Caverna do Dragão

Caverna do Dragão: interpretação do desenho e seus personagens

Posted on Posted in Filmes

Gostaria fazer uma análise deste desenho animado: Caverna do Dragão, desenho que marcou a minha infância, baseado em minha percepção da história e da realidade anímica dos personagens, e da riqueza simbólica e estrutural do enredo.

Entendendo sobre a Caverna do Dragão

A Caverna do Dragão, é o próprio Útero Primordial, os personagens a “penetram” em uma fileira de carrinhos, como uma centopeia gigante que adentra por sua boca, simboliza uma cópula, eles adentram uma jornada de Renascimento, para cada um, e redenção para outros, Mestre dos Magos.

O Caminho neste outro reino é a própria libertação de suas fraquezas, aquele que se encontra consigo, que se vê, vence e retorna, mas já transformado, fora do “parque de diversões”, a saída também da infância e infantilidades que cada um carregava. Uma jornada de transformação.

Começo pelo personagem principal da série, o Mestre dos Magos. Este procura direcionar o caminho e dar algumas dicas para seus tutelados, não é incumbência de MM salvá-los ou realizar o propósito de cada um, ele torce sim para que consigam, mas raramente intervém, apenas quando a situação é extrema. É um farol que guia, e não um salvador.

Personagens da Caverna do Dragão

O primeiro personagem seria o Eric, o Cavaleiro, percebe-se que tudo é simbólico nas vestes e armas, tanto as virtudes quanto as sombras, se eles conseguissem se olhar compreenderiam. Há um símbolo em seu escudo, uma galinha, as sombras do medo, da covardia, da traição, e uma egolatria imensa.

Por outro lado, as virtudes, a coragem, a proteção do grupo e o próprio altruísmo habitam em seu ser, o escudo mágico que empunha. Em situações quando era ele quem decidiria a ação, sua coragem e desprendimento vieram à tona, sua Luz prevaleceu. MM também quis mostrar a coragem estampada em seu peito.

Ao seu lado, seu amigo: Presto, o aprendiz de feiticeiro, para ele o Mestre dos Magos impôs uma encruzilhada, ele deveria vencer sua insegurança, ou não sobreviveria, e ainda colocaria a vida dos outros em risco. Tal confiança está presente no chapéu, onde tudo é tirado ali de dentro. O significado é que sua magia dependeria de retirar de dentro de si, acreditar em si próprio, lembrando que sua grande sombra é a insegurança.

Caverna do Dragão: imensa sombra

Por muitas vezes, ele falhou e sua magia era muito fraca, ou perigosa para todos. Aquele que preso está por uma imensa sombra, esconde de si o poder que já possui.

Na verdade, MM prepararia Presto para assumir o seu lugar, e ele, MM, também poder se libertar da Caverna quando fosse a sua hora. Ou você assume seu poder e se liberta de suas sombras, ou morre, real ou simbolicamente.

Eric esteve sempre defendendo Presto, a insegurança de um alimentava a necessidade de força do outro. como um catalisador para que Eric demonstrasse sua força e coragem todo o tempo, e assim um processo de purificação e transmutação das sombras de Eric, através da Magia inconsciente das sombras de Presto.

Sheila

Outro personagem é Sheila, uma garota insegura e melancólica. Mestre dos Magos cria uma capa de invisibilidade para ela, sua grande fraqueza pode ser seu grande poder, que é necessário que ela se aceite, e se aceitando floresça. Em sua desaparição ela encontra a própria Luz em seu Caminho. No caso aqui, é conseguir lidar com as sombras, com os caminhos ocultos, sem ser percebida.

Bobby é a única criança do grupo. Mestre dos Magos o prepara para um amadurecimento e aprimoração de seu espírito indomável. Um figurino de bárbaro, com chapéu de viking, com um tacape pré-histórico, uma criança com toda a fúria, raiva, medo, dor da separação de seu mundo (e de seus pais), que coloca o grupo em apuros, pela falta de discernimento, maturidade e autocontrole.

É também peça chave nas saídas de caminhos, é ele que os abre com seu tacape mágico. Os chifres em seu chapéu também lhe mostram que é ele um guia a indicar e abrir caminhos.

O animal mágico de Bobby

Bobby tem um animal mágico, Uni, que seria um amigo imaginário em nosso mundo “real”. A presença do unicórnio, dá liberdade para que Bobby continue sendo criança, mesmo em um mundo hostil, enquanto os outros personagens têm que arcar com seus próprios medos, sendo adultos para a própria sobrevivência.

Outro personagem, Hank, contrapõe a impetuosidade do pequeno bárbaro, oferecendo a ele apoio e compreensão, como um pai que a criança sente faltar. Aqui também a impetuosidade de um é dosada pela sabedoria do outro, Hank precisa ser sábio para que a fúria de Bobby não prevaleça, e todos percam com isto.

Vamos então ao Hank, vaidoso, arrogante sem demonstrar claramente, coloca-se como líder do grupo sem ser eleito, assume uma função que não é sua. Hank muitas vezes é desafiado em sua liderança, sendo diversas vezes anulado suas decisões.

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    A sabedoria em: Caverna do Dragão

    Os outros lhe tem por afeto, mas não confiam em sua capacidade. MM lhe dá uma arma que atira flechas que explodem no ar. O significado é tirar a sabedoria do interior para que Hank se ilumine, aceitar-se como sábio, e trazer a Luz, a Sabedoria.

    Nos momentos de episódios decisivos, sua sabedoria indicou a atitude certa a tomar. A sabedoria de Hank trabalhada e posta para fora, pode significar a vitória não só para si, mas para todos os outros.

    Diana, personagem de grande complexidade e profundidade emocional. Ela e Hank são os adultos do grupo, tendo os dois uma relação conturbada em relação à liderança deste.

    O mestre dos Magos

    Mestre dos Magos deixa claro na arma desta, que ela é a líder e guia dos outros, sua vara mágica (o falo), que se estende e transforma-se em cajado, símbolo de guia, liderança e poder sobre os demais. MM pretende que Diana se reconheça, que assuma seu poder. Sua sabedoria, tenacidade, coragem e ação são sempre imediatas, e não se atém a distúrbios mentais e dificuldades emocionais como os outros.

    O fato de ser uma mulher negra, a única do grupo, o fato de ter que assumir seu lugar de destaque, a atormentam nas sombras a ela já colocadas, tendo que lutar ou mostrar ao Hank, que este não é o lugar dele, geralmente a deixam confusa e calada.

    Nos conflitos entre Hank e os outros, porta-se tentando apaziguar os ânimos. Quando entender que seu é o poder, seus obstáculos serão dissolvidos.

    O Vingador

    O Vingador, na verdade, nunca foi inimigo do grupo, tendo a força e poder do Mestre dos Magos, poderia destruí-los se quisesse, mas serviu como catalisador da vontade deles, de empurrá-los para a saída, de mostrar a cada um que podem mais. Era o guia que eles precisavam para se fortalecer. Ele representa a Sombra do mestre dos magos, quando as sombras são vistas e reconhecidas transformam-se em aliados poderosos.

    Redenção era o processo de libertação de MM, de erros cometidos no passado, e com isso uma absorção do Vingador em si mesmo, um perdão libertador.

    Encerro assim minha análise psicológica deste Reino oculto e distante, tão longe e tão perto de cada um de nós. Que possamos vencer nossas Sombras, as acolhendo e reconhecendo nelas o nosso melhor, com amor, afeto e carinho.

    Este artigo sobre Caverna do Dragão foi escrito por Jorge C. Neves, terapeuta e psicanalista, artista, escritor. Instagram: @jorgecnterapeuta.

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *