impulsividade

Impulsividade: significado e dicas para controlar

Posted on Posted in Comportamento

Você sabe o que é impulsividade? Quando uma pessoa age de forma imediata, sem pensar nas consequências de seu ato, ela está agindo de forma impulsiva.

Neste artigo, vamos falar sobre o que é impulsividade e vamos trazer dicas para conter ou controlá-la.

O que é a impulsividade?

A impulsividade possui como característica comportamental a ação repentina e impensada, principalmente em situações que geram maior ansiedade na pessoa. Pode ser ainda um desequilíbrio entre as funções cerebrais inibitórias do comportamento. Portanto, a impulsividade pode ser um traço da personalidade ou um fenômeno adquirido por lesão do sistema nervoso central.

Na década de 70, o famoso experimento do Marshmallow, realizado por Walter Mischel, avaliou a capacidade das pessoas em adiar um desejo momentâneo para alcançar algo melhor no futuro. Funcionava da seguinte maneira: deixava uma criança sozinha em uma sala com um marshmallow e a regra era: “Se a criança não comesse o doce, até que ele voltasse em vinte minutos, ela ganharia dois doces.”

Após alguns anos, o experimento comprovou que as crianças que controlavam os seus impulsos para ganhar dois doces eram as que possuíam maior desempenho acadêmico e social, concluindo que saber controlar a impulsividade nos proporciona melhor qualidade de vida.

Características de uma pessoa com impulsividade

Todos nós possuímos algum grau de impulsividade, por se tratar de um comportamento protetivo, mas só há benefício quando esse comportamento é equilibrado. Algumas características de uma pessoa impulsiva são o imediatismo, estar constantemente se envolvendo em situações complicadas, ou que precisa explicar suas ações ou falas, por não pensar nas consequências antes de agir, não pensar sobre os impactos em sua reputação.

Dificuldade em permanecer em projetos mais longos, conduta defensiva para aliviar o arrependimento e a culpa das ações impulsivas. Tomar decisões rápidas para aliviar a ansiedade.

De um modo geral, a pessoa impulsiva possui um humor instável, é imprevisível. Pode ter alguns acessos de raiva e o seu temperamento é conflituoso.

Como a impulsividade pode prejudicar a nossa vida

Quando a impulsividade passa a ditar as regras da nossa vida, ela se torna prejudicial. O excesso de atitudes impensadas pode afetar a área financeira, causar desentendimentos com outras pessoas, términos de relacionamentos e fracasso nos negócios. Estamos falando do Transtorno do Comportamento Impulsivo, ou Transtorno de Impulsividade, que traz consequências constantes ou recorrentes à pessoa. Como exemplo temos:

  • Compulsão (por jogos, por compras ou alimentar);
  • Pensamentos acelerados;
  • Relacionamentos conflituosos;
  • Colapsos emocionais;
  • Falar excessivamente sem pensar no que está dizendo;
  • Violência física;
  • Automutilação;
  • Começar diversos projetos sem concluir nenhum;
  • Engajar em atitudes perigosas, esportes radicais;
  • Compartilhamento de intimidade e informações comprometedoras.

Consequência de uma condição mais grave

Presente em diversos distúrbios, a impulsividade pode ser um transtorno de uma conduta ou a consequência de uma condição mais grave, como o transtorno de bipolaridade, TDAH e o transtorno de personalidade borderline. A ansiedade também favorece ações impulsivas, dificultando o autocontrole.

Um impulso reflete uma opinião genuína, por muitas vezes contrariando os demais. Quando as emoções são melhor controladas, pode-se conseguir um fluxo emocional positivo, com um trabalho de inteligência emocional.

Pessoas impulsivas que possuem esse controle, conseguem boas oportunidades de trabalho, por exemplo, por serem protagonistas e pioneiros de várias situações. São eles que agem e fazem acontecer devido a sua ousadia.

Dicas para controlar a impulsividade

Vale lembrar sobre a importância em buscar por ajuda profissional, porém algumas atitudes podem ser realizadas mesmo agora, como as citadas a seguir:

  • Antes de agir, lembre-se de parar e pensar;
  • Opte por formas saudáveis de se comunicar, falar com calma e coerência;
  • Alivie a tensão com atividade física, relaxamento ou meditação;
  • Quando o impulso vier, pense em como pode sentir-se bem sem ceder a ele;
  • Encontre distrações, como as demandas do dia, e deixe o impulso “de lado”;
  • Estipule um horário específico do dia para pensar, e cumpra-o.
  • Busque ajuda profissional, a terapia pode ajudar.

Considerações finais sobre o comportamento impulsivo

A pessoa impulsiva é aquela que se entrega, voluntariamente ou não, aos seus impulsos e, na maioria das vezes, se arrepende após realizar essa ação. As suas intenções são sempre positivas, não quer prejudicar os outros tampouco a si mesma, porém não é o que acontece. Atitudes impensadas podem ser perigosas tanto para a pessoa que as comete quanto para os outros com quem convive.

Leia Também:  Estabelecer limites para as crianças: 5 passos

É importante a busca pelo autoconhecimento para ter poder de decisão sobre as ações. Entender como funcionamos, como lidar com a nossa personalidade, para que possamos melhorar e ter consciência de que toda mudança passa por um processo que leva tempo. Se você convive com uma pessoa impulsiva, pode ajudá-la mostrando as consequências não desejadas das atitudes que tomou sem pensar.

Mostre-se disposto a conversar sobre as suas angústias, antes que a pessoa tome as suas decisões. Seja um apoio emocional. Acompanhar em uma consulta, ouvir e não julgar são ótimas posturas.

Este artigo sobre impulsividade foi escrito por Thaise Reis (@_thaisereis), Psicanalista clínica, Psicolinguista, autora e professora.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    One thought on “Impulsividade: significado e dicas para controlar

    1. Muito bom texto! As pessoas impulsivas, agem de forma precipitadas, geralmente acarretam muitos prejuízos para suas vidas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.