Quem não te procura não sente sua falta

Quem não te procura não sente sua falta

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Hoje iremos falar sobre saudade e demonstração de afeto, uma discussão super complexa para muitas pessoas. Afinal, será que é verdade que quem não te procura não sente sua falta?

Esse é um tema polêmico porque muito raramente as pessoas demonstram seus sentimentos da mesma maneira. Assim, quando estamos passando por um período de distanciamento em um relacionamento, é natural sentir-se abandonado. Veja!

As maneiras de as pessoas demonstrarem que sentem falta são diferentes

Antes em falarmos em sentir falta de alguém, vamos conversar um pouco sobre as diferenças entre as pessoas. Aqui no blog nós discutimos com frequência a respeito dos vários tipos de personalidade existentes.

Estudiosos variados acabaram por estipular tipos psicológicos que muitas vezes coincidem. No entanto, nem sempre isso acontece, o que nos deixa com uma descrição imensa de como as pessoas podem ser no mundo.  Tendo isso em vista, tanto você quanto a pessoa que você ama devem se encaixar em um desses tipos.

Vale frisar que essa informação é muito importante porque veremos que o sentimento da “falta” ganha contornos diferentes para cada um. Assim, é possível que você se sinta desprezado por atitudes que, para a outra pessoa, não significam nada. Claro, é possível sim que a falta de procura indique desinteresse, porém, nem sempre é o caso e você precisa saber disso.

As circunstâncias em que as pessoas sentem falta umas das outras são diferentes

Para começar essa discussão, saiba que, por exemplo, a falta não é sentida de maneira igual por todo mundo. As crianças, no geral, têm muita dificuldade para se separarem dos pais quando vão para a escola pela primeira vez. Com certeza é uma experiência marcante, já que ela está acostumada à convivência da família quase o tempo todo. No entanto, elas ambém se adaptam rápido à rotina escolar. Os pais ficam muito sentidos!

Isso acontece porque nós somos seres bem adaptáveis às situações que a vida nos apresenta. Com um período de adaptação, conseguimos nos ajustar a quase qualquer situação inusitada. Isso é visto com graça peculiar quando observamos uma pessoa resiliente. Tanta coisa acontece na vida desse indivíduo, mas ele parece não se abalar e consegue surfar em meio às dificuldades.

Portanto, caso você seja carente e esteja se relacionando com uma pessoa assim, pode ser muito apressado dizer que sua falta não é sentida. Em casos de relacionamentos amorosos à distância por exemplo, há parceiros que se adaptam à situação muito mais rápido do que outros. Dessa forma,  quem se sente abandonado pode pensar que quem não te procura não sente sua falta, mas isso não é verdade. A outra pessoa pode apenas ter superado a distância com mais tranquilidade.

Os sentimentos das pessoas são sentidos com intensidades distintas

Essa diferença no sentir nos leva a lembrar você de outros tipos de sentimento que também são sentidos de maneiras variadas. Veja o relacionamento sexual entre casais. Enquanto uma pessoa pode ter muito mais libido e vontade de fazer sexo, o outro parceiro consegue passar mais tempo sem a necessidade dessa interação. Contudo, isso não significa que haja um problema com o casal. 

Leia Também:  Leis da Gestalt: 8 leis da psicologia da forma

Dessa forma, para a pessoa que não sente a necessidade de fazer sexo o tempo todo, outros momentos afetivos podem ser muito mais significativos. Saber disso é muito importante quando pensamos no contexto de uma mulher puérpera, ou seja, que acabou de passar pela experiência do parto. Embora não seja adequado explorar o lado sexual do casamento nesse momento, é possível alimentar a atração entre mulher e parceiro de outras maneiras.

Para muitos homens, o fato de a mulher não estar mais tão a fim de ter relações sexuais leva ao pensamento de que quem não te procura não sente sua falta. Contudo, mais uma vez, isso não é verdade. Assim, vale nesse momento que o casal seja sincero sobre seus sentimentos a fim de que encontrem um equilíbrio. O casamento ou união passará por vários momentos diferentes que vão pedir pela habilidade de ajustar-se. 

Quando realmente quem não te procura não sente sua falta

Agora que já explicamos que em muitas situações não é justo pensar que quem não te procura não sente sua falta, vamos agora explorar as situações em que isso é sim verdade.

Não somos inocentes a ponto de imaginar que todas as pessoas que demonstram desinteresse só sentem as coisas de uma maneira diferente. Em muitas ocasiões, o desinteresse é real e é bom para a parte que está sofrendo se afastar. Veja algumas situações mais abaixo!

Desprezo

Há muitas mulheres que ficam presas à relacionamentos em que os parceiros as desprezam. No entanto, muito diferente do contexto do relacionamento à distância, essas pessoas estão muito próximas. É possível sentir-se desprezado por alguém que dorme na mesma cama que você. Caso esteja desconfiado de que há desprezo na maneira como é tratado, verifique se:

  • é tratado como uma pessoa incapaz de tomar as próprias decisões ou como se fosse incompetente;
  • você é maltratado verbalmente ou fisicamente em casa ou em frente de familiares ou amigos;
  • recebe comentários depreciativos sobre seu corpo e capacidades mentais.

Caso esteja sendo vítima desse tipo de decisão, quem te maltrata e quem não te procura não sente sua falta. Portanto, é hora de refletir sobre o que deve mudar no relacionamento ou colocar um ponto final. 

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    O “contatinho”

    Muitas mulheres e homens, por amar muito alguém, acabam se sujeitando sem querer à posição de serem o “contatinho” de alguém. Esse termo faz referência à pessoa com quem você mantém algum tipo de relação íntima (física ou não) quando a pessoa de que realmente gosta não te dá a mínima.

    Para satisfazer seus desejos de ser ouvido ou de fazer sexo, há sempre alguém no estepe que pode fornecer o sentimento frustrado de algum modo.

    Se você se encontra nessa posição e está sofrendo, é hora de rever como acha que deve ser tratado. Nesse caso, quem não te procura não sente sua falta. Além disso, quando sua falta for sentida, nunca será da maneira que você espera. Assim, suas expectativas sempre terminam frustradas e você perde o amor próprio.

    Considerações finais

    No texto de hoje, conversamos um pouco sobre a ideia de que quem não te procura não sente sua falta. Às vezes isso é verdade, mas nem sempre é o caso. Para discernir, é muito importante saber analisar como as diferentes personalidades humanas funcionam. Para isso, matricule-se em nosso curso de Psicanálise Clínica 100% online! Nós iremos não só te ajudar com o processo de identificação, mas com uma formação completa. Confira!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *