relações entre ID e EGO

Relações entre Id e Ego em nossa vida

Posted on Posted in Teoria Psicanalítica

Você sabia que há relações entre ID e EGO? O ID está em paradoxo direto ao EGO.

Entendendo as relações entre ID e EGO

Nascemos dispostos e regidos pelo puro prazer animados pela energia psíquica num forte sentimento de satisfazer nossos desejos não temos nenhum conhecimento do que é ou não aceito ou reprovado pelas pessoas, muito menos pela sociedade. Um exemplo claro é que a criança até certa idade faz suas necessidades fisiológicas onde está e na frente das pessoas sem preocupar-se absolutamente com isso. Na hora que sente fome chora, entre outras formas de chamar a atenção ao seu desejo, impondo a satisfação imediata.

À medida que começamos a tomar consciência do aqui e o agora, bem como, aprendemos a controlar melhor nossos desejos antes desenfreados. Estamos aí construindo o nosso EGO, ou seja, o nosso regulador e mediador dos inúmeros impulsos existentes no ID. O Ego também permeia a nossa defesa daquilo que seria insuportável à nossa vivência psíquica. Colocando-se acima do EGO e sendo responsável por nossos valores morais,educacionais e sociais está o SUPEREGO, nos apontando diretamente o certo e o errado, fazendo o meio entre o ID e o SUPEREGO está o EGO.

Nossa abordagem nesse texto trata-se apenas do ID e EGO, vamos discorrer através deles. Entendendo melhor as relações ID e EGO Vamos colocar alguns exemplos afim de facilitar nosso entendimento nessas relações psíquicas. Imaginemos um indivíduo com um desejo muito grande de comer, comer sem necessariamente entender a hora de parar, mesmo sentindo saciado o ato de comer continuaria, pois estaria lhe proporcionando prazer e mais prazer.

O desejo e as relações entre ID e EGO

Nesse momento entra o EGO, tentando frear esse desejo, mostrando através da própria percepção do indivíduo o momento de parar, muito embora a vontade permaneça. Isso evitaria, por exemplo que alguém comesse até morrer. Mas surge com esse exemplo uma pergunta. E as pessoas que comem muito a ponto de atingir a obesidade mórbida? Esse é um caso para análise o que desencadeia esse processo pode ter inúmeros motivos que desencadearam essa patologia.

O exemplo citado, serve apenas para mostrar a moderação entre os dois aparelhos o ID e o EGO. A complexidade do ID Uma alusão muito comum para explicar o ID é através da figura de um iceberg, mostrando que a parte submersa do mesmo equivale ao ID, este por sua vez é inconsciente e inacessível ao entendimento direto do EGO ou SUPEREGO, por exemplo. Salvo através de sonhos, analises, onde o conteúdo vem “mascarado” para o analisando e analista juntos chegarem a um entendimento nem que seja parcial do que pode estar sendo representado.

Vale salientar que o EGO e o SUPEREGO possuem partes inconscientes também.A personalidade formada pelo ID, EGO e SUPEREGO Agora vamos imaginar o duro trabalho do EGO em segurar as pontas entre o ID e o SUPEREGO sendo, seria como alguém numa constante quebra de braço usando os dois braços praticamente de forma simultânea. E o pior, muitas vezes fazendo de forma inconsciente.

Relações entre ID e EGO para Freud

Segundo Freud, a personalidade do indivíduo é formada exatamente pela tríade ID, EGO e SUPEREGO, sendo óbvio que uma delas se sobressai, norteando o comportamento dessa pessoa junto a sociedade que vive. Essa é a conhecida teoria de personalidade. Baseados na teoria da personalidade, podemos conjeturar, por exemplo os assassinos em série, possuídos por um desejo de matar desenfreado, numa personalidade onde o ID seria superior as outras instâncias?

Ou a visão do aqui e agora do EGO está tão distorcida a ponto de mostrar como uma atitude aceitável os crimes cometidos? Vale salientar o papel do SUPEREGO, onde ficaria? Não seria ele repressor? Mas o serial killer foi educado a ponto de assimilar o certo em quais circunstâncias? Inúmeros estudos falam de abusos durante a infância e tantos outros fatores que podem ter desencadeado tal comportamento.

Estou levantando aqui estas reflexões para nos ajudarmos a pensar no funcionamento, complexidade e abrangência do aparelho psíquico e suas consequências por toda a vida. A relação entre a loucura o ID e o EGO Uma outra reflexão recai diretamente aos intitulados loucos. A loucura poderia está associada a alguém viver o aqui e o agora, o EGO, substituído pelo ID? Viver exatamente o que desconhecido para todos? Então a loucura poderia ser viver o desconhecido, por não fazer sentido ao que chamamos de lucidez, tachamos de loucura?

Conclusão

Observando mais de perto pacientes acometidos por tal mal, suas atitudes quando estudadas com mais atenção, estão permeadas por complexidades, apesar de não ter uma métrica lógica aos padrões tidos como normais. O não entender o outro nos leva a taxar, rotular, usar de preconceito, desprezar. Levanto aqui mais uma reflexão à luz da psicanálise e demais ciências comportamentais.

Leia Também:  Livre Associação: o que é, qual o xis da questão?

O Esforço do EGO no nosso equilíbrio As defesas do EGO por exemplo, no tocante a frear os sinais de angústia apresenta o conflito neurótico em pró a defender a personalidade. Apesar que para Freud o EGO nada mais é que uma parte do ID modificada pelos estímulos externos praticamente. Imaginemos num resumo geral alguém que vive intermediando as relações do individuo com o mundo, fazendo ele se mover, ser, agir e ainda tem que segurar a onda do ID e SUPEREGO, sobrecarregado também por discernir entre o real e imaginário, fazendo, por exemplo que você ao ler este texto tenha capacidade de elaborar, pensar e discernir.

O presente artigo foi escrito por Francisco Junior([email protected]). Matemático e estudante de psicanálise. Foi professor, atualmente atua na área de gestão de pessoas, tem cursos de grafologia, micro expressões faciais e linguagem corporal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.