curso de arteterapia online

Arteterapia: o que é, o que faz e qual curso fazer

Posted on Posted in Uncategorized

A Arteterapia é uma técnica alternativa cada vez mais usada nos consultórios de psicologia. Isso no intuito de proporcionar ao paciente uma nova forma de tratamento. Hoje, acompanharemos mais sobre o significado dessa técnica, seu histórico e onde você irá encontrar escolas de Arteterapia que abordam esse tema. Então, venha conosco!

Sobre a arte

A arte é algo que nos acompanha desde tempos remotos. Os homens das cavernas faziam das pinturas rupestres uma forma de comunicação e expressão íntima com seus pares. Além disso, a confecção de ferramentas e a invenção da roda também são expressões artísticas.

Ou seja, a arte é qualquer meio de expressão feita por uma pessoa ou por um grupo. O que entendemos por arte não é só o que está no museu ou um quadro de um artista famoso. Ela é formada por vários componentes que mostram quem somos e o que queremos dizer por diversos meios.

Por exemplo, ela é a expressão de um compositor que usa seu tempo para criar uma música que seja boa aos ouvidos e cause uma identificação com o público. Temos também o dançarino ou dançarina que dedicam boa parte da sua vida a executar e aperfeiçoar vários movimentos. Assim, podem ser chamados artistas.

Por isso, pode-se dizer que a arte é uma forma de mostrar nossos sentimentos e o nosso interior. A partir desse conceito que a Arteterapia veio trazer solução para alguns dos nossos males.

Conceito de Arteterapia

Para a professora da USP, Maria Margarida Carvalho, a Arteterapia “é uma área de atuação profissional que utiliza recursos artísticos com uma finalidade terapêutica”. A forma de agir dessa técnica dá-se pela criação estética. Além disso, também é a criação artística da avaliação, da prevenção, do tratamento e da reabilitação mental.

Para a Associação Brasileira de Arteterapia, essa é uma especialização para profissionais da área da saúde, entre eles, os da Psicologia, Enfermagem e Fisioterapia. Mas ela pode ser feita por pessoas das artes e educação, desde que não tenham o enfoque clínico.

O foco da arteterapia

Em suma, a arteterapia faz uso de elementos da atividade artística como forma de intervenção profissional. Esta é direcionada à qualidade de vida e melhora da saúde. Na relação de modalidades artísticas, temos a pintura, a dança, a escultura, a história oral, a música, o audiovisual, entre outros.

Uma das vantagens da arteterapia é que essa forma de intervenção ajuda a focar mais nas emoções daquele que faz as atividades. Já o enfoque verbal tradicional acontece de outra forma, com conversas entre o profissional e o paciente.

Assim, por meio das expressões artísticas, o profissional enxergar nas diferentes manifestações do praticante outras questões. Desde problemas mentais, traumas e problemas de sexualidade a histórias de vida, identidade pessoal, expectativas diante de um grupo etc. Todas elas ajudam a encontrar o melhor diagnóstico para cada um.

Além disso, vale dizer que o objetivo da Arteterapia não é desenvolver um saber artístico do criador da obra. É, antes de tudo, uma forma de permitir o bem estar e deixar fluir sentimentos por meio da expressão das obras.

Histórico da Arteterapia

Freud

No início do Século XX, Freud observou a estátua Moisés, de Michelangelo, que fica na Basílica de São Pedro Acorrentado, em Roma. Ele queria entender como ela mostrava o inconsciente do escultor.

Leia Também:  Arteterapia: 7 tipos e suas aplicações

Em 1914, Freud publicou um artigo na revista Imago, na qual ele se dispunha a tratar desse tema. Porém, ele não se sentia muito à vontade para falar sobre o assunto. Isso porque ele se declarou leigo no tema. Tanto que o artigo foi publicado de forma anônima, sendo revelada a autoria apenas 10 anos depois.

Mesmo Freud não dominando o tema, ele procurou descobrir se a escultura representava a figura bíblica e toda a sua imponência ou se dizia respeito ao caráter de Michelangelo e ao seu estado de ânimo. De qualquer forma, mesmo com tal estudo, Freud não fez uso da arte como parte do processo terapêutico.

Jung

Jung foi além e considerou a criatividade artística como caminho natural para uma função psíquica estruturante. Ele estimulava a livre criação pela arte. Isso porque por ela a pessoa mostraria o que estava em seu inconsciente.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Por isso, Jung dizia para seus pacientes desenharem e pintarem seus sonhos e sentimentos. Isso pois as imagens feitas seriam uma mostra do inconsciente individual e coletivo.

    Margareth Naumburg

    Pode-se dizer que a fundadora da Arteterapia foi a americana Margareth Naumburg. Ela foi a responsável por sistematizar todo o conteúdo já estudado, aliado às correntes freudiana e junguiana. Por isso, a educadora atribuiu um conteúdo com base psicanalítica à arteterapia.

    Para Naumburg, a expressão artística fornece diversas informações, e também é uma ponte entre o consciente e o inconsciente. Baseada na teoria dos sonhos de Freud, os pensamentos seriam expressados mais pelas imagens do que por palavras. Dessa forma, a comunicação entre terapeuta e paciente tem melhor condução.

    Nise da Silveira

    A psicoterapeuta Nise da Silveira foi aluna de Jung. Ela trouxe seus ensinamentos para o Hospital Psiquiátrico do Rio de Janeiro. Em 1946 ela assumiu a Seção de Terapia Ocupacional. Assim, inseriu atividades como pintura e modelagem. Para Nise, a arte não deveria ser apenas uma distração, mas uma contribuição efetiva para a cura dos pacientes.

    Na época, seus pares a repreenderam com força. Isso porque diziam que tais técnicas não eram boas para o tratamento dos doentes. Vale destacar que as técnicas mais aplicadas naqueles anos eram polêmicas e vinham de teorias já refutadas nos tempos atuais como o eletrochoque e o isolamento.

    Porém, Nise continuou seus estudos e foi recompensada com o interesse de seus alunos. Os trabalhos foram tantos que chegaram a cerca de 300.000 documentos plásticos, entre telas, gravuras e esculturas. Hoje, este acervo faz parte do Museu de Imagens do Inconsciente, criado na mesma instituição, em 1952.

    Cursos de Arteterapia

    Agora que você já tem uma ideia do que é a Arteterapia, escolhemos alguns cursos, para que você possa se especializar na área.

    Um deles é o curso de Arteterapia online do Iped. Por um preço acessível, você acessará a um conteúdo relevante e completo, que te dará boas referências dentro da sua profissão.

    Além disso, um dos melhores cursos de Arteterapia intitula-se “Arteterapia na Psicologia Junguiana” da PUC-SP. O curso também é ministrado de forma remota, devido ao período de quarentena. Ele direciona-se a psicólogos e fornece um arcabouço teórico rico que ajudará o psicólogo a melhorar seu repertório. Por fim, vale entrar no site para visualizar a data do processo seletivo.

    Outra indicação é a pós em Arteterapia do IPB (Instituto Pedagógico Brasileiro). O curso também é ministrado em EAD e reconhecido pelo MEC. Nele, o aluno terá todo o suporte teórico e prático para aplicação do conteúdo no consultório ou em instituições de ensino. Por isso, o curso volta-se tanto para profissionais da saúde quanto da educação.

    Leia Também:  PNL e inteligência emocional para a vida e o trabalho

    Por causa da pandemia, no momento não indicaremos algum curso de Arteterapia presencial.

    Considerações finais sobre a Arteterapia

    Você viu com a gente o conceito de Arteterapia, o seu foco e os cursos mais indicados. Esta é uma área muito variada que traz vantagens por ser outro meio de abordagem do terapeuta e do educador. Isso porque o desenvolvimento e expressão da arte é uma ferramenta importante que não se deve ignorar.

    Por fim, além de indicarmos a Arteterapia, nós te convidamos a se matricular no curso online de Psicanálise Clínica. Este é um curso completo com um preço acessível. Nele você terá acesso a várias correntes da Psicologia e da Psicanálise. Além disso, com esse conteúdo, será possível clinicar e contribuir para a expansão dessa ciência, que ajuda um número cada vez maior de pessoas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *