vampiros emocionais

Vampiros emocionais: quem são, como agem?

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Todos nós possuímos os mais variados tipos de contato humano, sejam eles bons ou muito ruins. Contudo, existe um grupo em particular capaz de sugar, literalmente, a sua energia de vida e deixá-lo doente. Vamos conhecer os vampiros emocionais, como agem e como pode identificá-los.

O que são vampiros emocionais?

Vampiros emocionais se tratam de pessoas capazes de causar desânimo e profunda tristeza nas pessoas ao redor. São como que pessoas doentes, infectando propositalmente o comportamento e a postura dos outros. Como deve imaginar, é altamente recomendável manter distância desses indivíduos.

É um processo quase que automático desse grupo criar uma aura de negatividade muito palpável em qualquer ambiente. Por conta disso, as outras pessoas adquirem um mal-estar muito grande na presença delas. A pior parte disso é saber que alguns vampiros criam propositalmente esse tipo de situação.

A interação constante com esse tipo de pessoa tende a desgastar o corpo e a mente de qualquer um. Tenha em mente que emoções são contagiosas e quando nos expomos a isso por muito tempo sofremos duramente com as sequelas. Em muitos casos, as vítimas podem adoecer e terem seu estado psicológico afetado duramente.

Por que são da forma que são?

É difícil determinar uma única razão que justifique o comportamento dos vampiros emocionais. Muitos acabam se motivando pela falta de empatia, narcisismo, imaturidade ou mesmo pelo egoísmo. Independente de como o outro esteja, não se importa muito em repassar tudo aquilo de negativo que guarda em si para o outro.

Ademais, as experiências traumáticas exercem uma forte influência sobre as ações dos vampiros. Como bem sabe, a nossa postura e comportamento é construído com base na vivência de vida que acumulamos. Neste caso, algo no passado dessas pessoas pode ter remodelado sua forma de enxergar a própria vida e dos demais.

Os pais, principalmente, são fatores determinantes para que aprendamos a nos relacionar com os outros. As disfunções deles podem ser repassadas aos filhos e mudar por completo o comportamento dos jovens. Começando por um mecanismo de defesa, se transforma numa forma de ataque, atraindo a disposição de quem estiver perto.

Como agem?

Uma das principais armas dos vampiros emocionais é a manipulação, sendo esta a base do seu comportamento. Graças a falta de empatia, conduzem emocionalmente as outras pessoas para que possam ter o que quiserem. E assim como um vampiro verdadeiro, quando sugam toda a força de alguém, buscam outra vítima para repetir o ato.

Contudo, isso somente é possível quando eles se tornam muito próximos desses alvos. Dessa forma, acabam criando amizades e laços emotivos mais fortes com essas pessoas. Assim que essa conexão é estabelecida, podem aproveitar do contato para iniciarem o seu trabalho degradante.

Porém, cabe ressaltar que muitos dos vampiros emocionais não possuem plena consciência de sua postura. Eles não percebem como o seu comportamento é danoso para as pessoas que estão ao redor deles. Além de prejudicarem os demais, fazem isso com eles mesmos.

Características

Para a sua própria segurança, é preciso se atentar as características dos vampiros emocionais. Não é tão difícil reconhecê-los, já que possuem:

Comportamentos pessimistas

Os vampiros possuem um pessimismo muito forte, carregando uma visão muito negativa sobre tudo. Caso tente mudar a perspectiva deles, certamente colocarão um argumento para rebater as suas palavras. Em suma, a vida é ruim, não vale a pena e nada poderia mudar isso.

Leia Também:  O que é ditadura da beleza?

Personalidade catastrófica

Nada melhor para esses vampiros que tocar em seus assuntos favoritos: tragédias com pessoas e catástrofes. Mesmo que não hajam episódios reais em suas vidas, eles acabam relatando aqueles que imaginam, destacando sempre decepções e perigos. É preciso se atentar a esse ponto para que não se contagie e adquira o mesmo padrão de postura.

Agressividade

É comum se tornarem agressivos com tudo aquilo que não agrade a vontade deles. Isso porque não possuem tolerância e autocontrole para que consigam viver saudavelmente em sociedade. Caso conviva com alguém assim, qualquer contato será muito delicado e inseguro, já que teme alguma reação negativa.

Vitimismo

Eles costumam reclamar das próprias vidas porque se sentem vítimas irrecuperáveis delas. Ainda que algo muito bom em suas vidas esteja correndo sempre encontrarão motivo para reclamarem. É difícil ter confiança com eles porque acreditam que seus problemas são maiores do que os demais.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Sarcasmo exageradamente incômodo

Os vampiros emocionais possuem um nível elevado de sarcasmo, se tornando uma pessoa extremamente irritante. Por conta disso que se valem constantemente de ironias para atacar disfarçadamente outras pessoas. Mas sempre buscam sair da responsabilidade do que falam justificando que tudo é uma grande brincadeira.

Ainda que isso pareça divertido para ela, na verdade, é um ato muito desrespeitoso com os demais. Chega a ser cruel a forma de degradação com os demais, tornando o convívio com este indivíduo impossível de se fazer. Infelizmente para aqueles que insistem em permanecer perto desse tipo de pessoa, a autoestima e o amor-próprio podem acabar.

Sequelas

Existe diversos tipos de vampiros emocionais e em mais de um local onde você precisa estar. No trabalho, por exemplo, sempre tem um colega de profissão que e atraído a causar discórdia no ambiente. Com isso, espalha fofocas ou boatos negativos, causando mais cansaço e mal-estar nos outros.

Em casa, esse posto é comumente tomado pelos pais, que se mostram excessivamente tóxicos. Além de sufocarem os filhos, podem demonstrar falta de respeito, empatia ou exalar vitimismo. Outros parentes também podem assumir essa posição e afetar negativamente você.

A verdadeira vítima pode mostrar desânimo, dores, falta de concentração ou mesmo querer fugir disso. O trabalho também fica ameaçado, já que seu rendimento cai bastante.

Como lidar com esses vampiros?

Embora seja complexa a relação com os vampiros emocionais, você pode trabalhar o contato com eles. Para isso, tente:

Atentar-se ao comportamento deles

Sempre se mantenha atento a postura das pessoas ao redor, especialmente as negativas, para se proteger. Muitas estão afetando você de alguma forma e, em alguns casos, isso é proposital.

Evitar manipulações

Jamais se permita virar alvo de manipulações dos outros, independente da situação que estão vivendo. Como bem sabe, algumas pessoas podem usar desse vínculo para tirar alguma vantagem sobre você.

Se possível, conversar

Para os casos em que a pessoa não tem plena consciência sobre sua postura, converse com ela. Mostre como a sua presença e argumentos afetando negativamente a todos, inclusive ela. Se possível, a incentive a buscar ajuda para rever o seu comportamento.

Considerações finais sobre vampiros emocionais

Assim como os da ficção, os vampiros emocionais possuem um comportamento parasita e bastante destrutivo a qualquer pessoa. Conviver com esse tipo de indivíduo é um risco sério à saúde mental, já que sugam muito da força de viver que você tem.

Leia Também:  O que é Terapia para Casal? Exemplo de caso.

Evite se expor a tudo o que eles dizem ou fazem, já que seu comportamento é um veneno contagioso. Não se deixe levar por comentários, piadas ou qualquer tipo de provocação destrutiva que podem fazer.

Para que se blinde completamente aos vampiros emocionais, se inscreva em nosso curso de Psicanálise 100% EAD. Através dele, aprenderá as ferramentas necessárias para alcançar a vida que deseja, entendendo suas limitações e seu potencial. Dessa forma, estará em preparo para lidar contra qualquer sanguessuga emocional em seu caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − doze =