consumista

Consumismo: significado de pessoa consumista

Posted on Posted in Comportamento

Todos nós nascemos consumindo, desde crianças observamos a necessidade de adquirir produtos e serviços durante diversas situações da vida. Porém, existe uma linha tênue entre consumo e consumismo, que pode ser quebrada quando inexiste um equilíbrio entre o que é de fato necessário.

Neste aspecto, somos inundados com estímulos do mercado, que pretende nos induzir para compras ditas como imprescindíveis. Em resultado, vê-se uma grande pressão social para ser aceito, e se esquece do gera, de fato, valores e princípios para a existência do ser.

Oportuna a reflexão: você dá mais importância aos bens materiais ou aos bens morais? Note que em inúmeros momentos compramos produtos que nos trazem uma satisfação momentânea. Logo após, nos perguntamos: “Eu precisava disso?”. Vamos entender a razão disso em sua mente!

Qual o significado da palavra consumismo?

O significado da palavra consumismo, em sua etimologia, é o ato de comprar em excesso. Se refere a tendência excessiva e desenfreada do indivíduo de adquirir coisas novas.

Em outras palavras, é a ação de consumir muito e, em sua maioria, coisas desnecessárias. Uma compulsão pela busca incansável de produtos que, em geral, tornam-se supérfluos.

O que é consumismo?

Neste ínterim, o consumismo é o ato de comprar excessivamente e sem real necessidade, onde o indivíduo age por impulso. Buscando em suas aquisições trazer sensações como de:

  • bem-estar;
  • autoafirmação perante a sociedade;
  • prazer momentâneo.

Diante da industrialização de produtos, marketing e e-commerce, o consumismo cresceu exponencialmente. Desse modo, vemos pessoas eternamente insatisfeitas, utilizando-se de compras em excesso para, talvez, tentar preencher um vazio dentro delas mesmas.

Em suma, o consumismo é o rompimento do equilíbrio entre comprar o indispensável para vida e o inútil. Assim, podemos classificar a sociedade em que vivemos como “Sociedade do Consumo”, em razão da necessidade inconstante que os indivíduos têm de ter bens materiais.

O que é consumista?

Em síntese, uma pessoa normal adquire produtos e serviços necessários para vida cotidiana, como, por exemplo, alimentos, roupas, móveis e eletrodomésticos.

Ao contrário, o indivíduo passa a ser consumista quando está sempre em busca de comprar algo novo, de maneira incompreensível. À título de exemplo, lançamento de coleção de roupas de marca famosa, ou, também, produto com nova tecnologia, como acontece muito com smartphones.

Desse modo, ser consumista pode trazer consequências catastróficas ao longo prazo, principalmente financeiras. Porém, àquele que apresenta esta compulsão é incapaz de medir os resultados de suas compras excessivas.

Como identificar uma pessoa consumista?

Provavelmente você tem ao seu redor pessoas que preferem ir às compras para aliviarem o estresse cotidiano. Ou, até mesmo você, passa por isso e não consegue assumir. Você prefere ir ao shopping a qualquer outro programa de lazer? Possivelmente é uma pessoa consumista.

Diante da facilidade de crédito e marketing em todos os lugares, sobretudo na internet, a sociedade é influenciada par airem as compras. Por vezes, excedem o limite do cartão somente para ter, por exemplo, a roupa da nova coleção para mostrar para as amigas.

Neste ínterim, para identificar uma pessoa consumista observe a reação diante do lançamento de produtos de determinada marca famosa. Ela dirá que tem que comprar ou pensará se precisa realmente daquilo? Se a primeira opção ocorrer continuamente, sem dúvidas está diante de uma pessoa consumista.

Qual é o comportamento consumista?

Desse modo, o principal aspecto que diferencia a pessoa que consome normalmente daquela consumista, é o comportamento exagerado. O indivíduo sempre está buscando por novidades de produtos, marcas conhecidas, lançamentos, não se importando com a real necessidade.

Portanto, a característica do comportamento consumista é o descontrole em compras, sendo facilmente influenciado pela mídia pela ilusória necessidade daqueles produtos. Então, o consumismo passa a ser parte de sua rotina.

Ainda, esta atitude ocorre também pelo consumo exagerado para presentear outras pessoas. Então, com uma infinidade de presentes, que geram uma quase que uma cultural “obrigação”, há um consumismo exacerbado em festividades. Como, por exemplo, no Natal, dia das crianças e dia das mães.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Qual diferença entre consumo e consumismo?

    Estabelecer um limite entre consumo e consumismo pode ser um dos maiores desafios da sociedade contemporânea. O consumo se refere a compras conscientes, de coisas primordiais para o cotidiano.

    Leia Também:  Abraçar alguém: 8 benefícios

    Por outro lado, consumismo é a aquisição em excesso de produtos, muitas vezes, sem qualquer utilidade prática para vida. Tornando o ato de comprar um impulso, que rompe a linha do consumo necessário. Exemplificando, comprar uma sandália só para determinada festa.

    Sobretudo, há uma ligação intrínseca entre a publicidade em massa e poder. Falamos aqui de autoafirmação, de querer a aprovação do outro por meio da demonstração de seus bens materiais, fazendo de tudo para exibi-los, como prova de ser melhor que o próximo.

    Consumismo na psicologia

    Para que o consumismo atinja o nível patológico, ou seja, um transtorno psicológico, a relação de consumo deve fazer parte da maior parte da vida do indivíduo. Ou seja, ele não se reconhece se não fazendo compras, afetando sua saúde emocional, prejudicando sua vida em sociedade.

    Além disso, sua rotina financeira torna-se insustentável, pois compras necessárias para sobrevivência são substituídas por compras supérfluas. Em resultado, esses transtornos podem destruir relacionamentos, até mesmo pela perda da saúde financeira familiar.

    Neste aspecto, o consumismo é considerado como uma patologia, quando as seguintes características são observadas em relação ao ato de consumo:

    • impulsividade;
    • compulsão;
    • dependência;
    • prejuízo financeiro.

    Desse modo, o consumo passa ao consumismo compulsivo quando há um descontrole irracional nas compras. Ou seja, quando o indivíduo perde qualquer senso crítico e social com suas aquisições desenfreadas. Se refere a uma vontade incontrolável, crônica e repetitiva de adquirir bens de consumo.

    Contudo, vale a análise dos seus atos de consumo e analisar se eles rompem ao que é considerado ou não como necessário. Pense: o que acabou de comprar irá agregar valor à sua vida ou de sua família? Foi uma aquisição pensada ou por impulso?

    Se o que aprendeu neste artigo fez você pensar que está com problemas emocionais sobre seus atos de consumo, busque ajuda. Provavelmente será necessária ajuda de um profissional que entenda os segredos da mente. Com isso, aprenderá a controlar seus impulsos e viver melhor.

    Portanto, procure entender mais sobre a psique humana e aprimore seu autoconhecimento. Com a estudo da Psicanálise, você conseguirá ter visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível conhecer sozinho.

    One thought on “Consumismo: significado de pessoa consumista

    1. Além do que chamamos, em Administração, de “criar necessidades” do qual vive o Comércio, tem situações sutis que impulsionam o consumo do que poderia ser “bens duráveis”: na época da minha mãe que lavava minhas roupas (e claro da familia inteira): camisas, calças, roupa de cama, toalhas, por exemplo, mesmo as que ela lavava na máquina, uns 10 anos, no mínimo duravam as peças! Na Lavanderia, sob argumento de economizar água, camisas polo que eu adoraria usar, dificilmente passava de duas lavagens devido a “lavagem a seco”, utilizando produtos químicos que detonam os tecidos, ai entendi porque minha tia evitava por roupas para lavar, amenizando sempre que possível, por as peças para arejar! Outra situação polêmica surgiu com os antigos canudinhos e sacolas de supermercado que tiveram a mudança do material para confecciona-los, bem depois. Até hoje, não houve sensibilização quanto aos plásticos mais encorpados usados nas embalagens de Rotisserie e pela indústria de biscoitos, por exemplo! Consumismo em geral, passando pela área de embalagens merece atenção continua. Felizmente começaram a pensar como descartar roupas quando chegam a ser lixo, ai pelo excessivo uso (fim da vida útil do tecido)!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.