síndrome de burnout

Síndrome de Burnout: causas, sintomas, tratamentos

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

Atualmente, ainda que sufocante, é normal os trabalhadores manterem uma jornada de trabalho exaustiva e contínua. Contudo, esse tipo de hábito desencadeia uma série de problemas que afetam sua vida pessoal e profissional. Conheça a síndrome de Burnout e os principais sintomas para ficar alerta.

O que é síndrome de Burnout?

Síndrome de Burnout é um distúrbio emotivo sinalizado pelo estresse, exaustão e esgotamento físico. Por conta do trabalho desgastante executado ao longo da semana, exaurimos toda a nossa energia física e mental. Isso nos leva a reduzir toda a nossa potencialidade, acumulando tensão, cansaço e até agressividade.

Quem costuma trabalhar excessivamente se torna a principal vítima desse distúrbio. Isso porque esse indivíduo não descansa adequadamente, deixando de reorganizar seu corpo e mente para o dia seguinte. A cobrança em sempre fazer mais e melhor, seja dele ou dos outros, suga completamente sua disposição a tudo.

As vítimas mais comuns do problema costumam ser médicos, policiais, professores, jornalistas e os que possuem extrema responsabilidade laboral. Ademais, tarefas excessivamente complicadas e feitas por muito tempo também conduzem ao quadro. Isso acaba por fazer com que esse indivíduo duvide da própria capacidade de realização.

Causas

Como dito acima, a síndrome de Burnout é ocasionada pelo trabalho desgastante de algumas profissões. A excessiva responsabilidade acaba por comprimir o foco do profissional, fazendo com que ele se sinta sufocado. Ainda que tenha se preparado para aquilo, a realidade e a necessidade o levaram a um caminho angustiante.

Sem contar também que muitas pessoas escolhem fazer hora extra para conseguirem um saldo a mais na conta. Contudo, é fácil encontrar quem desgoste desse estilo de vida. O mesmo se divide entre um mínimo de bem-estar com a necessidade em lidar com as dívidas a cada mês. A exposição a uma carga contínua de tensão se torna um mal necessário.

Consequentemente, é bastante fácil que esse grupo desenvolva depressão de forma gradual. Já que não presta atenção em si mesmo como deveria, não consegue se atentar aos sinais do problema. Gradativamente, a vida perde a cor, o brilho e o mesmo tem sua vontade de viver drenada. É a porta para que problemas ainda maiores surjam.

Sintomas

Apesar do nome complicado, não é tão difícil identificar a síndrome de Burnout. Aliás, em tradução livre ao português, significa “queima, combustão”. Com isso, deduzimos um nervosismo contínuo e problemas físicos, bem como sofrimento psicológico e emocional. Dentre os principais sintomas da síndrome se destacam:

Cansaço colossal e generalizado

O trabalho excessivo e desgastante nos cansa física, mental e emocionalmente. Dessa forma, o corpo acaba entrando em colapso, comprometendo a sua estrutura de forma sistêmica. Assim, enquanto o corpo declina, a nossa mente o acompanha, sentindo ao seu modo os efeitos negativos da situação.

Alterações do humor

Por causa da rotina maçante, o humor acaba sendo alimentado de forma instável e imprevisível. isso faz com que a relação com esse indivíduo equivalha a como pisar em um campo de ovos. Você não tem como saber como o humor desse indivíduo está no momento e só descobre tarde demais. Isso pode comprometer qualquer relacionamento.

Dificuldades em se concentrar

Por conta do cansaço, estresse e fadiga, fica quase que impossível se concentrar nas atividades. Consequentemente, isso acaba por gerar dores de cabeça, dores físicas e sentimento de fracasso. O indivíduo é capaz de perceber o mal que passa, mas se sente incapaz de executar uma grande mudança sobre o assunto.

Leia Também:  Libido para Freud e para a Psicanálise: 7 ideias

Empecilhos

A síndrome de Burnout serve para desregular completamente as funções de nosso corpo. É como se jogássemos uma imensa pedra nas engrenagens de nosso corpo, assistindo cada peça de nossa saúde ruir. Cabe ressaltar que, independente da composição mental e comportamental de uma pessoa, todos podem sentir:

Depressão

Por causa do trabalho contínuo e maçante, uma pessoa acaba se afastando dos prazeres em relação à vida. Ela não mantém uma rotina saudável, onde tudo ocupa o seu devido lugar de encaixe. Mergulhada apenas em sofrimento psicológico, é conduzida por uma onda de negativismo e pouca esperança. A depressão vem de forma silenciosa, mas letal.

Redução da produção laboral

Ao contrário do que este pensa, sua dedicação extrema ao trabalho não significa a entrega de ótimos resultados. Já que não pode se dedicar de forma saudável ao emprego e a si mesmo, fica duplamente negligente. O trabalho, dado o cansaço, fica aquém do esperado, e sua saúde tende a piorar.

Alterações fisiológicas

A síndrome de Burnout compromete o curso comum das funções do corpo humano. Isso fica visível na insônia adquirida, pressão alta, alteração cardíaca e até mudanças gastrointestinais. A somatização desses problemas podem agravar ainda mais os sintomas iniciais. Consequentemente, muitos acabam indo parar em um hospital.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Tratamento

A psicoterapia pode intervir de forma ativa e rápida para solucionar a síndrome de Burnout. Isso porque ela induz o indivíduo a fazer um recondicionamento da própria vida, priorizando aquilo que for de suma importância. Nesse caso, sua saúde, já que está em declínio constante. A terapia esclarece tudo o que não vemos nesse trabalho exaustivo.

Além dela, o uso de medicamentos pode ser eficaz no reforço ao tratamento. Os mesmos podem diminuir os sintomas de depressão causado pelo trabalho excessivo no emprego. Sem contar também que aliviam outros malefícios físicos decorrentes dessa rotina, como impulsos e irritabilidade.

Ademais, a mudança de rotina é de suma importância a ser cumprida. Tirar um descanso do trabalho, a fim de reavaliar sua vida, pode salvar você. A partir daí, foque em atividades que lhe tragam prazer, conforto e energia, de modo a recarregá-lo. Aprenda a viver corretamente e ver o lado bom da vida.

Comentários finais sobre a síndrome de burnout

A síndrome de Burnout é resultado direto da cultura trabalhista que cultivamos atualmente. Cada vez mais somos empurrados a dar mais esforço de forma contínua para garantir um pouco mais de saldo na conta a cada mês. Entretanto, devemos nos perguntar se toda essa entrega vale realmente a pena.

Tenha em mente que qualquer objeto que possa comprometer sua saúde deve ser evitado a todo custo. Ainda que precise trabalhar, isso não significa abdicar de sua vida a ele. É um estágio parcial de sua vida, não integral e merece atenção correspondente. Portanto, nada de se duplicar para dar conta de inúmeras tarefas.

Para te ajudar nessa reabilitação, que tal se inscrever em nosso curso 100% virtual de Psicanálise Clínica? A psicoterapia age como um agente esclarecedor para cada pilar de nossas vidas, como a síndrome de burnout. Por meio de um autoconhecimento saudável, você aprende a se entender e enxergar as próprias necessidades. Faça a sua matrícula e garanta a oportunidade de conhecer mais a si mesmo e ampliar sua atuação profissional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =