ansiedade

Ansiedade: definição, tipos e exemplos

Posted on Posted in Transtornos e Doenças

Buscaremos neste trabalho comentar sobre a ansiedade e demonstrar o crescimento e o efeito devastador que a ela descontrolada causa nas pessoas, situações que ela surge, tipos, sintomas e assim por diante, é de suma importância a identificação e tratamento o quanto antes, pois em seu último estágio normalmente se não tratado se transforma em depressão.

Como nas dissertações seguintes, relatamos o alto crescimento devido a pandemia, onde tivemos alterações em todas as nossas rotinas e afazeres. Baseado nisso trago as informações das principais causas e sintomas relacionado a ansiedade.

A ansiedade

A ansiedade envolve uma pessoa que sente angústia, preocupação ou medo desproporcional e sustentado em resposta a um gatilho emocional. A ansiedade é uma emoção normal, necessária e pode ter uma ampla gama de causas. Uma variedade de fatores pode aumentar a probabilidade de se sentir ansioso.

Esses fatores podem ser internos, envolvendo genética, por exemplo, ou externos, envolvendo desigualdade racial ou preocupações ecológicas. Sentimentos de ansiedade e transtornos de ansiedade não são os mesmos.

A ansiedade é uma emoção caracterizada por tensão, pensamentos preocupados e características físicas, como aumento da pressão arterial. Um transtorno de ansiedade envolve pensamentos ou preocupações recorrentes e intrusivos e outros critérios específicos que levam a um diagnóstico.

Tipos de Ansiedades

Síndrome do pânico Este sintoma aparece de repente e aparentemente sem nenhuma causa aparente, porem com certeza alguma situação disparou um gatilho que fez com que isso acontecesse, os sinais são muito evidentes pois a forma como afeta o indivíduo é refletido em seu corpo, como por exemplo, dores na região do tórax, falta de ar, sensação de que vai morrer, aceleração do batimento cardíaco e tonturas.

TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo, está relacionado a ações repetidas, hábitos compulsivos e questões sinalizadas por obsessivas ideias. Normalmente pessoas que tem este tipo de sintoma, tem consciência de que as realizam porem não consegue ter o controle de si, e acabam sucumbindo ao TOC, para esta situação se faz necessário a ajuda de um profissional qualificado, onde através de um tratamento estes sintomas possam diminuir e até mesmo para por completo, porem isso depende de cada indivíduo, como ele reage ao tratamento e como o profissional que o atende aplica suas técnicas.

TAG – Transtorno de Ansiedade Generalizada, a pessoa com este sintoma normalmente tem um grau bastante elevado de ansiedade pois ela está a todo momento preocupada com tudo, desde coisas pessoais profissionais, o que vai fazer ou não, preocupação com os amigos familiares, enfim em tudo que está ao seu redor e com isso os sintomas físicos são bastante perceptivos como por exemplo: Enxaqueca, dores no estomago, úlceras, nível alto de irritabilidade, indisposição física e mental, o não tratamento com certeza fará com que esta pessoa não consiga viver plenamente e problemas graves de saúde vão cada vez mais piorando, e acaba por ter que usar remédios que ameniza um sintoma, mas gera outros.

Ansiedade por estresse pós-traumático

“Tenho visto as pessoas tornarem-se frequentemente neuróticas quando se contentam com respostas erradas ou inadequadas para as questões da vida. Elas buscam posição, casamento, reputação, sucesso externo ou dinheiro, e continuam infelizes e neuróticas mesmo depois de terem alcançado aquilo que tinham buscado.

Leia Também:  Automutilação na Adolescência

Essas pessoas encontram-se em geral confinadas a horizontes espirituais muito limitados. Sua vida não tem conteúdo ou significado suficientes. Se tem condições para ampliar e desenvolver personalidades mais abrangentes sua neurose costuma desaparecer” -Carl Jung

Normalmente estão relacionados a situações vividas e ou sonhos, trazendo à tona algo que afetou o indivíduo de alguma forma, e normalmente negativa, e que vem à tona fazendo com que a pessoa reviva em sua mente aquela situação novamente, e acaba por sofrer tudo que sofreu quando a situação original aconteceu.

Fobia social

Este tipo de fobia faz com que o indivíduo tenha medo de inúmeras coisas e situações, como por exemplo; multidão de pessoas, palhaços etc. também medo de bichos ou animais inofensivos, como borboleta, aves, e por ai vai. O contato mesmo que visual com estes tipos de situações podem trazer a tuna um trauma ou um choque e os resultados podem ser bem desagradáveis. “O principal objetivo da Terapia Psicológica não é transportar o paciente para um impossível estado de felicidade, mas sim ajudá-lo a adquirir firmeza e paciência diante do sofrimento.

A vida acontece no equilíbrio entre a alegria e a dor. Quem não se arrisca para além da realidade jamais encontrará a verdade” -Carl Jung. Uma revisão de 2020 define a ansiedade como “um estado de humor orientado para o futuro que consiste em um sistema de resposta cognitivo, afetivo, fisiológico e comportamental complexo associado à preparação para os eventos antecipados ou circunstâncias percebidas como ameaçadoras”. Uma variedade de fatores ambientais pode aumentar a probabilidade de ansiedade.

Por exemplo, a composição familiar de uma pessoa, sua educação cultural e religiosa e muitas outras experiências da infância podem influenciar os níveis de ansiedade, de acordo com uma revisão de 2018. Outros estudos confirmaram ligações entre traumas de infância e uma maior probabilidade de ter sintomas de ansiedade mais tarde na vida.

Estressores da vida e situações sociais

As pessoas podem sentir ansiedade como resultado de vários estressores da vida. Estes não são universais e podem afetar pessoas diferentes de maneiras diferentes. As situações sociais podem causar ansiedade se uma pessoa acredita que pode agir de uma maneira que pode ser percebida negativamente.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Uma pessoa pode sentir ansiedade quando solicitada a se apresentar publicamente ou em qualquer situação em que haja uma ameaça real ou percebida de escrutínio. Os efeitos dessa ansiedade podem variar. Por exemplo, uma revisão de 2014 sugeriu que sentimentos de ansiedade social podem exacerbar a gagueira e levar a uma experiência incapacitante para adultos que gaguejam.

    No entanto, entender completamente a relação entre ansiedade social e gagueira, especialmente entre crianças e adolescentes, exigirá mais pesquisas, concluíram os autores do estudo. Como o COVID-19 afeta pessoas com ansiedade social.

    Ansiedade, gênero e sexualidade

    Preocupações relacionadas a identidades sexuais e de gênero e estigmatização podem causar ansiedade para muitas pessoas. Um estudo de 2016 baseado em pesquisa descobriu que os entrevistados não heterossexuais eram mais propensos a relatar sentimentos de ansiedade do que os entrevistados heterossexuais. “A história de uma vida começa num dado lugar, num ponto qualquer de que se guardou a lembrança e já, então, tudo era extremamente complicado. O que se tornará essa vida, ninguém sabe.

    Por isso a história é sem começo e o fim é apenas aproximadamente indicado. ” -Carl Jung- Além disso, pessoas bissexuais podem sentir ansiedade em uma taxa maior do que gays e lésbicas, de acordo com uma pesquisa de 2015 de estudantes no nordeste dos Estados Unidos. Os pesquisadores sugeriram que a exclusão de grupos sociais heterossexuais e homossexuais pode ser a causa subjacente. Para pessoas transgênico, a disforia de gênero pode ser uma causa de ansiedade – assim como o estigma sistêmico e a marginalização.

    Leia Também:  Transtornos de Ansiedade: sinais e tratamentos

    Uma pesquisa de amostra online, por exemplo, encontrou taxas desproporcionalmente altas de ansiedade, depressão e sofrimento psicológico geral em entrevistados transgêneros, em comparação com entrevistados heterossexuais. O racismo sistêmico leva ao sofrimento psíquico. A American Psychological Association (APA) lista a privação socioeconômica e a discriminação racial como dois componentes principais disso.

    O racismo na saúde mental

    Um estudo de 2014 investigou os efeitos do policiamento agressivo na saúde mental de homens jovens na cidade de Nova York e encontrou uma associação entre o aumento do contato policial e níveis mais altos de ansiedade. Os entrevistados tinham entre 18 e 26 anos e 80% não eram brancos. Em média, eles foram parados pela polícia mais de oito vezes em suas vidas. Os entrevistados que foram interrompidos mais de cinco vezes relataram aumentos acentuados na ansiedade.

    Uma revisão de 2015 de estudos sobre saúde mental e raça encontrou associações consistentes entre exposição à discriminação e ansiedade, bem como uma ampla gama de outras condições de saúde mental. Eco-ansiedade A preocupação com o estado do meio ambiente também pode causar ansiedade, e isso às vezes é chamado de “eco-ansiedade”. A APA descreve a eco-ansiedade como “um medo crônico da destruição ambiental”. A eco-ansiedade ainda não é uma condição diagnosticável.

    Embora sua prevalência ainda seja desconhecida, um estudo de 2018 baseado em pesquisa descobriu que 70% dos entrevistados estão preocupados com as mudanças climáticas e cerca de 51% se sentem “indefesos” com a situação atual. “Todo processo psíquico consiste numa imagem e num ser que está imaginando, senão nenhuma consciência poderia existir e o evento não teria fenomenalidade. Também a imaginação é um processo psíquico, e por isso é completamente fora de propósito perguntar-se se a iluminação (o satori, por exemplo) é `real’ ou `imaginária’” -Carl Jung-

    Fatores genéticos

    Uma série de fatores genéticos pode influenciar a tendência de uma pessoa a se sentir ansiosa. Estes podem variar entre grupos etários, demografia e sexos. No entanto, uma análise de 2020 descobriu que os sentimentos gerais de ansiedade são mais propensos a serem causados pelo ambiente. Devido ao simples fade de uma pessoa se imaginar em um local especifico com uma situação possivelmente já vivenciada, já desperta a ansiedade seja por qual motivo for, com base nisto esta analise constatou e mais ainda, quando a pessoa não tem a possibilidade de se livrar desse lugar de alguma forma se torna mais agravante seu caso.

    É importante identificar as situações e trata-las para que o indivíduo tenha uma vida mais saudável. “O inconsciente sabe mais que o consciente mas seu saber é de uma essência particular, de um saber eterno que, frequentemente, não tem nenhuma ligação com o `aqui’ e o `agora’ e não leva absolutamente em conta a linguagem que fala nosso intelecto.” -Carl Jung

    Disforia é uma mudança repentina e transitória do estado de ânimo, tais como sentimentos de tristeza, pesar, angústia. É um mal-estar psíquico acompanhado por sentimentos depressivos, tristeza, melancolia e pessimismo. No termo de enfermagem, disforia é uma sensação subjetiva.

    Conclusão

    Todo este trabalho de estudo e pesquisa, deixa muito claro a importância da saúde mental e que cada vez mais devemos cuidar e nos atentar a nós mesmos, para, refletir ver de fato o que faz ou não bem para nós mesmos, a muito tempo ouvimos as frase, “é frescura, é preguiça, esta fazendo corpo mole” e por aí vai, mas quantos tiraram a própria vida por estarem doentes e não terem um auxilio ou um tratamento para que pudesse melhorar, é muito importante a conscientização de todos, não somente quem está com algum sintoma, mas das pessoas em torno, para que percebam que isto está acontecendo e ajudem.

    Leia Também:  Tipos de ansiedade: neurótica, real e moralista

    Imagine uma situação em que você sabe que poderia ajudar alguém, e quando digo ajudar é no sentido de orientar conversar, falar para a pessoa procurar um profissional, e você deixa de fazer isso e a pessoa comete um suicídio por exemplo, muito provavelmente você começará a desenvolver problemas sentimentais, tais como culpa por exemplo, poderá desenvolver um ansiedade, uma depressão, perceba que o problema envolve mais do que uma pessoa, todos que estão em torno são afetados direta ou indiretamente.

    Acredito que mais do que nunca temos que ter a percepção de que não podemos nos dar o privilégio de achar que devemos nos importar apenas com nós mesmo, somos uma civilização temos que desenvolver a maior parte das nossas atividades em grupos, estamos cada vez mais conectados uns ao outro, e cuidar de si e do próximo, faz parte do nosso dia a dia, temos esta obrigação e temos que ter esta conscientização

    Referências bibliográficas

    [Online]. Disponível em: <https://psicoativo.com/2016/04/jung-frases-junguianas.html> Acesso em: Fev.2022. [Online]. Disponível em: <https://hospitalsantamonica.com.br/voce-conhece-todos-os-tipos-de-ansiedade-conheca-aqui-e-saiba-como-tratar/> Acesso em: Mar.2022. [Online]. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/tudo-sobre/ansiedade/> Acesso em: Fev.2022. [Online]. Disponível em: <https://www.paho.org/pt/noticias/2-3-2022-pandemia-covid-19-desencadeia-aumento-25-na-prevalencia-ansiedade-e-depressao> Acesso em: Fev.2022. [Online]. Disponível em: <https://gauchazh.clicrbs.com.br/ultimas-noticias/tag/ansiedade/> Acesso em: Mar.2022.

    Texto escrito por João Vicente de Moraes, para o curso de formação em Psicanálise.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.