avaliação psicopedagógica

Avaliação Psicopedagógica: o que é, como fazer?

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

Em algum momento de sua vida, você já deve ter se perguntado como nós conseguimos adquirir o conhecimento que temos. De que maneira o captamos e, mais que isso, como conseguimos guardá-lo ou expressá-lo de acordo com o momento? Para ajudar você a responder essas perguntas, hoje vamos descobrir o que é uma avaliação psicopedagógica e como fazer uma ao longo do artigo. Não deixe de ler tudo para se inteirar do tema!

Avaliação psicopedagógica: o que é?

A avaliação psicopedagógica se trata de uma investigação do caminho da aprendizagem com um paciente, seja ele estudante ou não. O propósito aqui é compreender a origem de qualquer dificuldade experimentada por esta pessoa no que diz respeito à aquisição de conhecimento. Assim sendo, o processo depende do conceito de avaliação criado pelo psicopedagogo responsável.

Esse tipo de trabalho faz o mapeamento de como o processo de aprendizagem ocorre idealmente. Isso vai desde os meios utilizados até os obstáculos sentidos pelo paciente e que o levaram até a avaliação. Nesse contexto, vale notar que existe um processo padrão. Do contrário, não teríamos com o que fazer contraste para ver se a pessoa está passando por um percurso de aprendizado típico ou não.

Quanto ao padrão, profissionais que adotam a avaliação classificatória se guiam na definição de categorias de problemas que já foram discutidos. Por outro lado, se escolherem a avaliação diagnóstica, a avaliação vai identificar as causas dos problemas encontrados. Após isso, vão se orientar sobre a melhor maneira de trabalhar com o cliente em questão.

Objetivo

O propósito com a aplicação da avaliação psicopedagógica é compreender como o indivíduo aprende e com quais desvios pode estar lidando nesse percurso. Por conta de obstáculos, muitos de nós ficamos impedidos de atingir nosso potencial. Assim, a busca pela compreensão de como anda o processo vai trazer luz e tornar palpável as melhores saídas para lidar com esses problemas de aprendizado.

Em geral, é comum que uma equipe multidisciplinar contribua para a elaboração do diagnóstico. Isso feito, haverá a implementação de um meio adequado para cada caso porque cada um carrega uma totalidade pessoal e única.

Outro ponto comum na avaliação é o uso da ludicidade para se conduzir o trabalho e a intervenção psicopedagógica. No caso das crianças, esse tipo de movimento se mostra bastante construtivo e positivo para que lidem com suas dificuldades de ensino. Assim sendo, o lúdico pode ser cominado com atividades mais formais e testes na parte cognitiva.

Avaliação psicopedagógica: passo a passo

Deixamos bem claro que a avaliação psicopedagógica está sujeita à necessidade específica de cada indivíduo. Por isso que, em geral, o profissional deve ficar muito atento a: 

  • material de estudo,
  • testes de desenvolvimento,
  • e aplicação de diversas atividades de ensino.

Esses são alguns dos pilares do estudo do desenvolvimento, dificuldades e áreas de competência.

Embora cada indivíduo seja um caso diferente, em alguns pontos a abordagem do estudo psicopedagógico vai acabar coincidindo. Dessa forma, o psicopedagogo conseguirá escolher uma vertente para trabalhar. A avaliação de todos passa pela anamnese, sendo esta a primeira parte do trabalho. Trata-se de fazer um trabalho de rememoração dos conhecimentos obtidos.

Leia Também:  Teste de QI: O que é? Saiba Como Fazer

Nesse caminho, o resgate da função diagnóstica ajuda a dar uma nova saída da avaliação. Em suma, deve ser um instrumento dialético para o avanço e encontro de novos rumos ao crescimento.

O caminho da avaliação psicopedagógica da leitura e escrita

O processo de avaliação psicopedagógica se liga diretamente ao modo de observar da criança com o mundo ao redor. De forma espontânea, ela acaba construindo o seu conhecimento e investiga o ambiente ao redor do qual participa de maneira instintiva. Isso inclui a leitura e escrita, já que são fontes formais de aprendizado.

A avaliação que se baseia no construtivismo se inicia na ideia de que a aprendizagem é um ato de apropriação. Assim sendo, o indivíduo tomaria posse do objeto de conhecimento, sendo ele real ou simbólico. Ou seja, depois que ele aprende, esse conhecimento se torna parte dele; torna-se sua propriedade intelectual.

O trabalho psicopedagógico acaba se transformando no meio de observação das relações entre o simbólico e cognitivo encontrando o desejo. Algo de conhecimento comum é que a Psicopedagogia se constrói com a ajuda das teorias psicanalíticas e Psicologia genética. Esse conjunto fica evidente no olhar sobre os transtornos de aprendizagem.

Sem aprendizado, sem identidade

É importante deixar claro que a aprendizagem é a porta pela qual o ser humano passa para se desenvolver. Mas ela somente acontece quando outra pessoa faz a mediação do contato de alguém com algo novo em sua vida. Aqui destacamos:

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    • a mãe ou pai,
    • cuidadores,
    • avós,
    • professores,
    • meio social,
    • entre outros.

    Porém, dependendo da origem ou meio, um indivíduo pode encontrar dificuldades com as informações e experiências recebidas. Por conta disso, a Psicopedagogia trabalha no estudo da aprendizagem para evitar esse tipo de transtorno. Graças a ela, as pessoas podem curar os seus problemas quanto ao conhecimento ou mesmo preveni-los.

    Quanto aos problemas de aprendizagem, deixamos claro que sempre afloram por diversos fatores. Já que a aprendizagem é complexa essencialmente, é impossível indicar os distúrbios apenas por um fator. Sempre decorrem de fatores variados que, combinados, resultam na dificuldade encontrada.

    Elementos da busca psicopedagógica

    O protocolo de avaliação psicopedagógica constrói o seu caminho baseado em diretrizes construtivas e benéficas ao indivíduo, como:

    O conhecimento não vem apenas dos livros

    Ao contrário do que alguns podem concluir, a avaliação psicopedagógica não mira sua força em apenas conteúdos escolares. Ela também atua sobre situações cognitivas, como por exemplo o caminho de pensamento e como resolver problemas.

    Aprender pode ser prazeroso

    Um erro comum é a perpetuação de que precisamos aprender para viabilizar um sistema diferente do indivíduo. Por exemplo, aprender é algo direcionado ao colégio ou à família, e não ao próprio indivíduo. Assim, aqui se resgata a ideia de que é perfeitamente possível aprender por prazer e pela própria vida.

    Busca das razões do não aprender

    Os sintomas envolvendo a dificuldade em aprender recebem a chance de um entendimento por meio da avaliação. Neste ponto se vai buscar o sensório-motor, além das formas variadas de representação das múltiplas inter-relações na dinâmica familiar.

    Benefícios da avaliação psicopedagógica

    As aplicações e resultados da avaliação psicopedagógica atingem uma mudança magnífica com a pessoa trabalhada. Em relação ao seu aprendizado, podemos indicar:

    Encontro de alternativas para melhorar o processo de ensino

    Ser multilateral em relação ao ensino permite que o conhecimento flua de maneira mais confortável. Caso tenha algum problema e relação ao seu crescimento, a pessoa trabalhada terá mais opções para reverter a situação.

    Leia Também:  Qual o ponto fraco de um psicopata?

    Identificação de problemas ou transtornos

    Aqui entra a busca pelas origens dos problemas em cada dificuldade encontrada, sendo esta física, mental ou emocional. Indo além, o psicoterapeuta pode fazer a prevenção, de maneira a blindar o paciente contra reflexos destrutivos, especialmente em crianças.

    Garantia de que o material de aprendizado seja devidamente compreendido

    Em relação à educação é preciso deixar claro que a forma como o ensino é transmitido conta diretamente ao desenvolvimento. Por causa disso, muitos alunos em posição passiva na escola se sentem desconfortáveis com os métodos utilizados. A avaliação de um psicopedagogo vai ajudar com que este indivíduo aprenda adequadamente o que lhe é passado.

    Considerações finais sobre a avaliação psicopedagógica

    A avaliação psicopedagógica pode ser considerada um maneira de intervir sobre métodos deficientes de aprendizado que não funcionam com todas as pessoas. Dessa forma, é possível conduzir pessoas de aprendizado não típico a possibilidade mais produtivas. Assim, é possível encontrar os meios necessários para encaminhar corretamente um indivíduo ao ensino mais adequado para ele.

    Isso acaba por chegar na avaliação psicopedagógica para TDAH, jogos para avaliação psicopedagógica, o desenho na avaliação psicopedagógica, entre muitas outras questões. Note que as ferramentas utilizadas de maneira dinâmica são o que ajudam a elevar as perspectivas construtoras ao crescimento de cada um.

    Além da avaliação psicopedagógica, outra maneira de vencer obstáculos e crescer é com o nosso curso 100 % online de Psicanalise Clínica. O curso te ajudará a entender seus próprios limites e descobrir como pode superá-los a partir de um autoconhecimento bem construído. A partir de agora, a Psicanálise pode se tornar um divisor de águas no tocante ao desenvolvimento em sua vida.

    2 thoughts on “Avaliação Psicopedagógica: o que é, como fazer?

    1. Gostei muito das informações esclarecimentos. Nos da uma ótima noção e esclarecimento. Gostaria muito de participar de aulas práticas, ou que nos indicassem clínicas que nos aceitem, como forma de estágio, mesmo sem remuneração. Uma troca, como vocês trabalham. Sou apaixonada por esta área, devido a pandemia, não foi possível realizar aulas práticas, no final do curso de Psicopedagogia clínica e Institucional. Gostaria muito de uma oportunidade. Obrigada

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *