como acessar o inconsciente

Como acessar o inconsciente: 7 vias para Freud

Posted on Posted in Psicanálise, Teoria Psicanalítica

Foi difícil para muitos entender o conceito de inconsciente assim que Freud passou a estudá-lo. A própria ideia de como poderíamos ter consciência dele foi posta em questão, visto que não sabiam como encontrá-lo. Para esclarecer isso, confira sete modos de como acessar o inconsciente.

Associação livre

O método de associação livre foi uma das primeiras abordagens realizadas por Freud em consultório. Em suma, se trata de deixar que o paciente fale tudo aquilo que vier em sua mente. Foi daqui aliás que surgiu a cura pela fala, algo inovador numa época de tratamentos tão invasivos.

A associação livre permite que o paciente caminhe lentamente em direção à sua própria inconsciência. Embora não perceba, esta continua a ser moldada pela forma como este vive. Não apenas acumula, como também transforma, fratura e devolve.

A associação livre é uma forma de como acessar o inconsciente de modo mais amplo. Neste ponto, cabe ao psicanalista fazer associações para interpretar corretamente o paciente.

Interpretando sonhos

Os sonhos são outras formas de acessar o inconsciente do analisado. Apesar de parecerem desconexos, é justamente essa natureza pouco linear que encobre a real necessidade do indivíduo. Por meio deles é possível decifrar, dentre outras coisas:

Desejos

Tudo aquilo que não projetamos no mundo acaba por retornar a nós mesmos. Os desejos inclusive podem ser o gatilho a manifestações neuróticas caso sejam reprimidos como muita frequência.

Medos

Nossos medos também acabam revelando aspectos do inconsciente através dos sonhos. É possível notar que tudo está ligado com coisas que interiorizamos e guardamos na parte mais funda da nossa essência.

Analisando o significado das palavras

A forma de falar, uso da palavras e os tons são outras forma de como acessar o inconsciente. Tudo faz parte do nosso ser, de modo que se conecte em uma reação em cadeia. Basicamente, o que dizemos e como dizemos está conectado com o momento em que vivemos e o que guardamos.

Por exemplo, pense em alguém que se comunica de forma vaga, indireta e um pouco sem sentido. Certamente este experimenta uma sensação de vazio, de não pertencimento e deslocamento. Suas palavras correspondem exatamente ao que ele vive, ainda que não tenha consciência disto.

É preciso que se faça um acompanhamento com um profissional qualificado para isso a fim de ter um diagnóstico completo. Por vezes, a má interpretação pode levar a situações embaraçosas e constrangedoras.

Observando hábitos recorrentes

Uma outra forma de ter acesso ao inconsciente é por meio da observação de nossos costumes diários. Você nunca se perguntou por que toma algumas medidas que acabam por te prejudicar? O segredo se encontra no mecanismo de repetição contido em seu inconsciente.

A exemplo, por que uma pessoa sempre se envolve com pessoas com o mesmo comportamento destrutivo? A resposta para isso deve estar contida em seu passado, mais especificamente em uma figura humana. Inconscientemente, ela se envolve com este tipo porque a faz lembrar de alguém que marcou a sua vida.

É cabível ressaltar que tais relações não entram na questão do merecimento ou não. Ao contrário do que dizem, não temos a relação que acreditamos achar que merecemos. Relacionamentos são feitos de muitas camadas e ambos estão envolvidos nisso.

Chistes

Outra forma de interpretar o inconsciente é através dos chistes, uma forma inteligente de refletir a realidade. Esse tipo de reflexão inocente e/ou maldosa expõe a construção interna de cada indivíduo. Contudo, por mais simples que pareça, se divide em seis técnicas diferentes:

Leia Também:  O que é responsabilidade emocional

Condensação

Quando unimos dois conceitos em apenas uma ideia e que gera um sentido engraçado. A exemplo, quando alguém pede que pare de beber, mas você responde que é especialista nisso e já parou 5 vezes.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Deslocamento

Quando se transfere o sentido de algo para outro lugar. Por exemplo, apêndice da aliança” quer dizer que um dos cônjuges no casamento não serve para nada. Na medicina, não se sabe ao certo a função do apêndice no corpo.

Sentido duplo

Quando as palavras usadas possuem mais de um sentido.

“Maria foi atrás do ônibus correndo”. Era o ônibus que estava em alta velocidade ou a Maria?

Uso das mesmas expressões

Basicamente você usa as mesmas palavras para que consiga um novo significado.

“O cego perguntou ao cadeirante como este estava. Por sua vez, o cadeirante responde “Como você está vendo”.

Retrucar

Mostra-se como um jogo de palavras em que algumas expressões fazem referências mútuas.

Representação antinômica.

Por fim, é quando uma afirmação é negada logo em seguida.

“Eu não acredito em fantasmas e nem me assusto com eles”.

Lapsos

Quando se pensa em como acessar o inconsciente, os lapsos são caminhos diretos. Tratam-se de erros que são cometidos de modo não intencional.

Além disso, se mostra como uma mudança repentina na postura ou atitude de alguém. É como se você fosse uma pessoa e, de repente, passasse a ser outra sendo isto uma própria falha não intencional. A causa disso se encontra em sua inconsciência e como esta tem se movimentado.

A Psicanálise enxerga um termo também com uma conotação de culpa devido a uma falha. Por exemplo, se temos um segredo e somos pressionados, saímos de um estado calmo para um mais nervoso. Isto não é controlável na maioria dos casos onde o erro é verdadeiro.

Analisando a cultura

Encerrando alguns dos caminhos de como acessar o inconsciente, a cultura é uma manifestação coletiva da nossa essência. Toda a sua estrutura é construída com base no que acreditamos e tememos conscientemente ou não. Por isso que muitas premissas e ideologias se mostram tão confusas ou infundadas.

A cultura ela se transforma com o tempo, refletindo os nossos valores em determinada época. Nota-se que isso é um movimento coletivo, onde cada um de nós se identifica com determinada ideia e a engloba. Por exemplo, antigamente as relações poliamorosas não eram tão populares, algo bastante comum atualmente.

A cultura engloba não só a música ou qualquer segmento artístico. Também fala a respeito da linguagem, comportamento, forma de pensar e agir em um ambiente social. Isso é um excelente modo de acessar o inconsciente humano.

Considerações finais sobre como acessar o inconsciente

Entender como acessar o inconsciente é uma forma de chegar a um esclarecimento sobre nós mesmo. Há muito ainda que precisa ser observado, de modo que uma revisitação contínua precise ser feita. Já que mudamos, nosso olhar sobre nós mesmos também precisa evoluir.

É preferível ressaltar que não temos como delimitar inicialmente quantos modos existem de acessar o inconsciente. A todo o momento sua estrutura oculta continua a transbordar e influenciar nossas vidas. Já que é parte inerente de nossa estrutura, tem total liberdade para caminhar ao mundo externo de forma paralela e conectada.

Leia Também:  Síndrome do Pensamento Acelerado: características e tratamentos

Para entender como isso acontece, se inscreva em nosso curso de Psicanálise 100% EAD e amplie seus horizontes. É uma forma bem estruturada de se colocar diante de seu potencial e entender sua composição interna. Por meio do nosso curso, saberá como acessar o inconsciente e entender a si mesmo e aos demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 4 =