síndrome da mão alienígena

Síndrome da mão alheia ou alienígena: sintomas e tratamentos

Posted on Posted in Transtornos e Doenças

A Síndrome da Mão Alheia é um distúrbio mental raro, onde a pessoa não tem controle sobre uma de suas mãos. Imagine, por exemplo, uma de suas mãos começar a lhe estapear ou lhe despir, sem que você possa contê-la? Essa é a principal característica dessa grave condição, onde uma das mãos age de tal forma como se tivesse vontade própria, com movimentos involuntários.

No geral, estudos mostram que esta síndrome afeta principalmente pessoas que já passaram por neurocirurgias, como, por exemplo, em casos de epilepsia, aneurismas, e até mesmo em casos de AVC (Acidentes Vasculares Cerebrais).

Trata-se de uma doença incomum e pouco conhecida pela população em geral, porém, conforme dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), a síndrome afeta menos de 1% da população mundial. Por isso, importante que todos tenham conhecimento desta condição, para que seu diagnóstico e tratamento ocorram quanto antes.

O que é síndrome da mão alheia?

A síndrome, como dito, é caracterizada pela ausência de controle sobre uma das mãos. Em outras palavras, é a atividade motora involuntária do membro superior juntamente com percepção estranha do membro.

Assim, a mão afetada passa a agir de maneira involuntária, se movendo deliberadamente. Ou seja, a pessoa não controle sobre os episódios e sua mão se comporta de forma não intencional. Acontece como se a mão tivesse uma mente única, desassociada da pessoa.

Síndrome da mão alheia resumo

Nesta síndrome acontece situações como a mão desabotoar a roupa da pessoa, tocar seu rosto ou fechar uma gaveta. Geralmente são movimentos opostos a outra mão. Como, por exemplo, quando a mão controlada abre algo, a outra o fecha, chamadas de ações de auto-oposição.

Nesse sentido, estudos mostram que esta condição é resultante de, digamos, uma luta de poder que ocorre no cérebro, entre os hemisférios esquerdo e o direito. Então, enquanto uma mão abre uma gaveta, a outra, que é sem controle, imediatamente a fecha, ações que se tornam repetitivas e compulsivas.

Sintomas da síndrome da mão alienígena

Síndrome da mão alheia sintomas

A Síndrome possui alguns sinais clínicos característicos, sendo eles:

  • conflito intermanual: ao fazer um movimento com a mão sadia, a outra acaba entrando e tomando a atividade
  • movimento espelhado: uma mão se move automaticamente, imitando o movimento da mão sadia;
  • sincinesia: ou seja, quando faz os movimentos entram outros padrões estereotipados junto;
  • reflexo de preensão: qualquer coisa que toque nessa mãe ela vai pegar;
  • tem uma busca impulsiva por objetos: uma apraxia magnética, em que a mão afetada procura e agarra objetos como se fosse atraída por uma força magnética, difícil, assim, soltá-los;
  • comportamento compulsivo de manipulação de objetos.

Exemplo de caso da síndrome da mão alienígena

Um dos exemplos mais famosos foi divulgado na mídia em 2011, sobre o caso paciente Karen Byrne, com então 55 anos, onde sua história foi contada em um documentário da BBC, chamado The Brain: A Secret History”. Karen passou a ter a síndrome após uma cirurgia para tratamento de epilepsia.

Nesta cirurgia foi retira um pedaço do cérebro da paciente, chamado corpo caloso, que, em suma, liga os hemisférios cerebrais, transmitindo as informações entre eles. A síndrome foi notada logo após a cirurgia, quando Karen notou que algo estava errado com sua mão esquerda, que passou a agir de maneira involuntária. “Eu acendia um cigarro, colocava-o no cinzeiro e então minha mão esquerda jogava-o fora.”, relata Karen no documentário.

A partir de então, Karen teve de conviver cerca de 18 anos com a síndrome, onde, inclusive, sua “mão alheia” chegava ao ponto de lhe agredir. Enfim, médicos encontraram formas de tratamento para conter esses impulsos, através de medicamentos, de tal modo que Karen conseguiu de volta o controle sobre sua mão.

Causas da síndrome do membro alienígena

No geral, a síndrome da mão alheia é uma doença que se origina de alguma condição neurológica, como após um AVC, traumas cerebrais, tumores, causadas por doenças neurodegenerativas e aneurismas. Além disso, pode ser desenvolvida após alguma cirurgia cerebral que atue na separação dos dois hemisférios cerebrais.

Tratamento para síndrome da mão alienígena

Infelizmente ainda não há cura para a síndrome da mão alheia, porém, cientistas desenvolvem tratamentos voltados a diminuição de seus sintomas. Inclusive, muito depende das possíveis causas da síndrome.

Como, por exemplo, as pessoas que manifestam a síndrome logo após uma doença cerebral, possuem chances maiores da síndrome ter seus sintomas diminuídos e até eliminados. Ao passo que, quando advém de doenças neurodegenerativas, a recuperação pode ter menores chances de êxito.

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Sobretudo, para o tratamento da síndrome da mão alheia são geralmente utilizadas técnicas de terapias de controle muscular, como, por exemplo, agentes bloqueadores musculares e toxina botulínica (Botox). Além disso, medicamentos benzodiazepínicos (são medicamentos hipnóticos e ansiolíticos com efeitos notáveis) também são bem sucedidos no tratamento da síndrome.

    Ainda mais, também podem ser aplicadas técnicas de terapia cognitiva e comportamentais, como forma de controlar os sintomas da síndrome. Alguns recomentam, até mesmo, que a pessoa fique segurando um objeto na mão, como uma bolinha, para controlar os impulsos da mão com a síndrome.

    História da síndrome da mão alienígena

    Conforme estudos, um dos primeiros casos da síndrome da mão alheia ocorreu em 1908. Goldstein relatou o caso de uma paciente que sofreu um infarto em seu hemisfério direito do cérebro. Após o acidente vascular, a paciente experimentou fraqueza na perna esquerda e um estranho distúrbio motor no seu braço esquerdo. Ela relatou que sua mão esquerda não lhe parecia familiar, como se ela não a reconhecesse como sendo sua.

    Depois deste caso, Akelaitis, em 1944, relatou o caso de dois pacientes. Ambos tiveram uma secção no corpo caloso para controlar a epilepsia. Assim, um dos pacientes relatou que sua mão esquerda realizava movimentos involuntários contrários aos movimentos que sua mão direita queria realizar. Então, esta condição foi denominada de dispraxia diagnóstica pelo autor.

    Após, em 1972, Brion e Jedynak nomearam a condição com Síndrome da Mão Alheia. Baseados na observação de que o comportamento errático da mão esquerda, como o movimento de tocar ou bater, era um sintoma patognomônico da lesão no corpo caloso, os autores realizaram uma análise das apresentações clínicas de quatro pacientes que tinham diversos sintomas de desconexão entre os dois hemisférios do cérebro.

    Assim, estes pacientes apresentavam um amplo leque de sintomas relacionados à desconexão interhemisférica, incluindo:

    • dificuldade para nomear objetos fora do campo de visão da mão esquerda;
    • agrafia com a mão esquerda;
    • apraxia construtiva;
    • heminegligência atencional;
    • dificuldade para transferir informação somatossensorial de uma mão para a outra.

    Após essas investigações, foi constatado que o aparecimento dos sintomas da Síndrome da Mão Alheia poderia estar relacionado a várias doenças, principalmente neurológicas.

    Por fim, se este artigo lhe acrescentou conhecimento, curta e compartilhe em suas redes sociais. Isso nos motivará a continuar produzindo conteúdos de qualidade para nossos leitores.

    2 thoughts on “Síndrome da mão alheia ou alienígena: sintomas e tratamentos

    1. Claudio Lopes disse:

      Muito bem explicado em poucas palavras.

    2. Mizael Carvalho disse:

      Muito interessante esse texto! Obrigado por ter compartilhado.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *