piromania

O que é piromania? Conheça o termo

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

O ser humano criou uma relação de medo e admiração com as chamas desde a descoberta do fogo. Alguns extrapolam a linha de segurança e passam a integrá-lo de forma compulsiva e perigosa em suas próprias vidas. Vamos entender melhor o que é piromania e como esse vício pode afetar a vida de todos.

O que é piromania?

Piromania é um transtorno psíquico no qual uma pessoa tende a provocar incêndios por prazer. Tudo lhe satisfaz, desde a preparação do incêndio, até o ambiente se reduzindo em cinzas. Ademais, a própria confusão envolvendo os bombeiros e moradores ao redor alimentam ainda mais sua tendência a atear fogo.

Essa mania em atear fogo é mais comum em crianças e adolescentes, de modo a desafiarem o poder dos pais. Entretanto, nada impede que tudo aconteça já na fase adulta. Ao contrário dos menores, os adultos necessitam e procuram por emoções mais fortes e vigorosas. Assim, ateiam fogo em casa ou matas próximas de si.

Cabe ressaltar que a piromania não é feita com o intuito de obter qualquer ganho financeiro com doações. Além disso, também não se encaixa nas pessoas que querem esconder suas atividades criminosas. O piromaníaco ateia fogo em objetos e locais por se satisfazer com o desenrolar das chamas em sua forma e intenção mais puras.

Quais as causas?

Até o momento não foi construída uma lista precisa com as motivações que levam ao surgimento da piromania. O transtorno é bastante complexo, seja em avaliação e até em estudo. Dada à forma como a sociedade se conduz, o problema pode ser confundido facilmente com ações criminosas e com vandalismos.

Entretanto, pesquisadores encontraram indícios de que a ausência de capacidades sociais contribui diretamente com o problema. Já que isso pode alterar a empatia, não existe a preocupação de que isso afetará alguém. O fogo em si serviria como a expressão da fúria interna que carrega diariamente.

Ademais, a necessidade de atenção frequente pode se manifestar no desejo incendiário. Em suma, o tamanho do estrago com as chamas refletiria diretamente a sua necessidade de ser visto. Tal atitude pode refletir até uma negligência durante a infância. Atear fogo em objetos mostra o quanto esse indivíduo precisa ser assistido.

Sintomas

Em geral, é bastante complexo fazer um retrato bem feito de quem possui piromania. Um indivíduo com esse transtorno procura não chamar atenção, ainda que guarde um desejo absurdo no interior. Ainda pode acontecer de toda a sua experiência com o fogo ficar represada, sendo acumulada. os pilares mais vistos são:

Relações incomuns com incêndios

Por mais que um indivíduo negue, fica bastante suspeito o seu envolvimento com episódios envolvendo o fogo. Para desviar a atenção, até se habilita e parece sensibilizado em ajudar. Todavia, o mesmo não pode conter o impulso e certamente se envolverá em um novo quadro pirotécnico.

Depressão

A ação de queimar objetos e lugares visa compensar um vazio existencial que esse indivíduo carrega. Quando os piromaníacos são pegos, uma avaliação mais completa detecta sinais depressivos em seu comportamento. A fim de preencher essa ausência, busca forma em se sentir vivo e com prazer, no caso, o fogo.

Irritabilidade e conflitos familiares

Por conta do estresse diário, um indivíduo pode se tornar uma pessoa bastante irritadiça. Como forma de escape, pode aflorar as suas tendências piromaníacas eventualmente. Sem contar que a criação de conflitos com quem está próximo também incide em seu comportamento. O fogo queima qualquer desavença.

Leia Também:  Resumo sobre a Psicanálise: saiba tudo!

Tratamento

O tratamento para a piromania deve ser feito de forma personalizada, a fim de trabalhar os fatores problemáticos. Por meio de um psicoterapeuta, o paciente será submetido a uma entrevista para que se chegue a um entendimento da situação. Assim que a parte prática começar, será necessário:

Psicoterapia

Com a ajuda da psicoterapia, o indivíduo aprenderá a combater os impulsos em atear fogo. Em suma, ele saberá que tudo se trata de canalizações improvisadas para tudo o que guarda por dentro. Com isso, ele pode aprender a projetar o estresse de forma mais equilibrada, segura e saudável.

Medicamentos

Normalmente, também é indicado o uso de antidepressivos para lidar com os sintomas adjacentes do transtorno. A ideia é fazer uma compensação segura dos sintomas de modo a evitar reações exacerbadas e descontroladas. Assim, o indivíduo pode se concentrar em si mesmo e procurar outros objetos seguros para focar suas ações.

Na cultura pop

A piromania é objeto recorrente do entretenimento, servindo de base para alimentar o roteiro de diversas produções. Nos quadrinhos, foi usada em John Allerdyce, um antigo vilão das histórias dos mutantes X-men. John tinha a habilidade natural de manipular o fogo, dando forma, tamanho e intensidade a qualquer fagulha próxima a ele.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Ainda que o personagem seja pouco conhecido, John Allerdyce é a representação perfeita de um piromaníaco, se denominando Pyro. Sempre que manipulava as chamas, John demonstrava uma alegria pueril ao observar tudo queimar. Isso incluía seres vivos, de modo que o mesmo não esboçada qualquer reação, a não ser contentamento.

Exemplificando o que foi dito acima, Pyro também fora rejeitado, de modo a ficar deslocado socialmente, criando um vazio interno. Com isso, sua habilidade natural acabava por servir como válvula de escape às suas frustrações. Tudo fica bastante evidente quando o seu primeiro ato criminoso acaba sendo o assassinato de uma grande figura política.

Comentários finais sobre a piromania

A vontade em ver chamas dançando demonstra diretamente a força de um impulso interno que não é contido. A piromania faz com que uma pessoa externe suas angústias internas, de modo a incendiar o que estiver na frente. Desse modo, enquanto o fogo cresce, seus incômodos perdem força até aparentemente sumirem.

Já que certezas não podem ser levantadas, assim que desconfiar de alguma coisa, é necessário fazer uma intervenção. Por conta da forma como o problema se manifesta, não é tão provável que alguém possa assumir o controle sozinho. Uma ajuda especializada pode fazer com que recondicione seu comportamento a fim de evitar uma tragédia maior.

Para que compreenda melhor esse gatilho para a piromania, se inscreva em nosso curso 100% online de Psicanálise Clínica. A psicoterapia pode fazer com que você enxergue melhor como os impulsos afetam diretamente o comportamento humano, seja o seu próprio ou o de outro indivíduo. Sem contar que você aplica o aprendizado de maneira profissional, se quiser. Com o certificado de psicanalista, sua atuação sobre o mundo pode ser outra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − sete =