metabolismo

Metabolismo: definição e como a mente influencia

Posted on Posted in Conceitos e Significados, Psicanálise, Transtornos e Doenças

O metabolismo é, de forma comum, muito associado ao funcionamento de organismos como o sistema digestório e excretor. As pessoas costumam pensar nele como um obstáculo a superar na hora de perder peso ou, ainda, uma ferramenta para uma vida mais saudável.

Porém, o papel do metabolismo é muito mais abrangente. Na verdade, ele também é crucial para a boa execução das atividades mentais, cardíacas e endócrinas do corpo, por exemplo.

Continue a leitura para descobrir como todas essas áreas do corpo estão interligadas e, além disso, como elas podem melhorar sua saúde.

O que é metabolismo?

O significado de metabolismo tem origem na palavra grega “metabolismos”. Ela significa “mudança” ou “troca”. Essa palavra representa um conjunto de transformações e reações químicas que acontecem no interior do corpo humano.

Realmente, boa parte dessas transformações se conectam à perda de peso porque queimar calorias é um processo metabólico. Esse é apenas um exemplo de “trabalho” do corpo humano que envolve algum tipo de transformação ou reação.

No entanto, saiba que essas reações são responsáveis por garantir que o organismo humano mantenha as funções vitais, o que é muito mais relevante. São exemplos de responsabilidades do metabolismo do seu corpo o funcionamento de todos os órgãos e seus componentes.

Nesse contexto, vale lembrar que o bom funcionamento depende de fatores genéticos, de uma alimentação nutritiva e da prática regular de exercícios físicos.

Como o metabolismo funciona?

Durante a fase de crescimento, da infância para a adolescência, o corpo gasta muita energia para crescer. Como o processo é aparentemente automático e involuntário, não paramos para prestar atenção em como o corpo está trabalhando ativamente.

Na realidade, todos os sistemas estão funcionando de forma intensa. Dessa forma, o metabolismo, ou taxa metabólica basal, tende a ser maior.

Já na fase adulta, esse crescimento não existe mais. Portanto, o gasto de energia é menor. Essa estabilização, por sua vez, colabora para que o corpo ganhe mais peso. 

Consequentemente, em decorrência disso, é comum que alguns problemas de saúde apareçam na vida adulta quando não eram uma questão na infância ou na adolescência. Por exemplo, um estilo de vida sedentário pode desencadear um quadro de obesidade em um adulto que sempre foi magro na infância.

Psicologia do metabolismo

A ciência já comprovou que o estado das emoções de um indivíduo é capaz de afetar inúmeras funções corporais. Entre elas estão os batimentos cardíacos, o sono, a pressão arterial e até mesmo o desempenho intestinal. Será que ela afetaria o metabolismo, então?

A resposta é sim, já que o metabolismo interfere diretamente nos processos que o corpo desempenha para funcionar bem.

Exemplos

Há pessoas que relatam sintomas como a aceleração do metabolismo quando se sentem mais nervosas, em uma situação de grande estresse ou ansiedade. Rapidamente, o suor aparece em excesso, a saliva seca e outros sintomas desagradáveis começam a dar as caras.

Ademais, vale destacar que momentos de muita tensão provocam uma queda significativa da imunidade. Como consequência, o corpo se torna mais suscetível a infecções, como gripes e resfriados.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Assim, temos alguns exemplos de como emoções se conectam intimamente ao nosso corpo. Logo, elas necessitam de cuidado e atenção.

    Leia Também:  O que separa Loucura e Genialidade?

    Mente x Metabolismo desajustado

    Durante períodos de estresse, o corpo ativa dois eixos hormonais principais: o Sistema Nervoso Simpático e o eixo Hipotálamo-Hipófise-Adrenal. Um metabolismo funcionando corretamente ajuda o organismo a ajustar as respostas aos estímulos dessas áreas do corpo. Do contrário, as respostas corporais se tornam desproporcionais.

    Estresse

    Dito isso, pesquisas mostram que estressores sociais podem causar algum tipo de agressão em qualquer órgão com baixa imunidade.

    A irritação é capaz de provocar sintomas físicos, visto que o corpo responde de forma fisiológica ao estresse emocional. Espasmos musculares estão entre os sintomas mais frequentes — eles provocam dores no pescoço, nas costas, na cabeça e em outros locais. Logo, o corpo está reagindo de forma desproporcional ao estímulo que recebeu.

    Compulsão alimentar

    Além disso, distúrbios alimentares como a compulsão alimentar também são comuns a pessoas com o metabolismo desregulado. Ou seja, a atividade hormonal não consegue mais suprir o equilíbrio das funções do cérebro.

    Segundo a nutricionista funcional Raíssa Fernandes, pessoas que sofrem de compulsão alimentar podem apresentar atividades cerebrais semelhantes aquela de dependentes de álcool e drogas.

    Já Bonnie Levin, diretora da divisão de neuropsicologia da Universidade de Miami, confirma que dependência alimentar é um processo biológico. Isso porque a dependência está relacionada aos centros de recompensa do cérebro.

    A mente pode gerar doenças

    É do colunista Diego Garcia a citação: “Quando o corpo fala, ele somatiza”. Ou seja, o nosso estado emocional pode se transformar em um sintoma físico.

    Por exemplo, preocupações podem se transformar em dores de cabeça. Ademais, um momento de medo pode rapidamente acelerar os seus batimentos cardíacos, entre outras reações físicas que o seu corpo vai providenciar para externar uma emoção.

    O problema é que muitas dessas reações, sem o metabolismo funcionando apropriadamente, se tornam recorrentes. Assim sendo, é comum que a pessoa não perceba suas emoções muito bem. Ela apenas acredita que suas dores surgiram de maneira natural.

    Mais sobre a somatização

    Em outros casos, a somatização acontece também quando o indivíduo sofre uma frustração por antecedência. Ademais, existem outras situações difíceis na vida que geram os sintomas físicos para questões emocionais: uma separação, a morte de um ente querido, a perda do emprego, dificuldades financeiras, estresse cotidiano etc., estão entre as causas frequentes.

    Nesse contexto, alguns sintomas mais comuns são:

    • dores no corpo,
    • enxaqueca,
    • insônia,
    • problemas cardiorrespiratórios,
    • dermatites,
    • azia,
    • refluxo,
    • diarreia,
    • asma,
    • bronquite e alergias.

    Por fim, é claro, observa-se a queda no sistema imunológico. Como mencionamos mais acima, ela afeta o funcionamento do metabolismo.

    Como equilibrar o metabolismo usando psicologia?

    Partindo do princípio de que tudo começa na mente, é preciso observar todos os sinais que estão ao seu redor. Esses sinais podem ser reações desproporcionais que você nota no seu comportamento. Essas são reações que só acontecem por causa do desequilíbrio emocional.

    Compreender melhor como as suas emoções interferem nas dores do corpo e no bem-estar geral do seu organismo é fundamental. Além disso, é necessário equilibrar sentimentos e emoções.

    Você notará que essa decisão produzirá resultados abundantes para sua saúde, oferecendo para a sua vida um verdadeiro salto de qualidade.

    O cuidado com a rotina

    Em tempos corridos como os atuais, não é raro que a saúde seja deixada de lado. A rotina estressante e o estilo de vida focado nos âmbitos profissional e financeiro abrem pouco espaço para o conforto emocional.

    Leia Também:  Psicólogos em Santos: lista dos 25 mais indicados

    No entanto, o descuido com a saúde pode impactar de maneira negativa o desempenho profissional em diversas outras áreas. Assim, quem não se cuida cai em um ciclo vicioso de frustrações, desequilíbrio emocional, baixa imunidade e desenvolvimento de doenças.

    Diversas reações que entremeiam nosso metabolismo têm ligação intrínseca com nossos pensamentos e sentimentos. Um estado psicológico negativo pode trazer inúmeras complicações. Afinal, o humor é capaz de alterar a forma como o corpo reage à dor.

    Por isso, é importante refletir sobre seus resultados e compreender que a conquista dos seus objetivos parte da mudança da sua mente.

    Saiba mais

    Embora o metabolismo seja muito mais associado a questões físicas, ficou clara a sua relação com o funcionamento do cérebro. Negligenciar o equilíbrio metabólico ou utilizá-lo apenas para fins estéticos é um erro gravíssimo para a saúde.

    Desse modo, para conquistar bem-estar físico e saúde emocional, é indispensável aliar cuidado psicológico e acompanhamento do metabolismo. Assim, será possível alcançar resultados e mudanças no estilo de vida que sejam de fato eficientes e duradouras.

    Considerações finais sobre psicologia do metabolismo

    Quer entender mais sobre como o metabolismo e a mente atuam sobre o funcionamento do organismo, além de interferir em sua capacidade de atingir objetivos físicos e comportamentais?

    Adquira nosso curso completo de psicanálise clínica online e aprenda tudo sobre o metabolismo e sua atuação na mente humana. Com aulas 100% online, ao final do curso, além do conhecimento, os alunos saem certificados para atender ou usar os conhecimentos adquiridos em suas atuais profissões.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.