ciência e comportamento humano Skinner

Ciência e comportamento humano: resumo de Skinner

Posted on Posted in Comportamento

Skinner, estudou os seres de acordo com a ciência e o comportamento humano. Mostra que, embora este estudo científico seja extremamente complexo, ele funciona em meio a certas leis, diante de estímulos. Então, o autor mostra a importância das técnicas experimentais e técnicas para o estudo do comportamento.

Então, são criados padrões de comportamentos internos em razão de estímulos externos. Por isso, o estudo dos comportamentos humanos aos olhos da ciência é primordial para os problemas da sociedade, dando ordem ao mundo.

Skinner: Livro ciência e comportamento humano

Burrhus Frederic Skinner é um grande nome na psicologia comportamental. Conhecido somente como Skinner, nasceu em 1904, na Pensilvânia, nos Estados Unidos e morreu aos 86 anos, em 1990. Estudou na Faculdade de Psicologia de Harvard, onde, então, criou um método rígido sobre padrões comportamentais.

Nesse sentido, trouxe a ciência ao comportamento humano, fazendo experimentos em sistemas nervosos de animais. Então, publico em 1938 o livro “The Behavior of Organisms”, sobre comportamento dos organismos, que foi a base de toda sua abordagem na psicologia.

Posteriormente criou outras obras, dentre elas, em 1953, a “Science and Human Behavior“, em tradução para o português, “Ciência e Comportamento Humano”. A qual se baseia este presente recurso.

Psicologia da Aprendizagem | Ciência e comportamento humano Skinner

O estudo da Psicologia da Aprendizagem foi criado sobre um enfoque científico dos comportamentos e como eles se desdobram, conforme os estímulos dados. Nesse sentido, Skinner trouxe o conceito de ciência e comportamento humano, utilizando-se de medição de padrões de conduta.

Ou seja, situações diferentes remetem a diferentes padrões de respostas. Desse modo, cada pessoa tem uma resposta individualizada, a depender de determinados critérios. Como, por exemplo,

  • história pregressa de vida;
  • pré-disposição genética
  • ambiente;
  • estrutura familiar;
  • sistemas educacionais;
  • evolução da cultura;
  • organizações governamentais.

Portanto, Skinner traz uma abordagem da ciência e comportamento humano sobre aquilo que é observável, que pode ser mensurado relacionando duas áreas, ciência e psicologia comportamental.

Para ele, os seres humanos não possuem livre-arbítrio. Assim, a personalidade humana vem de uma coleção de padrões de comportamento, onde situações diferentes evocam padrões de resposta.

Condicionamento e reforço

Sobretudo, Skinner classifica dois tipos de condicionamento: respondente e operante.

Condicionamento respondente

Em suma, o condicionamento respondente é, como o próprio nome já diz, é como são os padrões comportamentais diante de determinados estímulos. Por exemplo, um experimento conhecido é o seguinte:

Havia um cão, que recebia comida em certo momento, sempre ele salivava ao ver a comida. Logo após, experimentou-se tocar uma campainha quando a comida chegasse. Gradativamente, passou-se a tocar a campainha, porém, sem entregar o alimento ao cão. Entretanto, ainda assim ele salivava.

Dessa forma, este comportamento do cão é o dito como correspondente, tendo em vista que, biologicamente, não se vê uma necessidade de salivar ao ouvir uma campainha tocar. Porém, ainda assim, ele salivava, pois associada isto a alimentação.

Condicionamento operante

Ao passo que o condicionamento operante acontece logo após o comportamento realizado. Ou seja, depois que a resposta já foi dada. Em outras palavras, se você deseja que alguém tenha determinado comportamento, você lhe dá uma recompensa.

Ou seja, para que a pessoa faça determinada coisa, ela será estimulada por uma recompensa. Exemplificando, por um experimento feito pelo próprio Skinner: estava tentando ensinar a sua filha a nadar, porém, esta tinha medo de água. Assim, ele passou a condicionar ela, por exemplo, a mergulhar sob as condições de, depois, lhe recompensar com um doce.

Princípios do Reforçamento | Genética e Ambiente para ciência e comportamento humano

Em resultado, leva-se aos princípios do reforçamento, onde basta verificar o histórico da pessoa para entender a razão de seus comportamentos. Como, por exemplo, para entender fobias, vícios e medos. Segundo Skinner, os comportamentos são causados pela história de reforçamentos vividos por cada indivíduo.

Bem como pela genética e evolução de sua cultura, como dito anteriormente. Então, conforme estes critérios, ocorrem comportamentos e emoções humanas, ainda que realizados de forma inconsciente. Desse modo, os seres humanos apresentam maneiras de comportamento motivadas por fatores ambientais.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Otimismo de Skinner | Seres humanos são flexíveis em sua adaptação | Reforçamento

    Nesse sentido, o autor entende que as pessoas não são boas ou más por natureza, são neutras. Elas nada mais são que flexíveis ao ambiente em que estão inseridas. Sendo assim, ciência e o comportamento humano.

    Leia Também:  Linguagem Silenciosa: o que é, como falar e escutar

    Ainda, Skinner, explica que, nessa adaptação, os seres têm comportamentos que lhe trazem satisfação e o repetem, criam um padrão comportamental.

    Diante disso, o autor é otimista ao entender que o comportamento humano pode ser modelado pelos princípios do reforçamento. Isso quer dizer que nossa espécie é adaptável, o que, diante dos estímulos pessoais, pode se chegar a uma sociedade que viva de maneira harmônica, adaptam-se ao ambiente ao qual está inserido.

    Em suma, Skinner, em seu estudo sobre ciência e comportamento humano, traz um campo de discussão para a sua época, que até então não era compreendido. Por meio de um conjunto de concepções próprias, faz uma abordagem do conceito de comportamento respondente e operante.

    Ainda mais, demonstra a importância do comportamento social para as ações humanas. Também, trouxe as questões sobre evolução das culturas. Então, diante da extrema complexidade desse objeto de estudo, sugere, para lidar com os comportamentos humanos deve-se fazer Análise Experimental do Comportamento e dar as devidas interpretações.

    Então, você já estudou sobre ciência e comportamento humano de Skinner? Conte para nós sua experiência e quais suas percepções sobre o tema, logo abaixo encontrará uma caixinha para seus comentários. Ainda, se quiser tirar qualquer dúvida, teremos o prazer de lhe responder.

    Comportamento humano e a psique humana

    Além disso, se quer saber mais sobre os comportamentos humanos e como a mente, consciente e inconsciente, tem influência em suas ações, conheça nosso curso de formação em Psicanálise Clínica. Com este estudo você terá diversos benefícios, como, por exemplo:

    • Aprimorar o Autoconhecimento: A experiência da psicanálise, é capaz de proporcionar ao aluno e ao paciente/cliente visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho
    • Melhora o relacionamento interpessoal: Entender como funciona o seu sistema familiar (ou como funciona a mente, no caso da psicanálise) poderá proporcionar um melhor relacionamento com os membros da família e do trabalho. O curso é uma ferramenta que ajuda o estudante a entender os pensamentos, sentimentos, emoções, dores, desejos e motivações de outras pessoas.

    Por fim, se gostou deste conteúdo sobre ciência e o comportamento humano, curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim, nos incentivará a continuar produzindo artigos de qualidade para vocês.

    One thought on “Ciência e comportamento humano: resumo de Skinner

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.