métodos psicoterapêuticos

Métodos Psicoterapêuticos: a psicoterapia e outros métodos

Posted on Posted in tratamento

O que são os métodos Psicoterapêuticos? Psicoterapia é “o tratamento de transtornos mentais ou emocionais e problemas de adaptação por meio do uso de técnicas psicológicas, em vez de meios físicos ou biológicos”. (Strickland, 2001, p. 525)

No atendimento a seus pacientes, “os psicólogos geralmente se baseiam em um ou mais métodos psicoterapêuticos”, segundo informações da American Psychological Association (APA, 2009).

Entendendo os Métodos Psicoterapêuticos

Estes métodos psicoterapêuticos atuam como um roteiro para os psicólogos e terapeutas, orientando-os no processo de compreensão dos clientes e seus problemas e no desenvolvimento de soluções.

Conforme a APA (2009), estas abordagens psicoterapêuticas se enquadram em cinco grandes categorias, dentro das quais haverá diferentes linhas de psicoterapia: Psicanálise e terapias psicodinâmicas; Terapia comportamental; Terapia cognitiva; Terapia humanística e Terapia integrativa ou holística.

Psicanálise e Métodos Psicoterapêuticos

Psicanálise: Foi a primeira forma moderna de psicoterapia, sendo chamada de “cura pela fala”, e as muitas variedades de terapia praticadas hoje ainda são caracterizadas por sua dependência comum de uma troca verbal entre o conselheiro ou terapeuta e a pessoa que busca ajuda.

A interação terapêutica é caracterizada pela confiança mútua, visando ajudar os indivíduos a mudar comportamentos, pensamentos e emoções destrutivos ou não saudáveis. É comum que terapeutas experientes combinem várias abordagens ou técnicas diferentes.

A psicanálise é baseada em uma abordagem na qual o terapeuta ajuda o paciente a entender melhor a si mesmo por meio do exame dos sentimentos, relacionamentos e eventos pessoais profundos que moldaram as motivações e o comportamento.

Abordagem psicodinâmica e os métodos Psicoterapêuticos

A psicanálise freudiana enfatiza a descoberta de motivações inconscientes e a quebra de defesas. As sessões de terapia podem ser agendadas uma ou até duas vezes por semana durante um ano, ou mais.

Este tipo de terapia é apropriado quando os conflitos internos contribuem significativamente para os problemas de uma pessoa.

Terapia comportamental

Em contraste com a abordagem psicodinâmica, a terapia orientada para o comportamento é voltada para ajudar as pessoas a ver seus problemas como comportamentos aprendidos que podem ser modificados, sem procurar motivações inconscientes ou significados ocultos. Segundo a teoria por trás dessa abordagem, uma vez que o comportamento é mudado, os sentimentos também mudam.

Provavelmente, o tipo mais conhecido de terapia comportamental é a modificação de comportamento, que se concentra na eliminação de hábitos indesejáveis, fornecendo reforço positivo para os comportamentos mais desejáveis.

Outra técnica comportamental é a dessensibilização sistemática, na qual as pessoas são deliberada e gradualmente expostas a um objeto ou experiência temida para ajudá-las a superar seus medos. Uma pessoa com medo de cães pode primeiro receber um cachorro de pelúcia, depois ser exposta a um cachorro real visto à distância e, eventualmente, forçada a interagir com um cachorro de perto.

Técnicas

O treinamento de relaxamento é outra forma popular de terapia comportamental. Por meio de técnicas como respiração profunda, visualização e relaxamento muscular progressivo, os clientes aprendem a controlar o medo e a ansiedade.

Terapia cognitiva

Alguns métodos de terapia orientados para o comportamento são usados para alterar não apenas o comportamento explícito, mas também os padrões de pensamento que o conduzem. Esse tipo de tratamento é conhecido como terapia cognitivo-comportamental (ou apenas terapia cognitiva).

Seu objetivo é ajudar as pessoas a romper com padrões de pensamento distorcidos e prejudiciais e substituí-los por outros mais saudáveis.

Exemplos comuns de padrões de pensamentos negativos incluem:

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    • ampliar ou minimizar a extensão de um problema; pensamento “tudo ou nada” (ou seja, uma pessoa se considera perfeita ou sem valor);
    • supergeneralização (chegar a conclusões amplas com base em um incidente, por exemplo);
    • personalização (ver-se continuamente como causa ou foco dos acontecimentos).

    Na terapia cognitivo-comportamental, um terapeuta pode falar com o cliente, apontando padrões ilógicos de pensamento ou usar uma variedade de técnicas, como a substituição de pensamento, na qual um pensamento assustador ou negativo é expulso, substituindo-o por um pensamento agradável. Os clientes também podem ser ensinados a usar uma conversa interna positiva, uma repetição de afirmações positivas.

    Métodos Psicoterapêuticos: Terapia humanística

    Uma abordagem teórica e terapêutica que enfatiza a singularidade das pessoas e seu poder de controlar seus próprios destinos. Filósofos humanistas como Jean-Paul Sartre, Martin Buber e Søren Kierkegaard influenciaram esse tipo de terapia.

    Três tipos de terapia humanística são especialmente influentes, quais sejam:

    • Terapia centrada no cliente: Uma abordagem de aconselhamento e psicoterapia que coloca grande parte da responsabilidade pelo processo de tratamento no paciente, com o terapeuta assumindo um papel não diretivo.
    • Gestalt-terapia: Um dos elementos-chave da terapia Gestalt é seu foco no que Perls, seu co-fundador, chamou de “aqui e agora”. Durante a década de 1960, a terapia Gestalt ganhou reputação como mais uma das técnicas terapêuticas de “sentir-se bem” então tão comuns. Hoje, a Gestalt é reconhecida como uma das várias abordagens padrão (muitas vezes parte do que é chamado de abordagem “eclética”) para a terapia moderna.
    • Terapia existencial: Enfoca o livre arbítrio, a autodeterminação e a busca de significado. Um sistema em psicologia focado na crença de que a essência humana é a sua existência.
    Leia Também:  Crianças com Síndrome de Asperger

    Terapia integrativa ou holística

    A terapia integrativa significa que você está aplicando mais de uma técnica de terapia ao trabalhar com um cliente em uma sessão de terapia. A terapia holística envolve a integração de mais de uma abordagem dinâmica para alcançar objetivos de saúde e bem-estar.

    São abordagens que estão fora do tratamento convencional, como quando as terapias convencionais e alternativas são utilizadas em conjunto (Por exemplo; o uso de psicoterapia e medicamentos juntamente com a acupuntura e ioga).

    Conclusão: sobre os métodos psicoterapêuticos

    A psicologia é um dos campos de estudo mais fascinantes. Quase todo mundo parece interessado em entender o seu próprio comportamento, bem como as ações dos outros.

    De acordo com Strickland (2001, p. XI) ela “é, de longe, a mais popular das ciências sociais e comportamentais e uma das mais atrativas para aqueles que se interessam em saber mais sobre as pessoas e seus comportamentos”.

    Referências

    American Psychological Association. (2009). Different approaches to psychotherapy. Apa.org. https://www.apa.org/topics/psychotherapy/approaches

    Jackson, B. (2020). What is Holistic Therapy vs. Integrative Therapy: Holistic Mental Health. Spiritual and Mind Wellness. https://brandijacksonwellness.com/blog/2020/9/11/holistic-vs-integrative-therapy-whats-the-difference

    Strickland, B. R. (2001). The Gale encyclopedia of psychology. Gale, Cop.

    Walker, L. K. (2023). Holistic Therapy: Definition, Types, & Benefits | Oxford Treatment. Oxford Treatment Center. https://oxfordtreatment.com/addiction-treatment/therapy/holistic/

    Este artigo sobre métodos psicoterapêuticos foi escrito por Jorge Gilberto Castro do Valle Filho (Instagram: @jorge.vallefilho), Médico Radiologista, membro titular da Associação Médica Brasileira e do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem. Especialista em Neurociência e Neuroimagem pela Johns Hopkins University – Maryland/EUA. MBA em Gestão de Pessoas pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Gestão de Cuidados da Saúde pela Miami University of Science and Technology (MUST University), Flórida/EUA. Formação e Certificação em Inteligência Emocional, Mentalidade de Alta Performance e Gestão de Emoções pelo Instituto Brasileiro de Coaching – IBC. Formando em Psicanálise pelo IBPC.

    One thought on “Métodos Psicoterapêuticos: a psicoterapia e outros métodos

    1. Mizael Carvalho disse:

      Muito bom artigo! Realmente estudar o comportamento humanos é muito interessante. Parabéns!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *