Greta Thumberg

Greta Thumberg, Meio-Ambiente e a Psicanálise

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Você já deve ter ouvido falar e, quem sabe, até já olhou o documentário sobre a ativista ambiental sueca Greta Thumberg, à época com 16 para 17 anos, atualmente esta com 18 para 19 anos, considerada ícone da bandeira e causa ambiental.

O documentário foi exibido por televisão à cabo, via National Geographic, dia 5 de setembro de 2020, sob o título ‘Meu nome é Greta’.

Sobre o documentário de Greta Thumberg

O foco do documentário versa sobre as mudanças climáticas e alguns aspectos da vida pregressa e singular da menina que sozinha deflagrou um movimento ambiental gigante e assustador para o ‘establishment’ ocidental ao fazer um placa de papelão e ir para frente do Parlamento de seu país e ficar sentada o que de per si, foi suficiente para detonar algo sem precedentes no mundo todo. Vamos examinar como ela surgiu e as implicações da Greta, meio-ambiente sob o prisma da Psicanálise.

Existe algo que deixou a menina profundamente angustiada e será nosso foco. Greta Tintin Eleonora Ernman Thunberg nasceu em 3 de janeiro de 2003, em Estocolmo, na Suécia. Esta atualmente com 18 anos e foi adjetivada como uma ‘ativista ambiental’, no imaginário mundial rotulada pela ‘mass media’ (mídia falada e escrita) como mobilizadora de forças sociais contra o progresso, eis que apontada como uma líder informal de um dos maiores movimentos ambientais inaugurados no planeta.

Ela uniu estudantes do mundo ocidental e à reboque, do mundo oriental e muitas greves estudantis eclodiram pró-clima global. A tese de Greta é que a questão é capilar social mundial e de todos. Filha de Svante Thunberg e Malena Ernman, Greta foi diagnosticada com síndrome de Asperger. Esta síndrome é um transtorno de desenvolvimento que afeta a capacidade de se socializar e se comunicar com eficiência e é um estado de espectro autista, com maior adaptação social, pois muitos jovens e até pessoas mais maduras e idosas com essa condição podem ser desajeitadas nas interações e focar interesses bem específicos, porém, conseguem mediante treinamento ótimo desempenho e são muito inteligentes e gostam de estudar.

Greta Thumberg e a Psicanálise

Geralmente a terapia psicanalítica pode ajudar muito a conviver melhor. Greta já participou de vários eventos e foi um desempenho considerado ótimo. Jovens com este estigma gostam de fazer as coisas bem do jeito deles e possuem facilidades para lidar com tecnologias inovadoras e se entrosam mais com animais, cães e cavalos são os preferidos.

Por que é importante abordar a Greta Thunberg sob o prisma da Psicanálise?! Pelo simples fato de que a Psicanálise esta bem instrumentalizada para decifrar o quadro geral e especial singular ofertando uma visão da historicidade, dados divisórios e singularidade sobre a menina. O documentário foi uma das fontes para analisar da Greta. Além, evidente, de suas interações com os movimentos e as entrevistas que ela concedeu.

Os formadores de opinião falaram sobre a menina e família coisa que não tem lastro e o documentário mostrou a verdadeira faceta. O documentário mostra bem a autonomia da menina e a frustração do genitor (pai) que não conseguia influenciar Greta nas redações dos textos dos discursos dela nos eventos ambientais.

Ainda sobre o documentário de Greta Thumberg

O pai só conseguiu fazer ela se alimentar estando mãe junto. Numa das cenas ele até apela para pressão e não consegue bom êxito em fazer Greta comer um prato mas apenas uma banana. O ponto alto da Greta foi revelar ao mundo a hipocrisia dos adultos que primeiro não reconhecem a democracia infantil como algo holístico e total, ou seja, democracia infantil inexiste para os donos do poder. Isso ela conseguiu com pleno êxito provar na imagética inclusiva.

Leia Também:  Fé e Religião: questão de fé ou de acreditar?

Prova visual foi incontestável e vergonhosa para os organizadores dos eventos ambientais. Greta teve que ouvir e ler postagens de que seria ‘pueril’, ‘fedelha’, ‘pirralha’, ‘rebelde’, ‘menina louca e autista’, ‘arrogante’, ‘soberba’, ‘mal educada’, e que teria peitado todos de caso pensado, enfim, o que prova bem a falta de ‘democracia infantil’ que alías já tem experiências ignoradas.

A inovadora escola inglesa precursora do conceito de democracia infantil completou um século firme, a ‘Summerhilll’, em Leiston, aproximadamente 140Km de Londres, fundada em 1921 por Alexander Sutherland Neill (1883-1973), educador e escritor escocês, que ficou famoso por defender a liberdade das crianças na educação escolar e por ser pioneiro na aplicação teoria democrática da opinião infantil., que já tem conexões mundiais.

Os espaços educativos democráticos infantis

A implantação de espaços educativos democráticos infantis são ferramentas fundamentais no processo de construção de valores democráticos e cidadãos, que primam pela cultura da tolerância e do diálogo. Isso foi completamente negado a Greta nos eventos climáticos. Ela só ganhou ‘taxa de atenção’ pela qualidade dos textos que ela mesma fez e no fim foi injustamente acusada de ser induzida e manipulada pelos pais e forças ocultas, o quê o documentário prova que não houve nada isso.

Uma imprensa falada e escrita corrupta e injusta alimentada por verbas publicitárias vultosas e maldosas, que estão destruindo planeta. Outro aspecto que Greta trouxe à tona foi à falta de sinceridade, compromisso, abnegação e engajamento sério das pessoas com o meio ambiente. Ela mesma salienta que jamais gostaria de ser alguém que diz algo e faz outra coisa. Este foi o ponto que angustiou muito Greta e que ela revelou a todos.

Chegou tirar dos ouvidos os fones quando diretores dos eventos ambientais discursavam de forma mentirosa e descarada fazendo uma narrativa fingida, pessoas sem escrúpulos e que geraram um profundo mal-estar em todos os eventos. Greta não consegue entender e fica angustiada por saber que os adultos são falsos, mentirosos e adoram sofismas e enganar os outros e que eles é que estão matando o planeta.

Greta Thumberg e os verdadeiros ‘falsos verdes’

Para ela são verdadeiros ‘falsos verdes’, lobos em peles de cordeiros que assassinam as boas intensões e estão em nome de papel moeda e do ouro zombando do mundo e das populações se achando deuses, destruindo completamente o mundo pois estão ajudando a aprofundar as emissões de dióxido de carbono que só vem crescendo. A menina Greta conseguiu emparedar todos ‘eles’ e ‘elas’ que sabem bem quem são, os reais fomentadores da crise ambiental que só não ganhou a dianteira ainda em face de pandemia do covid-19.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Analistas divergentes deixaram claro que a Greta mostrou que muitas pessoas são cretinas, falsificadoras da verdade, mentirosas patológicas e tem ações e interesses obscuros com prática ambientalmente funesta e não querem um planeta limpo, fora do modelo fóssil, algo correto. Este foi o ponto alto e que recorreram a táticas rasteiras, atacando a idoneidade da menina como pudessem e apelar para ameaças até de morte da família porque os governos já perceberam que precisam agir e estancar as fontes de poluição.

    Os empreendedores não querem face os custos mitigar e debelar a poluição ambiental. Pois para eles, vai sair do bolso deles. Eles operam na lógica do ‘vem a mim o nosso reino e me-dá-me-da’. Com palavras simples e sempre buscando o melhor significado de denotação dos vocábulos diante das várias línguas e suas variantes, Greta conseguiu ser bem entendida pela capilaridade social e mundial.

    Leia Também:  Surrealismo: história, conceito e artistas surrealistas

    O mundo jovem acolheu a tese de Greta

    Não podemos perder de vistas que o geo-indicador do dióxido de carbono (CO2) era 2019 era de 417,23 ppm (partes por milhão); em agosto 2020 deu um salto para 421,36 ppm em média. O que é grave, porque só cresce e a projeção é de que em 2050 seja da ordem de 470 a 475,00 ppm, o que é extremamente grave. E em 2100, será da ordem de 510,00 ppm.

    Greta então, nos mostra, a natureza humana hipócrita, as falsidades, as mentiras das mídias, a falta de reconhecimento da democracia infantil negada, as emissões agravando e o planeta sofrendo muitos reveses climáticos e insensibilidade política. O mais grave ainda, são as ameaças de que o oxigênio venha a diminuir sua taxa de 21% no ar, em terras baixas. Isso é muito grave mesmo e os cortes de árvores.

    E ela mostrou ausência de leis e fiscalizações, destruição de árvores, que são máquinas naturais de fazer oxigênio; mostrou o caráter grave das doenças cada vez mais ampliadas como câncer. Inclusive a pandemia pode ter sido um alerta ambiental, reação da natureza. Por fim, resta destacar que infelizmente mais uma vez fracassaram totalmente os eventos pró-natureza que não passam de falcatruas bem montadas por gente farsante e criminosa.

    Conclusão

    Foi um recado retumbante de Greta. E os demais jovens já se ligaram e vão fazer uma revolução ambiental no futuro como jamais vista no mundo todo. Chegará o momento que o combustível fóssil será antiético e prejudicial.

    Quem tiver um carro a pistão vaporizador deverá entregar ao Estado e receber bônus para ter o seu elétrico. Será política pública.

    Quem viver verá dizem os que apostam na esperança de um mundo melhor e mais verde sem a matriz fóssil e que desejam limpar o ar do planeta e gerar um oxigênio saudável e qualidade de vida sabendo lidar com todas as mazelas, como o lixo e poluição dos rios. Para Greta Thumberg esta será a esperança capilar mundial, de justiça e direito ambiental.

    O presente artigo foi escrito por Edson Fernando Lima de Oliveir. Graduado com licenciatura em História e Filosofia. PG em Psicanálise. Realizando PG em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacológica; acadêmico e pesquisador de Psicanálise Clinica e Filosofia Clinica. Contato via e-mail: [email protected]

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *