dromomania

O que é Dromomania?

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

Viajar é uma paixão para muitos, mas para alguns se torna uma obsessão incontrolável. Essa obsessão, conhecida como dromomania, é caracterizada por um desejo intenso e recorrente de viajar, muitas vezes sem um destino específico.

Para muitos, viajar se trata quase como um plano de vida a meio prazo à felicidade. Isso porque se sentem extremamente extasiados e motivados a realizar essa vontade o quanto antes. Caso tenha se identificado, conheça melhor a dromomania e como o seu portador se comporta.

Significado de dromomania

Dromomania se trata do desejo intenso e recorrente em viajar, permanecendo longe de casa constantemente. De um modo geral, não é algo nocivo ou degradante quanto outros fenômenos comportamentais. O indivíduo apenas mantém um desejo contínuo de ficar na estrada e explorando coisas fora do seu cotidiano.

O período de férias do meio e fim de ano costuma ser a época favorita para essas pessoas. Com mais liberdade, podem decidir para qual lugar querem ir e com tempo para aproveitar tudo. Entretanto, apesar de parecer maravilhosa, essa vontade acaba afetando o corpo e a mente do viajante.

Isso porque a vontade de viajar se mostra banhada por ansiedade, fazendo com que abdique de viver e trabalhar o presente. Sem contar que não é incomum que as pessoas ajam de maneira impulsiva sem sequer pensarem.

Há casos em que já se desesperaram por não viajarem em determinada época, largando todas as obrigações para tal.

Os sintomas da dromomania podem incluir: 

  • ansiedade;
  • inquietação;
  • irritabilidade quando não está viajando;
  • negligência das responsabilidades pessoais e profissionais;
  • impulsividade; e
  • gastos excessivos com viagens.

A rotina é um problema

Quem possui dromomania possui uma certa repulsa a permanecer em casa e nas mesmas atividades do cotidiano. Enquanto o lar se mostra algo desgostoso, o trabalho e demais afazeres são equivalentes a uma prisão. Permanecer em viagens consecutivas seria o estilo de vida improvável, mas ideal para essas pessoas.

Com o passar do tempo, isso pode acabar se refletindo na própria postura do dromômano em suas atividades. Em casa, por exemplo, pode se colocar sob estresse constante por permanecer estável em algum lugar. Quanto ao trabalho, pode acabar desgastando o próprio desempenho e vontade de realização.

Ainda que viajar seja um plano mais que satisfatório, convergir isso com as demais necessidades é necessário. Precisamos ter em mente que isso demanda alguns recursos internos e externos, principalmente dinheiro. Como aberto linhas acima, isso pode custar caro ao bolso se feito de maneira descontrolada.

As causas da dromomania ainda não são totalmente compreendidas, mas acredita-se que fatores psicológicos, sociais e culturais podem contribuir para o desenvolvimento dessa condição:

  1. Fatores psicológicos podem incluir trauma, ansiedade e depressão.
  2. Fatores sociais podem incluir isolamento social e falta de apoio familiar.
  3. Fatores culturais podem incluir a valorização excessiva da viagem e a idealização de um estilo de vida nômade.

A sua ansiedade também viaja

Mesmo que isso pareça exagero, quem possui dromomania planeja uma viagem sem ao menos terminar a atual. Essa vida precisa ser contínua e se reciclar constantemente, de maneira que tudo não pare. Por causa disso que os planos se emendam de modo indefinido e novos caminhos são traçados.

Porém, o que está no meio do caminho entre uma viagem e outra pode acabar perdendo relevância e significado. Sua atenção não para tempo suficiente para se dedicar a outras coisas importantes. A exemplo, imagine se relacionar com uma pessoa cujo assunto mais discutido é viajar e os lugares que deseja ir?

Continuando o que foi dito linhas acima, não é grave como outros comportamentos e manias. Entretanto, o descontrole está a uma mão de ser alcançado e deflagrar um incêndio. Quando os empecilhos surgem, não há avião que consiga afastar das consequências.

A dromomania pode ter consequências negativas significativas na vida do indivíduo. Essas consequências podem incluir problemas financeiros, problemas de relacionamento, problemas de saúde mental e física e problemas no trabalho.

Barreiras

Viajar é maravilhoso, mas a dromomania pode acabar potencializando as ações e reações envolvidas nisso. Lembre-se que isso se trata de um impulso vicioso sem muito controle ou qualquer filtro. Os resultados mais comuns entre os viajantes são:

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    1. Comportamento ansioso

    A todo o momento esse indivíduo pensa em viajar e todas as suas ações são referentes a isso. Mesmo quando no meio de uma viagem não consegue conter o impulso de buscar e planejar uma nova. Enquanto isso, essa mesma ansiedade vai se refletindo em outras atividades mais urgentes e importante.

    2. Estilo de vida alterado

    Por querer e até conseguir viajar bastante, o seu estilo de vida e drasticamente alterado. Exemplificando, muitas pessoas se acostumam a dormir em rodoviárias e aeroportos, às vezes, bem desconfortáveis. Sem contar os casos onde o viajante só dorme melhor quando há barulho de turbinas ou motores ligados por perto.

    3. Dívidas

    Não é incomum que muitos acabem acumulando dívidas por viajarem compulsivamente sem os recursos necessários.

    Cultura

    O estilo de vida de um dromômano era duramente criticado pelas demais pessoas ao longo do tempo. Ser um nômade implicava diretamente em ser uma pessoa vagabunda e sem qualquer propósito. Ainda que você tivesse alguma posse e reconhecimento, isso não o livrava muito de sofrer com julgamentos externos.

    Leia Também:  Filosofia de vida: o que é, como definir a sua

    Tanto que no século XX a dromomania era tida como uma mania criminal, já que se agia compulsivamente sem qualquer motivo. Indivíduos com falta de ambição e propósito chegavam a ser categorizados como personalidades psicopatas na época junto a outras manias.

    Esse instinto para viajar, segundo estudiosos do período, tornavam as pessoas incapazes de viverem em casas. Sem contar que também não mantinham a sua estabilidade social, podendo se igualar aos sem-teto.

    Catalisadores

    Alguns gatilhos podem ser a faísca para que a dromomania se torne um episódio contínuo na vida do indivíduo. Os mais comuns a isso são:

    1. Escape

    Por vezes, o meio familiar pode se mostrar muito insuportável graças aos conflitos contínuos dele. Nisso, viajar pode se mostrar como uma válvula de escape prazerosa para afastar esses conflitos. Graças a isso que muitos sentem desgosto em retornar para casa.

    2. Pouca preparação existencial

    Em suma, muitas pessoas ainda não compreendem a responsabilidade que podem carregar em relação à própria vida. Desse modo apostam apenas nas recompensas que podem obter e nunca nos deveres que carregam. Para muitos, viajar é o seu estilo de viver, independente do que aconteça.

    3. Fugir do estresse

    Assim como na família, o próprio trabalho e cotidiano podem servir como desculpas para aliviar a carga de estresse.

    Tratamento

    Para se lidar com a dromomania, um terapeuta qualificado pode ajudar a trabalhar os aspectos primários do comportamento. A proposta aqui é orientar o comportamento do indivíduo e torná-lo mais consciente disso. Desse modo, remodelar a sua postura para que não use isso como meio de escape para tudo.

    Em adolescentes não se restringe esse desejo através de alguma intervenção externa. Já que estão em constante processo de transformação, ainda estão se formando e montando a sua estrutura. Nisso, qualquer desejo de fuga pode se desfazer e dar lugar à razão.

    Mas caso isso extrapole o limite do seguro, procure a ajuda de um profissional para lidar com as reações dele.

    Considerações finais sobre dromomania

    A dromomania acaba por distorcer uma vontade comum até que ela se torne um item preocupante na vida de alguém. Claro, quem viaja constantemente não se atenta aos riscos consequentes quanto os familiares e amigos. Especialmente no trabalho, onde o seu desempenho fica muito abaixo do esperado.

    Se você acredita que pode estar sofrendo de dromomania, é importante buscar ajuda profissional. Um terapeuta qualificado pode ajudá-lo a compreender a sua condição e desenvolver estratégias para lidar com o desejo de viajar de forma saudável.

    Para lidar com os efeitos da dromomania e outros empecilhos comportamentais, se inscreva em nosso curso online de Psicanálise Clínica. O objetivo é que você carregue a clareza de suas ações, tendo consciência do que faz e de como faz. graças ao autoconhecimento adquirido, pode explorar outras fontes para viver bem e melhor como nunca.

    One thought on “O que é Dromomania?

    1. Claudia Regina Carvalho disse:

      Meu marido era piloto de avião e sempre gostou de viajar, dizendo que não conseguiria viver uma vida .com outra profissão. Enquanto piloto as vezes ficava sem ir em casa 20 dias pois chegava de vôo e eu.ia buscá -lo no aeroporto e íamos para outra viajem e na volta o deixava no aeroporto para trabalhar. Sempre viajou nas férias Independence de qualquer coisa e na viagem sempre prgramava outras viagens. Deixando de fazer coisas para juntar Ribeiro para viajar.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *