breve história da sexualidade resumo

Uma breve história da sexualidade

Posted on Posted in Psicanálise e Cultura

A forma do ser humano lidar com sua sexualidade muda no decorrer do tempo. Traremos um resumo sobre a História da Sexualidade e dos Transtornos de Sexualidade segundo Freud.

A história da sexualidade

Freud conceituou a sexualidade como a principal origem das neuroses devido as suas experiências e estudos, em que todos os indivíduos durante suas queixas sempre chegam a se relacionar a esse tema.

Por diversas razões, históricas, sociais e religiosas, a história da sexualidade sempre foi tratada como se não passasse de um tabu. Freud decisivamente transformou esses conceitos, a fim de que, em processos analíticos terapêuticos, esses assuntos possam ser abordados com naturalidade.

Tudo isso devido às descobertas de distúrbios relacionados à sexualidade, que dependem de uma grande disposição do terapeuta para abordar essas questões sexuais.

A história da sexualidade através do tempo

Um assunto tão vasto e abrangente, o tema da sexualidade deve ser tratado com muita seriedade, pois a história da sexualidade está diretamente ligada à história da humanidade.

Desde os primórdios até o tempo atual a história da sexualidade passou por evoluções. São preconceitos, mitos, e aspectos que geram, até os dias de hoje, discordância, ironia, preconceitos, por a liberação que hoje se tem a esse tema também gera ainda mortes e julgamentos por pessoas sem informações ou cultura a esse aspecto.

Na Pré-história, a sexualidade era usada apenas para saciar desejos e reprodução, e mesmo assim, por muito tempo os povos achavam que a gravidez era um presente dos Deuses. Cultuavam-se imagens femininas de Deuses até virem a perceber que era através do sêmen masculino que se dava a fecundação. Isto é, a partir da penetração na mulher.

As disfunções sexuais na história da sexualidade

Daí começam então a nascer os Deuses masculinos e o pênis passa a ser um grande e respeitado objeto, símbolo de força e fecundidade, passando a ser cultuado.

As disfunções sexuais são muitas, por isso, cabe ao Psicanalista analisar essas questões juntamente com outros profissionais (sexólogos, médicos), pois essas causas podem ser de origem orgânica, psicológica ou medicamentosa.

As disfunções e transtornos sexuais são muitas e não serão relatados as suas problemáticas aqui, porém, fica aberta a pesquisas as causas de cada uma citada:

  1. Transtornos do desejo sexual
  2. Transtornos da excitação sexual
  3. Transtornos do orgasmo (Anargomia)
  4. Transtornos de dor Sexual

Temos, também, as Parafilias ou distúrbios sexuais, sendo que os especialistas divergem em considerá-las (todas) como sendo transtornos, tais como:

  1. Exibicionismo
  2. Fetichismo
  3. Frotteurismo
  4. Pedofilia
  5. Sadismo ou Masoquismo
  6. Voyeurismo
  7. Fetichismo Transvéstico
  8. Necrofilia
  9. Zoofilia
  10. Urofilia
  11. Cropofilia e Clismafilia
  12. Parcialismo (contato oral)
  13. Escatologia telefônica
  14. Masturbação.

A história da sexualidade tratando da homossexualidade

Vejamos então que não são poucos os transtornos e disfunções. Desde que aceito pelos parceiros e que não seja de abuso, assédio ou desrespeito ao parceiro como a necrofilia, pedofilia, exibicionismo não se configura violação ou ameaça a sociedade.

De outra maneira, podem ser feitos de acordo entre ambas as partes para apimentar o relacionamento do casal.

Das orientações Sexuais, temos Heterossexuais, homens que têm preferências por mulheres e vice-versa, homossexuais, pessoas que gostam de indivíduos do mesmo sexo e os bissexuais que têm preferências por ambos os sexos.

Freud dizia que a homossexualidade poderia estar ligada a comprometimentos do desenvolvimento sexual, como a fixação pela mãe na infância, a inveja do pênis nas meninas, teorias Edipianas e Narcisista ao conceito de Freud. Ele porém, nunca considerou a homossexualidade como doença mental.

