a culpa é minha

A Culpa é Minha! Eu a coloco em quem eu quiser

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Neste artigo entenderemos sobre A Culpa é Minha!

Entendendo sobre: A Culpa é Minha

Um mecanismo de defesa muito recorrente do ser humano é a projeção. Isso ocorre quando de maneira inconsciente, um indivíduo projeta em outro indivíduo do mundo externo, seus próprios conteúdos inaceitáveis, os atacando, sem perceber que os problemas de fato são totalmente seus. Pensemos por exemplo, em uma pessoa que não gosta de praticar atividade física, e critica frequentemente quem pratica atividade física.

Ou então se formos de maneira mais profunda, uma pessoa que critica a atitude de outrem, e frequentemente faz exatamente aquilo que repudiou. Logo raciocinamos que esta pessoa nada mais é do que hipócrita, ou então, que não tem coragem de fazer ou assumir aquilo que realmente gostaria de executar ou dizer. Mas talvez não seja exatamente por esse caminho.

Muitas vezes as pessoas agem dessa maneira, não por recalque ou algo do tipo, mas por um mecanismo de defesa inconsciente. Talvez você não tenha ligado os fatos ainda, mas isso pode ocorrer com você frequentemente. Aquela pessoa (amigo, parente, conhecido ou colega) que vive criticando seus atos, seu corpo, sua aparência, seus pensamentos, talvez esteja no subconsciente, criticando a si próprio, projetando-se em você.

Ainda sobre: A Culpa é Minha

É mais fácil enxergar e apontar ao outro do que a si próprio. Com toda certeza, você tem alguma característica que liga ao projetor, seja em seu passado ou presente. Isso ocorre em pessoas que possuem um desenvolvimento do ego mais consistente, considerando-se uma forma de funcionamento neurótica. Carl Jung, conhecido como um dos fundadores da psicologia analítica no século XIX, diz que aquilo que alguém NÃO VÊ em si mesmo, passa a censurar no outro. Pense como se você se arrumasse, sem se olhar no espelho.

O mundo te veria de uma forma, cuja você mesmo não pode identificar, então como uma forma de se defender, passa a criticar aquele que se olha no espelho para se arrumar. Talvez, se olhar no espelho e dizer aquilo que acha seria uma solução mais plausível do que identificar erros no mundo exterior, porém isso não desperta seu gatilho para aquilo que te incomoda, e sim uma lembrança, ou algo que é enxergado em uma característica de outro ser.

Liberar aquilo que lhe é reprimido, pode ser a solução da projeção em outro. A aceitação daquilo que lhe é considerado defeituoso, é fundamental para o processo de autocontrole. Não apenas os defeitos são pontuados, mas também os desejos são projetados, fazendo com que a percepção do mundo seja apenas uma obrigação ou desejo do outro, quando na verdade é de quem o projeta.

A Culpa é Minha e o EGO

Tudo é uma pressão constante no ego, onde a pulsão pode ser prazerosa ou intolerável, geralmente projetado em outra pessoa, mas também pode ser projetada em um objeto, animal ou fantasia. Essa pulsão, vem de dentro para fora, tratando o exterior como problema. A fobia pode ter origem na projeção segundo Freud. O afeto e o ódio podem estar ligadas diretamente a projeção. As consequências podemos relatar brevemente em uma lógica simples: Se eu amo alguém é diferente de eu não amar alguém ou vice – versa.

Leia Também:  Claustro: significado e psicologia

Se eu odeio alguém, logo é igual ao outro me odiar. Isto pode ser representado como uma perseguição na psicose paranoica. E o ciúmes ? Talvez chegamos na questão mais polêmica. O ciúmes pode ser um desejo reprimido de infidelidade do eu, projetado em outro através do ciúme. É uma dimensão possível, porém o ciúmes tem várias facetas diferentes.

A inveja talvez seja a maior forma de projeção. As conquistas, sejam pessoais, profissionais, materiais ou amorosas de outro é repercutido em outras pessoas, pelo fato da aceitação estar no próximo, logo desperta a pulsão do desejo no próximo. Pense no seguinte caso: Pessoa X compra uma casa (uma conquista material), e conta ao seu amigo Y (buscando a aceitação do próximo) convidando-o para ver a casa.

Considerações finais

Logo o amigo Y começa a falar sobre defeitos nas paredes, infiltrações ou problemas futuros que a casa possa apresentar. É muito possível, que o amigo Y passe ou já tenha passado pelos mesmos problemas cujo qual relata para o amigo X, porém o que ele está dizendo para o amigo, queria ter dito a si mesmo em sua própria situação.

Acaba despertando através disso o que conhecemos como a Inveja, porém nada mais é que uma projeção de algo que não enxerga em seu próprio caso. A inveja talvez não deva ser considerada como maldade do ser humano, mas sim uma apontamento daquilo que não suporta ou não tolera, ou que tem o desejo que seja feito pelo próprio eu.

Entende-se portanto como ataque (projeção no outro) e defesa (proteção do ego) aquilo que não se identifica no subconsciente .Portanto se alguém julga comportamentos, tanto seu ou de outrem, é porque, inconscientemente, ele reconhece esses padrões, pois os tem dentro de si. Não há então como condenar algo desconhecido.

Este artigo sobre “A culpa é minha e eu a coloco em quem eu quiser foi escrito por GUILHERME FRAGA SANTOS e publicado no blog Psicanálise Clínica.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    One thought on “A Culpa é Minha! Eu a coloco em quem eu quiser

    1. Um trabalho maravilhoso! Geralmente as pessoas nao assume suas culpas. Isso acontece muito em local de trabalho. Essa é uma das falhas humana e é antiquíssima. Existia um casal, cujo os nomes eram:”Adão e Eva”, eles cometeram um erro e colocaram em quem eles quiseram!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.