teologia clínica

O que é Teologia Clínica?

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Vamos tratar nesse artigo de um tema que está emergindo como muito inovador: ‘Teologia Clínica’. Vamos examinar a interface com a Psicanálise Clínica e abordar a situação-problema colocada: “O que poderemos esperar da Teologia Clínica?”

Introdução sobre a teologia clínica

Você já deve ter ouvido falar no surgimento inovador dos campos dos saberes chamados de ‘clínicos’ ou ‘movimento clínico dos saberes’. Neste embalo e vertente dos saberes clínicos, surgiu a Filosofia Clínica, a Sociologia Clínica, a Pedagogia Clínica, bem como na esfera das ciências exatas surgiu a Engenharia Clínica, a Contabilidade Clínica.

Recentemente surgiu no campo das humanas o Direito Cínico, a Administração ou Gestão Clínica. Muitos campos dos saberes começaram a desenvolver a sua parte clínica. A Psicanálise, a Psicologia, a Medicina já eram clínicos. A Psiquiatria Clínica era um campo já pioneiro ao lado da Medicina Clínica. E como era de se esperar a Teologia também se apresentou ao tecido social com o seu projeto de ter uma vertente clínica.

Neste enfoque (pequeno artigo) vamos abordar este novo campo do saber que está emergindo como muito inovador e no mundo todo. Vamos examinar a interface da Teologia Clínica com a Psicanálise Clínica; recapitular sobre Psicanálise Clínica; entender porque a Teologia vem emergindo como clínica e vamos na conclusão ofertar uma resposta sobre qual será o objeto desta nova vertente clínica.

O que caracteriza o clínico ou o fato clínico?

Para entender bem o que é a Teologia Clínica temos que compreender o que é o termo ‘clínico’ e ‘atividade clínica’ e a Teologia e suas especializações. Clínico é um termo que se aplica para fins de designar tratamento de pessoas e patologias, que se realizam junto ao doente ou portador do sintoma, síndrome, transtorno ou disfunção.

O termo vem do latim ‘clinicus’ e do grego ‘Klinikós’ que significa relativo ao leito, ou que se percebe pela observação junto ao leito. É uma atividade de acompanhar, monitorar, observar por dados e informações e relatos além de diagnosticar, prescrever, proscrever e realizar prognósticos relativos a situações-problemas de possíveis desequilíbrios envolvendo pessoas, animais, meio ambiente, natureza ou outros dados concretos e abstratos.

O termo é amplo. Envolve dado clínico, que é o que se observa; situação clínica, ou seja, série de acontecimentos num certo momento; uma práxis ou prática da teoria clínica baseada em evidências que leva em consideração o reconhecimento dos conhecimentos explícitos e tácitos, entendendo que é impossível tornar explícito para todos os aspectos para uma abordagem clínica, tendo ainda uma função clínica e um caso clínico.

Teologia Clínica e o fato clínico

O caso para ser ‘clínico’ ele se reveste de uma roupagem onde terá uma descrição sequencial, uma história de enraizamento ou anamnese e estará inscrito dentro de uma visão de evolução ou terminação da parte envolvida, um desfecho sem obscurecer com pormenores irrelevantes.

A caracterização de um fato como clínico, o fato clínico, ou o ato clínico não tem sido tão fácil como alguns pensam. Atividade clínica é ação sobre o fato e o ato clínico resultante de um enfoque teórico-metodológico ou metodologia clínica bem específica que ultrapassa as perspectivas tradicionais de análise normais do dia a dia, pois, traz seu repertório de aspectos de uma teoria ou campo do saber ou ainda, competência essencial.

O que é a Teologia e a Teologia Clínica?

Teologia é um termo que designa uma área do saber humano constituída de dois termos gregos, ‘theos’, que significa ‘Deus’; e, ‘logos’ que significa ‘estudo’, sendo um estudo ou discurso sobre Deus que tem como abordagem a espiritualidade, o abstrato como espírito, ligado ao físico mas envolvendo o espírito ou a alma. A Teologia possui cinco áreas de estudos, sendo:

– o ensino e pesquisa;

– administração de instituições religiosa;

– liderança religiosa;

– e, seguida o primeiro, o segundo e terceiro setores (onde irá ter suas interface, como capelania e tudo mais),

– aconselhamento espiritual.

Nesta parte do aconselhamento espiritual está alojada a Teologia que se pretende clínica porque terá em tese, um caso clínico e irá tratar das disfunções e desequilíbrios que tenham como vetor e motivação a espiritualidade.

Teologia Clínica e o relacionamento humano

A teologia clínica como ‘práxis’, ou seja, teoria na prática visa estudar o relacionamento do ser humano com semelhantes e com Deus e os problemas, os conflitos e desafios que se apresentam nesta relação e que envolvem a psique (alma ou espírito) que é o seu objeto. A sociedade humana é entendida como afastada de seu criador com suas dramáticas consequências, o pecado.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Vale ressaltar que não podemos confundir Teologia com Ciência das Religiões. A ciência das religiões tem como concentração a Antropologia, a História, a Filosofia e a Sociologia da Religião, além da Psicologia mas não é Teologia. A ciência, o próprio nome já declina, tem como foco compreender o saber teológico de forma ampla, sistemática e crítica para o ensino, na perspectiva de uma educação para cultura do diálogo inter-religioso o que vai com certeza contribuir para lidarem com os conhecimentos e fenômenos.

    Leia Também:  Perplexo: significado e sinônimos

    Tem sido um equívoco faculdades de Teologia contratarem cientistas da religião para serem catedráticos de Teologia. O conhecimento científico e o conhecimento teológico tem pontos de choque. Os sujeitos de ambos ramos podem ser bem iguais mas seus objetos são diferentes.

    O caso clínico teológico

    O que baliza a Teologia Clínica é seu objeto e ter um caso clínico teológico. O caso clínico teológico envolve a identificação, a queixa principal, a historicidade do transtorno, dados divisórios bem pautados, patologia, síndrome, a história pregressa, familiar, social e hábitos de vida, além de um exame visual físico podendo ou não ter exames complementares junto com o abalo psicoemocional.

    O teólogo clínica pode ter um consultório que vai servir para examinar todos esses aspectos e vai atuar em interface com outros ramos do saber humano. O teólogo clínico examina o caso para ver se é um caso clínico teológico, também escuta, avalia sintomas, coteja com exames complementares e contextualiza o caso.

    A Psicanálise Clínica e a Teologia Clínica

    A Psicanálise Clínica também, labora sobre casos clínicos com seu objeto no inconsciente. Ao passo, que o ‘objeto’ da Teologia Clínica é o espírito e a relação da pessoa (alma) com Deus. Quando o caso clínico não tem o traço teológico precisa ser encaminhado para outros ramos do saber, de forma pragmática.

    Esta é a prática da interface. O que vai fixar parâmetros de atribuições será o objeto de cada campo do saber. Se houver um desequilíbrio bioquímico cerebral a pessoa terá que ser encaminhada para um psiquiatra ou neuro ou outro ramo médico.

    Por que a Teologia Clínica está emergindo?

    A Teologia ganhou muito destaque com a prática do aconselhamento. Alguns estudiosos e pesquisadores indagam se o aconselhamento é uma fora de terapia ou não. E se a Teologia Clínica é uma psicoterapia. Por hora, não é uma psicoterapia e nem uma terapia, mas um aconselhamento. A pessoa que vai buscar o aconselhamento poder estar em aflição, porém, considerado um esperançoso.

    Quando a aflição, a agonia se transforma numa ansiedade, numa angústia ou depressão é achado, de forma clínica, o esperançoso tem que ser encaminhado a outro profissional. A Teologia Clínica está emergindo com força no tecido social porque a humanidade está aflita.

    O aconselhamento pode debelar um quadro complicado e doloroso de abalo psicoemocional, mas precisa do olhar interdisciplinar que é muito importante.

    Conclusão

    Diante de tudo que acima foi exposto para considerações e reflexões, tendo como eixo a Teologia Clínica e Psicanálise Clínica vamos ofertar uma resposta a indagação ou situação-problema colocada: “O que poderemos esperar da Teologia Clínica?” A Teologia Clínica tem seu objeto próprio e atua no aconselhamento.

    Pode ajudar a fazer um diagnóstico preliminar e debelar algo grave em curso como por exemplo, a ideação (suicídio) ou uma separação, divórcio, luto (morte) conflito físico de parceiros mas não atua no inconsciente, este é objeto da Psicanálise.

    O que podemos esperar para o futuro será a soma sinérgica deste novo campo do saber que com máxima certeza irá acrescentar mais um instrumento na caixa de ferramenta humana para lidar com a realidade e suas mazelas.

    Este artigo sobre teologia clínica foi escrito por Edson Fernando Lima de Oliveira ([email protected]), Licenciado em História e Filosofia. PG em Psicanálise. PG em Filosofia Clínica, PG em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica. Cursando Neuropsicanálise.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.