Alguns transtornos da sexualidade

No meu conceito é uma questão de escolha, porque ninguém é obrigado a se atrair por algo ou alguém que não se sinta confortável, e hoje com o casamento homoafetivo, formam-se famílias que se unem por amor e respeito um ao outro.

Temos também a falta de desejo sexual, falha de ereção ou dispareunia, que não impossibilita o prazer, mas diminui o desejo ao ato sexual nos homens e nas mulheres torna mais difícil chegar ao orgasmo. Esse transtorno geralmente é causado quando o parceiro não é adequado ou traumas por abusos de violência sexual, etc.

Aversão Sexual, falta de prazer no ato sexual, provoca sentimentos negativos, e a relação acaba sendo evitada, denominada também como anedonia sexual.

A importância de se conhecer a história da sexualidade

A falta de resposta genital, normalmente causada por causas psicológicas durante o sono, com parceiras diferentes, em homens e em mulheres, mais frequentemente na menopausa, pode ser uma resposta da falta de lubrificação vaginal. Além disso, pode ser fruto de infecções e até mesmo de deficiências de estrógeno, um hormônio feminino.

E são vários os problemas sexuais para futuro terapeuta conhecer e interagir em pesquisas, uma vez que a sexualidade abrange muitas disfunções psíquicas. Eles envolvem relacionamentos até a neuroses e doenças severas no distúrbio psicológico do indivíduo, trazendo danos a ele a e sociedade nos casos mais graves.

Tratamentos das Disfunções Sexuais

O prognóstico dessas doenças se torna desfavorável ao analista quando a busca pela melhora não parte do próprio indivíduo, talvez por culpa ou vergonha. A tendência é o indivíduo esconder esses fatores. Quando ainda no início desses distúrbios eles até gostam de vivenciá-los, principalmente se estiverem em tenra idade e envolvidos com drogas.

Nos tratamentos é muito importante buscar todas as causas desses transtornos, tendo um resultado mais favorável ao descobrir se a causa é de fator biológico, social, psicológico ou medicamentosa. A busca do tratamento em transtornos da sexualidade eleva a qualidade de vida dos indivíduos e casais a uma harmonização e uma relação mais prazerosa e duradoura.

Os casais têm que se conhecerem mutuamente em todos os aspectos sexuais, para que um não invada o espaço do outro ou deixe o outro a desejar. Por vergonha de falar de suas preferências ou magoar o parceiro, acabam se isolando e deixando a relação esfriar, levando a separações e frustrações.

As inibições dos instintos sexuais

Elas podem alterar o aparelho psicológico uma vez que a sexualidade vem das pulsões natas que são representadas pelo Id. Somos e nascemos livres e os desejos instintivos passam a ser modelados, de acordo com a cultura do País em que vive cada indivíduo, causando a repressão e a falta de liberdade sexual.

Até os fatos preconceituosos levam aos parceiros a inibirem seus instintos sexuais. Ninguém é totalmente livre, mas a comunicação entre os parceiros pode direcionar para um melhor resultado. conquistando sempre a harmonia na vida sexual, de maneira que a cada dia possam se conhecer mais.

Em casos medicamentosos, não esquecer que medicações para doenças coronárias, depressivas, ansiolíticos, convulsivas, entre outras, alteram as funções sexuais. É importante nesse caso fazer a terapia com o acompanhamento do seu médico.

Conclusão

A Psicanálise vai ajudar o indivíduo a ter orientação sobre as causas desses transtornos, arraigados na história da sexualidade, ajudando-o a conscientizar-se , autoavaliar-se e autoafirmar nesses aspectos, levando a uma melhora.

Isto é dando lhe muito mais autoestima, quando se pode tratar-se e ter uma vida sexual sadia. Reformulado os eventos e tendo uma melhor dinâmica nesses aspectos.

A forma de ver a sexualidade e seus transtornos muda com o passar do tempo, sendo que há uma tendência científica de cada vez mais evitar patologizar os comportamentos.

Este artigo sobre a mudança de perspectiva histórica acerca da Sexualidade foi escrito por Maristela Morelli, exclusivamente para este blog. Deixe seus comentários abaixo, com dúvidas e sugestões. Inscreva-se no Curso de Formação em Psicanálise.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *