorafobia) até o medo de animais, objetos ou situações específicas (fobia simples).

Medo de Aranha (Aracnofobia) e a referência histórica

Os cientistas que estudaram esse medo de aranha explicam que pode ser um resultado da seleção evolutiva. Isto significa que Aracnofobia é uma resposta evolutiva, já que aranhas têm sido associadas a infecções e doenças há muito tempo.

Ademais, um estudo realizado no Reino Unido com 261 adultos mostrou que cerca de 32% das mulheres e 18% dos homens no grupo se sentiram ansiosos, nervosos ou extremamente assustados quando confrontados com uma aranha.

Noutro viés, o medo de aranha pode ser originado de uma família ou traço cultural: muitas pessoas na África são conhecidas por temer grandes aranhas enquanto que, na África do Sul, muitas pessoas comem aranhas.

Sintomas de fobia de aranha

Sentimento de pânico incontrolável, terror ou temor em relação a uma situação de pouco ou nenhum perigo real. Sensação de que você deve fazer todo o possível para evitar uma situação diante do aparecimento de uma aranha.

Também pode ocorrer o aparecimento de algumas reações físicas e psicológicas, como sudorese, taquicardia, dificuldade para respirar, sensação de pânico e ansiedade intensas, etc.

Saber que o medo que sente é irracional e exagerado, mas mesmo assim não ter capacidade para controlá-la.

Idade, hereditariedade e temperamento

Alguns tipos de fobia se desenvolvem cedo, geralmente na infância. Outras podem ocorrer durante a adolescência e há aquelas que também podem surgir no início da vida adulta, até por volta dos 35 anos de idade.

Leia Também:  Esgotamento emocional: significado e 12 dicas

Sendo asim, pode ser uma tendência hereditária, mas especialistas suspeitam que crianças sejam capazes de aprender e adquirir fobia somente observando as reações de uma pessoa próxima ante alguma situação de pouco ou nenhum perigo.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Contudo, o risco de se desenvolver uma fobia específica pode aumentar se você tiver temperamento difícil, for sensível e tiver um comportamento mais inibido e retraído do que o normal.

    Soma dos fatores ou “conjunto da obra”

    Pesquisadores citam diversos motivos, como a aparência, o medo de ser picado e morrer, a agonia de imaginar o bicho em sua pele, entre outros. Mas, certamente, a ameaça de ser picado por uma aranha é uma das mais cogitadas.

    Para outros pesquisadores, não é tanto o medo de ser picado, mas os movimentos erráticos das aranhas e aquele monte de pernas – ainda que imaginariamente – caminhando sobre a sua pele é o que causa grande pavor.

    Sendo assim, podemos considerar a soma de todos os fatores apresentados até aqui para aproximarmo-nos da realidade da causa desse medo de aranha (aracnofobia).

    Perspectiva Psicanalítica

    A fobia deriva de uma angústia profunda que se constitui como um importante conceito para a abordagem deste tema e, para tanto, refere-se a traumas localizados no processo de amadurecimento humano.

    Sendo assim, quando há um evento traumático, defesas são organizadas a fim de se evitar a ocorrência da mesma experiência e é com esta finalidade que o afeto é direcionado para uma nova representação, culminando na produção do sintoma.

    Também é impossível dissociar os aspectos fisiológicos da conceituação da fobia. Portanto, essa se origina através da variação de níveis do neurotransmissor GABA (ácido gama-aminobutírico) em combinação com eventos condicionantes.

    CID-10 (Classificação Internacional de Doenças)

    A fobia, para esta visão, é definida em função da natureza da ansiedade a um objeto ou situação particular; natureza esta específica e localizada, diferente do que ocorre nos transtornos de pânico e de ansiedade generalizada.

    Por este motivo, observa-se nos transtornos fóbicos “uma separação inapropriada dos aspectos cognitivos e emocionais do funcionamento psicológico”.

    Outra característica importante dessa abordagem é que o indivíduo tem consciência da irracionalidade do seu medo, sendo essencial, portanto, para distinguir um indivíduo com fobia de um outro que está experienciando um delírio.

    Tratamentos (medo de aranha)

    Para ser diagnosticada com uma fobia, uma pessoa deve se enquadrar em determinados critérios presentes no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, publicado pela Associação Americana de Psiquiatria.

    Em sequência, há três diferentes tipos de abordagem que podem ser seguidas pelos especialistas e pacientes: a psicoterapia, o uso de medicamentos específicos ou, ainda, a união de ambos. Tudo após a devida consulta a um profissional.

    Por fim, o tratamento para a fobia tem como objetivo reduzir a ansiedade e o medo provocados por motivo ilógico, irracional e exagerado, ajudando no gerenciamento das reações físicas e psicológicas decorrentes deste medo.

    Tratamentos (farmacoterapia) para medo de aranha

    A farmacoterapia também é sugerida como forma de tratamento para a fobia, através da administração de antidepressivos tricíclicos, Seletivos de Recaptação Serotoninérgicos (ISRS), antidepressivos atípicos ou benzodiazepínicos.

    Porém, é importante ressaltar que há contestações a respeito da terapia medicamentosa em combinação com a psicológica, sob a alegação de que o medicamento pode mascarar os sintomas da doença, prejudicando a avaliação e o andamento da psicoterapia.

    Leia Também:  Glossofobia: conceito e sintomas

    Por fim, ainda são recomendadas a terapia de apoio e a terapia familiar.

    Complicações possíveis do medo de aranha

    Se não forem devidamente tratadas, as fobias podem comprometer gravemente a vida das pessoas e levá-las a situações extremas como o isolamento social, a depressão, o abuso de substâncias psicoativas e, em último caso, o suicídio.

    Ademais, como as causas de fobias são desconhecidas pelos médicos e especialistas, infelizmente não há formas conhecidas de prevenção. Portanto, Buscar ajuda médica é sempre o melhor caminho para as pessoas que já apresentem os sintomas.

    Vale enfatizar que a fobia transforma medos comuns em verdadeiros monstros no cotidiano. Devemos ser empáticos com quem possui esse tipo de problema, não reduzindo a sua existência ou ignorando suas dificuldades.

    Gostou do que preparamos para você? Acesse nosso curso 100% online e seja um Profissional Certificado em Psicanálise Clínica. Prospere ajudando milhares de pessoas a superar suas fobias, como o medo de aranha (aracnofobia), e obter uma melhor qualidade de vida.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *